"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

SÍRIA ACEITA PROPOSTA RUSSA DE COLOCAR ARMAS QUÍMICAS SOB CONTROLE INTERNACIONAL

França vai propor resolução à ONU sobre armas químicas da Síria
Damasco enfrentará consequências graves se forem violadas condições



Chanceler francês Laurent Fabius fala sobre situação da Síria em Paris
Foto: THOMAS SAMSON / AFP
Chanceler francês Laurent Fabius fala sobre situação da Síria em ParisTHOMAS SAMSON / AFP
 
A Síria aceitou a proposta da Rússia de colocar seu arsenal de armas químicas sob controle internacional como forma de evitar um ataque militar das potências ocidentais, informou a agência Interfax nesta terça-feira, citando o chanceler sírio, Walid al-Moualem. Mais cedo, Moscou disse que estava costurando um plano próprio com Damasco, que seria apresentado em breve a outras nações. A França, por sua vez, apresentará ao Conselho de Segurança da ONU uma resolução que define as condições para o desarmamento do regime de Bashar al-Assad. E advertiu que é preciso estar “extremamente vigilante” para evitar uma manobra de Assad, chamando atenção para a “inesperada disposição do regime sírio em negociar”.
 
 
Durante uma coletiva de imprensa em Paris, o chanceler Laurent Fabius afirmou que a resolução, sob o Capítulo 7 da Carta da ONU, cobrindo uma possível ação militar e não militar para restaurar a paz, alerta para consequências “extremamente graves” para a Síria se forem violadas essas condições.- Fizemos uma rodada muito proveitosa de conversações com o chanceler Sergei Lavrov ontem, e ele propôs uma iniciativa relativa às armas químicas. E, à noite, concordamos com a iniciativa russa - disse o ministro Walid al-Moualem.
 
 
A resolução que o governo de François Hollande vai apresentar às Nações Unidas se articula em cinco pontos fundamentais. De acordo com o chanceler, a Síria deverá informar o tamanho de seu programa químico e punir o responsável pelos ataques em 21 de agosto, que, segundo o governo americano, mataram mais de 1.400 pessoas, incluindo 400 crianças. Para o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, a aceitação por Damasco da proposta de desarmamento prova que “a pressão internacional tem funcionado”.
 
 
O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, ressalvou nesta terça-feira que a proposta, que foi anunciada por ele na segunda-feira, não era somente russa e surgiu durante contatos com os Estados Unidos. E afirmou que estava trabalhando com a Síria num plano para efetivar a proposta.
 
 
- A Rússia está agora em contato com a Síria para trabalhar no desenvolvimento de um plano viável, preciso e concreto - disse Lavrov, acrescentando que o plano será apresentado em breve.
 
10 de setembro de 2013

O GLOBO
COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

FALANDO EM ESPIONAGEM...

 
 
10 DE SETEMBRO DE 2013

GRAVAÇÕES REVELAM TRÁFICO DE INFLUÊNCIA DA GANGUE DE LULA-DILMA NO TRABALHO

 
Gravações obtidas pelo GLOBO revelam tráfico de influência na cúpula do Ministério do Trabalho.  Diálogo mostra subsecretário informando a empresário que o nome da Oscip já foi retirado da lista que a impedia de receber recursos públicos.  Segundo a PF, Deivson pagou R$ 300 mil para Fernando Decnop excluir o IMDC do cadastro da Controladoria Geral da União
 
Gravações de grampos telefônicos da operação da Polícia Federal que desbaratou um esquema de desvio de recursos públicos do Ministério do Trabalho, obtidas com exclusividade pelo GLOBO, revelam tráfico de influência na cúpula da pasta. Os áudios mostram que o presidente da Oscip Instituto Mundial do Desenvolvimento e Cidadania (IMDC), Deivson Oliveira Vidal, tratava diretamente com servidores do alto escalão do ministério.

Nos diálogos, os investigados falam sobre a exclusão da entidade do cadastro da CGU de impedidos de celebrar convênios com o governo federal.
 
Um dos flagrados operando para a entidade dentro do ministério foi o então subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração da Secretaria Executiva do Ministério do Trabalho, Antônio Fernando Decnop Martins.
 
Preso em Brasília, Decnop estava lotado atualmente no cargo de coordenador geral de Recursos Logísticos da Diretoria de Administração e Gestão da Funai. De acordo com as investigações, Deivson pagou uma propina de R$ 300 mil para Decnop usar sua influência na pasta e conseguir que a entidade fosse retirada da lista de impedidos da CGU.
 
Num diálogo gravado pela PF em 13 de abril de 2012, com autorização da Justiça, Decnop afirma a Deivson que o documento será assinado por “Paulo” — identificado pela PF na transcrição como o então ministro interino Paulo Roberto Pinto, hoje secretário-executivo do Ministério do Trabalho.
 
FERNANDO DECNOP - Alô, Deivson.
 
DEIVSON VIDAL - Tá bom, Fernando?
 
FERNANDO - Tudo bom, irmão? Acho que hoje a gente libera pra dar baixa, tá? Pra mandar dar baixa, tá? Me liga mais tarde um pouquinho que eu fiquei de confirmar isso.
 
DEIVSON - Eu ontem conversei lá embaixo...
 
FERNANDO - Hã?
 
DEIVSON - Tá na mesa do Manoel Eugênio. Nem mexeu na pasta ainda.
 
FERNANDO - É, mas ele te respondeu o documento ou não?
 
DEIVSON - Não.
 
FERNANDO - É. O Ministro vai te responder hoje, tá?
 
DEIVSON - E tá lá embaixo pro...Eu liguei lá agora... Eles: “Não, tá na mesa do Manoel Eugênio. Ele nem começou a analisar”.
 
FERNANDO - Eu tô sabendo, mas ele já recebeu o documento também lá, entendeu? Eu acho que...eu acho que aquilo ali que a gente tem que fazer o PAULO (Paulo Roberto Pinto, então ministro interino do Trabalho) vai pegar. Liberando isso hoje, você tira, pelo menos, e aí a gente vê depois o negócio de liberação semana que vem, tá bom?
 
DEIVSON - Então tá joia, Fernando.
 
FERNANDO - Mas tem que tirar sua INADIMPLÊNCIA. Tá bom?
 
DEIVSON - É. Primeira coisa é isso aí.
 
FERNANDO - Isso aí é a primeira coisa. Mandou tirar isso, semana que vem a gente vê o resto, tá bom irmão?
 
DEIVSON - Combinado, então.
 
Em 20 de abril, nova conversa: o empresário mineiro recebe de Antônio Fernando Decnop a notícia que tanto esperava.
 
FERNANDO - Fala autoridade! Acordando tarde, hein, cara! Vou cortar seu ponto aí, cara!
 
DEIVSON - (ininteligível). Eu tava numa reunião.(risos)

FERNANDO - Tô brincando. Ó, tá resolvido, tá?
 
DEIVSON - Sério?
 
FERNANDO - Tá tudo assinado. O chefe assina agora. Falei com ele ontem à noite. Ele me mandou subir agora, dez e meia, pra ele. Já deve tá lá, tá. Aí, dá baixa. Tá bom? Aí, depois de ele ver... “Não, você não acha nada!” Porque ele determinou na minha frente que o secretário levasse na mão dele, tá?
 
DEIVSON - Entendi.
 
FERNANDO - Ele ligou e falou assim: “Eu quero isso aqui amanhã de manhã na minha mão pra liberar". Tá bom? Como eu pedi... Ou seja, com a nota técnica. Já tava pronta, já. Quem te informou, informou errado. Aí, é sacanagem com o cara também, porque já tava pronta, entendeu? Tá?
 
DEIVSON - Entendi.
 
FERNANDO - Só faltava o secretário dele assinar, e já assinou. Tá bom, irmão? Só pra você saber. Hoje sai isso.
 
DEIVSON - Aí, deixa eu perguntar uma coisa pra você. Aí, como é que funciona a questão da CGU? Você sabe, Fernando?
 
FERNANDO - Não, é imediato. Deu baixa, aí eles já vão notificar a CGU que já tá dado baixa, tá?
 
DEIVSON - Mas quem que notifica?
 
FERNANDO - Não, o Controle Interno nosso avisa que deu baixa, tá?
 
DEIVSON - Então tá?
 
FERNANDO - Tá bom? E o sistema dá baixa também. Tá bom?
 
DEIVSON - Então, tá bom. Obrigado, Fernando.
 
FERNANDO - Fica tranquilo. Um abraço aí pra você. Um bom final de semana. Tchau!
 
DEIVSON - Pra você também. Obrigado!
 
A exclusão do IMDC do cadastro da CGU ocorreu, de fato, no dia 24 de abril daquele ano, dias depois do diálogo acima. A CGU confirmou ao GLOBO que o IMDC havia sido impedido de receber recursos públicos em função de um pedido do próprio Ministério do Trabalho no dia 27 de fevereiro de 2012. Mas, dois meses depois, no dia 23 de abril, segundo a CGU, o “MTE solicitou a exclusão da Oscip” do cadastro “sob a alegação de que os problemas antes identificados haviam sido plenamente superados. Por essa razão, a CGU procedeu à exclusão”, diz texto enviado ao GLOBO pela CGU.

10 de setembro de 2013
O Globo

INVESTIGADO, EX-ASSESSOR DE MINISTRO SE ENTREGA À PF E É PRESO NO DF

Investigado, ex-assessor de ministro entra a pé no prédio da PF e se entrega

Alvo de mandado prisão, um assessor direto do ministro Manoel Dias (Trabalho) se entregou na noite de segunda-feira (9) na sede da Polícia Federal.
Ao deflagrar a operação Esopo, que apura fraude em licitação e desvio de recursos públicos, a PF não localizou Anderson Brito Pereira e, por isso, ele foi considerado foragido durante todo o dia de ontem.
 
Investigado pela polícia por participar de esquema que envolve R$ 400 milhões, Pereira entrou a pé no prédio da PF na noite de ontem para se entregar. Foi ouvido nesta terça (10) e seguirá para o presídio da Papuda.
 
OPERAÇÃO
 
Deflagrada na segunda, a operação da PF mirou, entre outros alvos, integrantes da cúpula do Ministério do Trabalho, pasta com histórico recente de diferentes denúncias de corrupção. Foi a segunda vez em menos de uma semana que a PF cumpriu mandato de busca e apreensão na sede do ministério em Brasília.
 
No dia da operação, Anderson Brito foi demitido e o servidor Geraldo Riesenbeck, preso pela PF, perdeu o cargo de coordenador de convênios. Também investigado pela polícia, Paulo Pinto, número 2 da pasta, permanece como secretário-executivo.
 
De acordo com a PF, uma entidade de interesse público fechava contratos para realização de cursos de formação profissional, festivais culturais e perfurações de poços artesianos. Os recursos eram repassados pela União, em sua maioria pelo Ministério do Trabalho, por estados e municípios, mas desviados sem os serviços serem realizados.
 
Na operação, foram apreendidos R$ 500 mil em espécie, jóias, carros de luxo e até um helicóptero.
 
  
Carro de luxo é apreendido durante a Operação Esopo, da Polícia Federal, que investigou desvios no Ministério do Trabalho
Carro de luxo é apreendido durante a Operação Esopo, da Polícia Federal, que
investigou desvios no Ministério do Trabalho

10 de setembro de 2013
FERNANDA ODILLA - Folha de São Paulo

MENSALÃO TERÁ DURAÇÃO INDEFINIDA COM EMBARGOS INFRINGENTES - DIZ GILMAR MENDES

 
Recurso tem o poder de reabrir o caso, com novo exame de provas e possibilidade de absolvição de réus condenados
 
 

Ministro do STF, Gilmar Mendes
Foto: STF
Ministro do STF, Gilmar Mendes STF
 
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta terça-feira que, se forem analisados embargos infringentes, o julgamento do mensalão terá “duração indefinida”. Esse tipo de recurso tem o poder de reabrir o caso, com novo exame de provas e possibilidade de absolvição de réus condenados no ano passado. Na sessão de quarta-feira, os ministros decidirão se os embargos infringentes serão ou não julgados.
 
— Isso leva exatamente à duração indefinida de processos com todas as consequências. Começa a ter discussão sobre prescrição, não faz sentido. Você nota que não tem em outros lugares. Começa a ocorrer situações das mais diversas. Eu sempre digo o seguinte: a gente tem que rezar para não perder o senso de justiça. Mas se Deus não nos ajuda, pelo menos que rezemos para que não percamos o senso do ridículo — declarou Mendes.
 
 
 
Segundo o Regimento Interno, têm direito ao recurso réus condenados que obtiveram ao menos quatro votos pela absolvição. Onze dos 25 condenados no mensalão estão nessa situação – entre eles, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-presidente do PT José Genoino.
 
Na semana passada, depois de oito sessões, o STF concluiu o julgamento dos embargos de declaração propostos por todos os condenados. O recurso serve para esclarecer pontos dúbios do acórdão, o documento que resume o julgamento ocorrido no ano passado. Nos embargos de declaração, não é possível reexaminar provas do processo. Dois réus tiveram apena reduzida e um teve a pena de prisão convertida em serviços comunitários.
 
Nesta terça-feira, Gilmar Mendes lamentou o fato de que o julgamento dos recursos dos réus consumiu integralmente as atenções da Corte, deixando outros processos importantes parados na fila de julgamentos.
 
— Isso paralisou o tribunal — observou.

10 de setembro de 2013
Carolina Brígido - O Globo

APOSENTADORIA POR IMORALIDEZ


 

Como se não bastasse o circo montado no STF por alguns palhaços vermelhos que em vez de servirem de guardiões da constituição, se prostituem, servem de advogados para alguns dos Ratos Vemelhos bandoleiros condenados pela trampolinagem do mensalão.
Agora inventaram uma conveniente e trampolineira aposentadoria por "imoralidez", para o cãodenado Zé Cagueta Genuino.

Isso sem contar, que o mais novo Sinistro do STF, o tal Barroso, fez um discurso elogiando a carreira política e de guerrilheiro do Genuíno.
 
O Sinistro ainda disse que estava triste em ter que julgar um homem com tanta história de lutas "democraticas" pelo Brasil.

E hoje vemos que a ideologia de TODO comunistóide e esquerdofrênico sempre se chamou dinheiro, money, plata, grana, bufunfa...
VAGABUNDOS!!!

Agora o deturpado cãodenado Zé Genuíno que periga bater com o costado na cana braba, saiu com uma pérola da imoralidade e desfaçatez que só um rato vermelho é capaz.

Genuíno que já é aposentado pela câmara, abriu mão de sua aposentadoria que era regida pela lei antiga e agora pede por invalidez na nova lei, ou seja, se conseguir aposentar, mesmo condenado, vai continuar recebendo 26 paus por mês do suado dinheiro do contribuinte otário.

E pensar que essa cangalha de vagabundos chegou ao poder vendendo a imagem de probos, éticos e a nova cara da política transparente no Brasil. O Maluf é aprendiz perto dessa turma...

Após este gesto de trampolinagem matreira, o comunistóide de araque, e guerrilheiro de merda, sai de cú lambido e com uma baita aposentadoria.

E você otário trabalhador que vais ter que trabalhar 35 anos para quando aposentar receber uma merda por mês, continue votando nessa cangalha de bandoleiros e espertalhões, eles agradecem.

O Brasil só vai mudar de verdade no dia em que este povo manipulado e acomodado acordar de verdade. Mas, como? Já está na casa dos 150 mil os brasileiros conscientes com o dever cívico de trabalhar de graça durante a Copa do mundo do ano que vem.
O filho da puta é capaz de colocar o patrão na justiça por horas extras, mas se sujeita a trabalhar de graça para a FIFA.
Tem muito otário neste país.
 
...............................

E eu continuo me perguntando..
Quando é que irão colocar o EX presidente Bebê da RoseMedonha no banco dos réus?
Em mais uns dois meses fará um ano que explodiu o escândalo da Rose Medonha e até agora o Sebento fala até da vida marinha em Marte, mas nada de se explicar sobre a Segunda Dama.
Covardia é o pior defeito moral de um imoral. 
 
10 de setembro de 2013
omascate

ENQUANTO ISSO NO BRASIL ASSENHOREADO PELOS CANALHAS... UMA REFORMA QUE SÓ INTERESSA AO PARLAMENTO


http://1.bp.blogspot.com/-PiaODx8oR2E/Ts192B451uI/AAAAAAAADKw/sMmIYuTwnZU/s320/AUTO_alecrim%255B1%255D.jpg
 
Anunciada como proposta enxuta para estar em vigor já em 2014, a minirreforma eleitoral sugerida pelo Senado será votada hoje em segundo turno sem tocar em temas centrais e com alguns retrocessos.
O relatório elaborado pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO) traz a permissão do uso do Fundo Partidário para o pagamento de multas eleitorais, além da flexibilização da punição por não apresentar a prestação de contas ou tê-las rejeitadas. Se aprovado hoje, o texto seguirá para a Câmara dos Deputados.

Na sugestão, que será avaliada nesta terça na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), há a previsão de suspender a punição por irregularidades na prestação de contas de campanha durante o segundo semestre de anos eleitorais. Hoje, nesses casos, os repasses do Fundo Partidário são suspensos ou reduzidos.

Para o relator da proposta, a lei, hoje, já é tão falha que, na prática, não fará muita diferença. "O importante era termos avaliado o modelo de financiamento de campanha, mas vamos votar o que já pode valer para o ano que vem", explica Raupp.

Já o pagamento de multas eleitorais com o Fundo Partidário é tão polêmico que o relator avalia retirá-lo do texto. "Pagar multas com o fundo significa que o dinheiro público estará financiando um ilícito. Isso é grave", argumentou o senador Pedro Taques (PDT-MT). Raupp destaca ainda outro ponto. Segundo ele, como os comitês municipais não recebem recursos do fundo, a mudança na regra poderia abrir brecha para que essas instâncias recorressem aos diretórios nacionais ou estaduais para o pagamento das penalidades.
"Pode gerar um custo muito alto para os partidos. Os recursos não vão dar para todo mundo", analisa. Raupp disse que conversaria com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), autor do PLS n° 411/2012, para discutir a retirada do trecho.

Por outro lado, sugestões que poderiam reduzir os custos da campanha ou dar mais transparência ao processo foram rejeitadas pelos parlamentares ainda na semana passada, na votação em primeiro turno. Os senadores que apresentaram emendas descartadas pela comissão tentarão inserir as mudanças novamente hoje. A manobra é permitida por se tratar de um substitutivo ao original. 
 Doações
Entre as propostas rejeitadas, está a determinação de apresentar quem são os doadores de campanha antes das eleições. Hoje, os candidatos só precisam divulgar quem os financia depois do pleito. "O eleitor tem o direito de saber quem é que está por trás da candidatura", justificou o senador Pedro Taques (PDT-MT), autor da emenda.

Outra sugestão rejeitada foi a que proíbe a contratação de cabos eleitorais, para evitar que o vínculo seja, na verdade, uma compra de votos disfarçada. O substitutivo traz apenas uma limitação, proporcional ao número de eleitores nos municípios. 

 
Para o coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), juiz Márlon Reis, o Congresso está "praticando em verdadeiro engodo". "Não parece haver uma tentativa mínima em aprovar uma reforma séria. Pelo contrário, estão piorando o que já é ruim", avalia.
Segundo ele, os parlamentares estão apostando que não haverá resposta nas ruas e estão subestimando as consequências em 2014. "Eles estão fazendo uma aposta alta demais. Pior, uma aposta perigosa para eles e para o Brasil", acredita.
 

O projeto
 
Veja quais são as mudanças propostas no PLS n°441/2012
» A falta de prestação de contas ou a desaprovação delas, que hoje são punidas com a proibição do repasse de novas cotas ou descontos do Fundo Partidário, não poderão ser penalizadas no segundo semestre de um ano eleitoral. Atualmente, a sanção é aplicada em qualquer período, desde que não ultrapasse 12 meses.


» O Fundo Partidário poderá ser usado para pagar multas eleitorais e, nos anos em que os institutos de pesquisa ligados aos partidos não utilizarem toda a verba, os recursos serão convertidos para quaisquer outras atividades partidárias.

» Não será considerada campanha antecipada, podendo ter cobertura nos meios de comunicação, inclusive na internet, a participação de filiados ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na web, inclusive com exposição de plataformas e projetos políticos.

»
Não haverá limite de horário para a realização de comícios com a utilização de som no evento de encerramento da campanha.Hoje, o horário permitido é entre as 8h e as 0h.

Saiba quais emendas que foram rejeitadas devem ser reapresentadas hoje
» Pedro Taques (PDT-MT) reapresentará emenda que obriga a divulgação dos nomes dos doadores de campanha antes das eleições.
» Eduardo Suplicy (PT-SP) apresentará novamente texto que determina a prestação de contas em tempo real, com os nomes de doadores, além dos valores recebidos e dos gastos.

» A proibição de contratação de cabos eleitorais, para evitar a compra de votos disfarçada, será proposta mais uma vez por Humberto Costa (PT-PE).


Correio
10 de setembro de 2013

NO BRASIL MARAVILHA DOS TRUQUES E TRAMBIQUES "CONTÁBEIS": DÍVIDA CRESCE E ASSUSTA


 
A estratégia do governo de estimular o consumo das famílias por meio do aumento do crédito, assim que o mundo ruiu com a quebra do banco norte-americano Lehman Brothers, em 15 de setembro de 2008, fez com que a dívida pública do Brasil desse um salto monumental. 

 Dados do Fundo Monetário Internacional (FMI) mostram que, nos últimos cinco anos, o endividamento bruto passou de 63,5% para 67,2% do Produto Interno Bruto (PIB), nível superior ao registrado por vários países da Zona do Euro antes do estouro da bolha imobiliária dos Estados Unidos. A França, por exemplo, tinha, ao fim de 2007, um índice de 64,2%.

O salto da dívida bruta brasileira foi estimulado, sobretudo, pela injeção de recursos, pelo Tesouro Nacional, nos bancos públicos. Apenas o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebeu mais de R$ 300 bilhões, criando, no entender do economista Mansueto Almeida, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), um orçamento paralelo, que ajudou a minar a confiança dos agentes econômicos no país.

Para ele, o desconforto é enorme, pois, não bastasse a transferência de recursos às instituições públicas, o secretário do Tesouro, Arno Augustin, com o aval do ministro da Fazenda, Guido Mantega, recorreu a truques fiscais para dar às contas públicas uma saúde que elas não têm. A maquiagem nos números foi tão intensa que o Brasil está sob ameaça de rebaixamento pelas agências de classificação de risco. 

Foi justamente a expressiva recuperação do país logo depois do estouro da bolha imobiliária que levou essas empresas a concederem à economia brasileira o tão sonhado grau de investimento, chancela de porto seguro para o capital.

Hoje, porém, o que impera no Brasil é o pessimismo. 
Em especial porque o reforço de capital dos bancos públicos, que já respondem por mais de 50% do crédito concedido no Brasil, teve outro efeito colateral: 
o endividamento excessivo das famílias. 
Pelos cálculos do Banco Central, em setembro de 2008, 32% da renda dos lares brasileiros estavam comprometidos com o pagamento de dívidas. 
Em junho deste ano, último dado disponível, 45% do orçamento familiar vinham sendo usados para a quitação de juros e das parcelas de débitos contraídos com os bancos.

Inflação Na avaliação do estrategista-chefe do Banco Mizuho do Brasil, Luciano Rostagno, as ações do governo no auge da crise mundial foram louváveis, porque permitiram ao país sair rapidamente de um severo processo recessivo. O problema foi ter insistido nas medidas de incentivo ao consumo além do recomendável. Pior: em vez de o Brasil ter impulsionado o crescimento, o que se viu foi o aumento da inflação e a desaceleração da atividade, uma vez que o poder de compra dasfamílias foi corroído.

Para o economista Andrew Storfer, da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), as fragilidades do Brasil cinco anos depois da quebra do Lehman Brothers foram se acentuando à medida que ficou clara a saída dos países desenvolvidos da recessão.

"Diante de tantos buracos na economia, o capital ficou receoso e passou a buscar oportunidades menos arriscadas nos países desenvolvidos, principalmente nos Estados Unidos, que voltaram a crescer", assinala. "Com isso, fica claro que o Brasil está jogando fora a oportunidade de ser um país melhor a médio e longo prazos. O que todos esperavam era uma nação que mostrasse uma face para o mundo de mais investimento, mais amigo do capital, e não criando insegurança."

No entender de Rostagno, infelizmente, se os ajustes vierem, será somente em 2015, depois das eleições presidenciais. O problema é que, até lá, os entraves acumulados exigirão um esforço redobrado para botar ordem na casa. E a fatura, mais uma vez, acabará no colo do lado mais fraco, a população, sobretudo a mais pobre.
 
» Nova ordem global
O estrategista-chefe do Banco Mizuho do Brasil, Luciano Rostagno, considera que a velha ordem global está de volta. Com os países ricos saindo do atoleiro no qual se meteram a partir de setembro de 2008, e os emergentes sentindo o baque da desconfiança, a tendência é de que as nações mais ricas voltem a responder pela maior parte do crescimento mundial e, claro, de que fiquem com a maior parcela dos investimentos que circulam pelo mundo.
 
» Aperto
Saldo da crise levou Brasil a acumular dívida superior à da França no pré-crise
Disparada  
Para turbinar a economia, governo injetou dinheiro em bancos públicos, o que elevou dívida bruta (% do PIB)...

Brasil
 
2007    65,2
2008    63,5
2009    66,9
2010    65,1
2011    64,9
2012    68,5
2013*    67,2
2014*    65,8

França  2007    64,2
2008    68,2
2009    79,2
2010    82,3
2011    86,0
2012    90,2
2013*   92,7
2014*  94,0
 
*Projeção
Orçamento apertadoNa mesma toada, seguiu o endividamento das famílias brasileiras, que é
recorde


Comprometimento da renda (em %)
Set/08    32,21
Dez/09    35,41
Dez/10    39,16
Dez/11    41,70
Dez/12    43,41
Jun/13    44,82

Portas fechadas
Desde a crise, sete bancos já foram liquidados extrajudicialmente
Banco Morada
Cruzeiro do Sul
Banco Prosper
BVA
Banco Simples
Banco Rural
Banco Mais

Troca de controle Outras instituições, que também tiveram problemas financeiros, acabaram vendidas para concorrentes
Unibanco
Panamericano
Schahin
Matone
Fonte: Banco Central e FMI

10 de setembro de 2013
Correio Braziliense

OPOSIÇÃO VENEZUELANA PEDE ANULAÇÃO DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS À COMISSÃO INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS


O líder oposicionista Henrique Capriles denunciando a fraude eleitoral chavista na última eleição presidencial há 5 meses
A coalizão opositora venezuelana Mesa pela Unidade Democrática pediu nesta segunda-feira, 9, que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) anule as eleições presidenciais de 14 de abril, nas quais o candidato do governo, Nicolás Maduro, se tornou presidente da Venezuela.

Em um documento de 250 páginas entregue na sede da CIDH, a coalizão opositora alegou que o governo venezuelano comemorou eleições fraudulentas, que significam violação dos direitos políticos e de pensamento, garantias judiciais, proteções judiciais e de igualdade perante a lei, contemplados na Convenção Americana sobre Direitos Humanos.

O dirigente da Mesa pela Unidade Democrática, Ramón José Medida, disse a jornalistas que recorreu à CIDH por ser uma instância conhecedora dos direitos humanos.

Medina acrescentou que o recurso inclui uma petição para que a CIDH analise o caso imediatamente, considerando que as eleições para prefeito, em oito de dezembro, se ocorrerem nas mesmas condições, continuariam a violar os direitos humanos fundamentais.
 
 
10 de setembro de 2013
in aluizio amorim

MAIS CEDO DO QUE SE IMAGINA, LOGO ESTAREMOS LIVRES DE CONDUTORES E MOTORNEIROS FILIADOS À CUT DO PT




Este vídeo serve para fazer uma comparação entre o Brasil e toda a América Latina com a Alemanha, por exemplo, um dos países mais avançados do mundo em tecnologia automotiva. 

Essa mesma experiência de veículos que operam de forma autônoma, isto é, sem a intervenção do motorista, também vem sendo realizada nos Estados Unidos.

Enquanto isso, no Brasil, sob o governo do PT, se discute sobre suposta espionagem americana na Petrobras, a empresa dinossauro avariada, vilipendiada e roubada por um punhado de sindicaleiros da CUT-PT. 

Ou ainda: o governo do PT importa médicos cubanos, ou seja, traz para o Brasil o que há de mais obsoleto em medicina do planeta.

Enquanto o vistoso automóvel Mercedes-Benz viaja de forma autônoma pela Alemanha, os black blocs e demais botocudos do PT causam a destruição de bens públicos e privados e ainda por cima queima  a Bandeira do Brasil.

Alemães, americanos, britânicos e suiços estudam e fazem avançar a ciência, já os esbirros do PT se entregam à bizantina revolução bolchevique do século XXI.

Enquanto nesses países desenvolvidos se privilegia a lei, a ordem, os estudos e o avanço científico, os neoluditas reivindicam a desordem e a vagabundagem bancada pelo Estado babá erigido por Lula e seus sequazes.

O Brasil e todo o restante dos países da América Latina continuam fazendo projetos para o passado. Os jovens se dedicam a quebrar catracas de ônibus, os ditos "catracaços" elevados ao esplendor pelo jornalismo de aluguel. Em São Paulo existe até uma ONG cujo nome é emblemático: Catraca Livre.

Mais um pouco e as catracas, motoristas, cobradores e assemelhados e seus sindicatos pelegos da CUT desaparecerão. Será o fim desses neoluditas. Por certo reagirão tocando fogo em ônibus, metrôs e táxis inteligentes, sob comando da "rede" ecochata e dos bate-paus fora do eixo do PT. Afinal, estamos na América Latina, um dos continentes mais atrasados do planeta e que hoje já rivaliza com as mais primitivas sociedades afro-asiáticas. 

Fiquemos pois apreciando esse vídeo de alta definição que mostra um belo automóvel "navegando" sem a necessidade dos pilotos sindicalizados sempre prontos a entrar em greve e tocar fogo em tudo.

Sorry, petralhas, ecochatos, ciclistas e assemelhados fora do eixo
 
10 de setembro de 2013
in aluizio amorim

A ROUBALHEIRA É GRANDE!!!


AERONAVE, VEÍCULOS, JOIAS, DROGAS E DINHEIRO VIVO: 22 PESSOAS PRESAS POR DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO. ONG E MINISTÉRIO DO TRABALHO ENVOLVIDOS.
PF apreendeu 550 000 reais em moeda nacional e estrangeira, além de aeronave, veículos e joias. (Foto: Veja)
A Polícia Federal (PF) prendeu, nesta segunda-feira, 22 pessoas envolvidas em um esquema de desvio de dinheiro público por meio de fraudes em licitações em onze estados e no Distrito Federal. As detenções foram resultado da deflagração da Operação Esopo, que cumpriu 101 mandados judiciais em prefeituras de sete cidades mineiras, no Ministério do Trabalho, em Brasília, e em um instituto do governo de Minas Gerais.  
 
Além dos 22 presos, onze pessoas foram conduzidas para prestar esclarecimentos na PF, entre eles o número dois do ministério, Paulo Roberto dos Santos Pinto (PDT).
Uma aeronave, veículos, joias, relógios, drogas (lança-perfume) e 550 000 reais em moeda nacional e estrangeira foram apreendidos com os detidos. Duas pessoas foram presas em flagrante, uma por tráfico de drogas e a outra, por lavagem de dinheiro. Até o início da noite desta segunda, três pessoas com prisão temporária decretada ainda eram procuradas pela PF.
 
Segundo a PF, o grupo criminoso, composto por empresas, pessoas físicas, servidores públicos de alto escalão e agentes políticos, chegou a receber 400 milhões de reais dos cofres públicos. 
 
As investigações da PF concluíram que o esquema funcionava com a participação de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), uma espécie de ONG criada pela iniciativa privada que obtêm um certificado do governo federal ao comprovar o cumprimento de certos requisitos, especialmente de normas de transparência administrativa. Em contrapartida, podem celebrar com o poder público os chamados termos de parceria, que representam uma alternativa  aos convênios para ter maior agilidade e razoabilidade em prestar contas.
 
“Uma vez firmado o contrato, os serviços eram prestados com valores superfaturados ou sequer eram executados, com repasses milionários às empresas integrantes da organização, possibilitando o desvio e apropriação de recursos públicos”, informou, em nota, a PF. Segundo o Jornal Hoje, o dinheiro desviado deveria ser usado no oferecimento de cursos profissionalizantes gratuitos.  
 
Os presos devem responder por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Se condenados, podem pegar até 30 anos de prisão.
 
 
10 de setembro de 2013
in aluizio amorim

JAIR BOLSONARO, O ÚNICO DEPUTADO QUE DIZ A VERDADE NA CÂMARA FEDERAL. CONTESTA 'O GLOBO' E DESAFIA A CANALHA COMUNISTA DO PT



Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, o deputado Jair Bolsonaro, foi diretamente o ponto ao questionar a recente mea culpa do jornal O Globo que se retratou por ter apoiado os governos militares. 

Munido de documentos e artigos veiculados no próprio O Globo, o deputado Bolsonaro demonstrou que à época em editorial o então diretor-presidente das Organizações Globo, Roberto Marinho, denunciou o clima de anarquia que tomou conta do Brasil em 1964.

Depois o deputado mostrou que diversos brasileiros ilustres como JK e Ulisses Guimarães, entre outros, sufragaram o nome do Marechal Castelo Branco para comandar o país com a finalidade de acabar com a anarquia comunista, como de fato aconteceu, inaugurando-se um tempo de paz, prosperidade e progresso sem igual na história do Brasil.

Tendo às mãos uma livro escolar, Bolsonaro fez uma comparação com o que vem acontecendo no país sob o governo comunista do PT, mostrando um livro escolar que falsifica a história e promove a lavagem cerebral das crianças que são sistematicamente doutrinadas para repudiar a democracia e a liberdade em favor do regime comunista.

Falem o que quiserem do deputado Jair Bolsonaro, mas ele é o único que tem a coragem e honradez no exercício do mandato parlamentar.

Por tudo isso, vale a pena ver o vídeo que é bem rápido e depois compartilhar pelas redes sociais.
 

UM FANTÁSTICO SHOW DE EMPULHAÇÃO


Fotomontagem que circula pelas redes sociais
É lamentável sob todos os aspectos que a Rede Globo tenha se transformado num aparelho do PT e utilize o programa Fantástico para promover a idiotização dos brasileiros. Já disse centenas de vezes aqui que as pessoas que se informam por meio dos s veículos da grande mídia nacional e internacional são vítimas de uma lavagem cerebral sórdida e criminosa.
 
Neste domingo mesmo quem não viu o Fantástico da Rede Globo está sabendo da reportagem fantasiosa sobre a espionagem dos Estados Unidos tendo como alvo a Petrobras, já que imediatamente após o programa e notícia estava em todos os portais da grande mídia e estampa todos os jornais desta segunda-feira. 
O troço é repercutido para lhe conferir um verniz de autenticidade. 
Trata-se, como se vê, não de jornalismo, mas de propaganda eleitoral do PT montada sobre o surrado esquema: o Brasil é vítima dos Estados Unidos. Foi assim no fascismo italiano, quando Mussolini criou a falaciosa história de que a Itália era vítima da luta de classes entre as nações. 
 
Não vejo televisão e não vou a cinema. Essas duas mídias foram totalmente dominadas pela canalha do pensamento politicamente correto, essa nova linguagem do comunismo do século XXI. Jornalistas e cineastas em sua esmagadora maioria se transformaram em correia de transmissão dessa visão de mundo embrutecida pela ideologia comunista. O resultado é a paulatina desinformação no lugar da informação.
 
De concreto a reportagem do Fantástico não apresentou nada. Em contrapardida é de se indagar por que a Rede Globo não faz uma grande reportagem mostrando que a Petrobras está em frangalhos em decorrência de seu impiedoso aparelhamento pelos esbirros do Lula e seus sequazes; que a companhia detonou as economias de muitas pessoas que adquiriram suas ações; que a Petrobras é uma mentira, uma sacanagem contra o povo brasileiro que paga um dos preços mais altos do mundo pelos combustíveis. enquanto seus diretores auferem salários nababescos em torno de R$ 70 mil   mensais?
 
Bom, depois que a Rede Globo se retratou por ter no passado apoiado os governos militares pode-se esperar o que irá acontecer até as eleições de 2014. Essa história da espionagem americana é apenas o aperitivo. 
 
Quando as coisas não vão bem internamente, uma das primeiras providências dos governos comuno-fascistas é achar um bode expiatório que transforme o país em vítima.
 
Agora só falta o Brasil declarar guerra contra os Estados Unidos. Esses comunistas além de ladravazes e mentirosos, são ridículos. 
 
10 de setembro de 2013
in aluizio amorim

BANDIDAGEM ARROMBA O COFRE E LEVA R$ 400 MILHÕES...

Operação da PF atinge cúpula do Ministério do Trabalho; 22 são presos; roubalheira pode ter chegado a R$ 400 milhões. Sabem quem aparece no rolo? A mensaleira Simone Vasconcelos, aquela cuja pena Barroso gostaria de ter reduzido se pudesse… Sorte que não pôde, né?
Ai, ai, ai.. Simone Vasconcelos, ex-braço-direito de Marcos Valério, está de volta ao noticiário. E não é coisa boa!
Para quem não lembra, ela foi condenada a 12 anos e sete meses de cadeia por quatro crimes: formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e evasão de divisas.
 
No julgamento dos embargos de declaração, o ministro Roberto Barroso recusou pedido para redução da pena, mas não abriu mão de falar, mais uma vez, como uma espécie de ombudsman do julgamento:
 
“Fiquei impressionado com a dureza da pena aplicada a essa embargante. Se tivesse participado do julgamento, teria cogitado incluir como ré colaboradora. Pelo material que vi, ela não só não dificultou, como forneceu listas de nomes”.
 
Pois é. Leiam agora o que informa a Folha. Volto em seguida.
*
A Polícia Federal desarticulou ontem um suposto esquema de desvio de recursos públicos centrado em verbas do Ministério do Trabalho. Por ordem da Justiça Federal, o secretário-executivo da pasta, Paulo Roberto Pinto, foi ouvido pela PF em Brasília, sendo liberado em seguida. Ele é suspeito de participar das fraudes em apuração. Foram presas 22 pessoas. Outras 11 foram conduzidas mediante ordem judicial.
 
A suspeita da PF e da CGU (Controladoria Geral da União) é que a fraude tenha desviado R$ 400 milhões, valor liberado nos últimos cinco anos para o IMDC (Instituto Mundial do Desenvolvimento e da Cidadania), uma Oscip de Belo Horizonte que presta serviços de qualificação profissional para jovens e adultos desempregados. A entidade atua em 11 Estados e no Distrito Federal.
O presidente do IMDC, o empresário Deivson Vidal, foi preso e teve carros, dinheiro, joias e um helicóptero apreendidos. Foram realizadas buscas também na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília.
 
A entidade teria fraudado convênios de cursos e serviços de transporte de jovens, cobrando por trabalho que não foi prestado. “O então secretário-executivo [Pinto] atuava facilitando a atuação investigada no ministério de modo a excluir, inclusive, a Oscip do cadastro de inadimplentes e permitindo que prestações de contas pudessem ser feitas sem a devida precaução”, disse o delegado Marcelo Freitas.
Funcionário do Banco do Brasil e filiado ao PDT, Pinto, 41, chegou à pasta como assessor especial em 2007. Em três anos, assumiu a secretaria-executiva, transformando-se num dos principais aliados do então ministro Carlos Lupi, que deixou o posto sob acusações de irregularidades em 2011. Na semana passada, outra operação da PF resultou na prisão de um assessor do ministério. A acusação era de desvio de R$ 47,5 milhões em convênios com a ONG Centro de Atendimento ao Trabalhador, de São Paulo.
 
Minas
A Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) também foi alvo da operação de ontem, já que recursos repassados pela União para o chamado sistema “S” (Sesc, Senai, etc) também foram usados de forma supostamente ilegal pelo IMDC. Um empresário que presidia a comissão de licitação da Fiemg foi preso e Simone Vasconcelos, ex-diretora da agência de publicidade de Marcos Valério, operador do mensalão, foi conduzida para depor. Condenada no mensalão, ela emitiu notas fiscais da sua empresa por serviços de transporte supostamente não prestados no projeto da Fiemg ligado à moda, o Minas Trend Preview. As notas foram emitidas em nome da IMDC.
(…)
 
Voltei
Simone é acusada agora de ter montado uma empresa de fachada de locação de veículos e de emitir notas frias. Esta senhora é aquela que, certa feita, alugou um carro-forte para transportar a dinheirama do mensalão. No depoimento da CPI, indagada se não se cansava de carregar tanto dinheiro em mala, respondeu com, digamos, nonchalance: “A minha mala tem rodinha; eu não fico cansada, não”. Em sua casa, a PF apreendeu R$ 130 mil em dinheiro vivo — parece que ela tomou mesmo gosto por papel-moeda… E, pelo visto, depois do Rural, não confia mais em banco…
 
Barroso, a esta altura, deve estar dando graças a Deus por não ter participado do julgamento. Sim, eu também acho que o fato de ela ter uma pena maior do que a Dirceu é um tanto injusto. Infelizmente, ele respondia por apenas duas imputações; ela, por quatro. 
 
10 de setembro de 2013
Reinaldo Azevedo

JOSÉ DIRCEU, O MENSALEIRO, POSA DE INOCENTE E ABANDONADO DURANTE ENTREVISTA "DRAMÁTICA"

Jogo de cena – Como antecipou o ucho.info, José Dirceu estava preparando um enredo para comover parte da opinião pública. Em entrevista à Fundação Perseu Abramo, conhecida entidade petista, o ex-comissário palaciano retomou o processo de vitimização. Dirceu disse que a decisão do Supremo Tribunal Federal a ser tomada na sessão de quarta-feira (11), quando a Corte decidirá se aceita os embargos infringentes, não será o último capítulo do julgamento do maior escândalo de corrupção da história nacional de que se tem notícia.
Acusado de ser o chefe dos mensaleiros, uma espécie de Ali Baba palaciano, José Dirceu afirmou que solicitará revisão criminal e recorrerá às cortes internacionais para tentar reverter as condenações por formação de quadrilha e corrupção ativa. É importante lembrar que ao mencionar cortes internacionais, Dirceu refere-se à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), onde o PT conseguiu emplacar o “companheiro” Paulo Vannuchi, que assume o cargo de conselheiro em 1º de janeiro de 2014.
A entrevista não fugiu do ufanismo boquirroto que marca o PT e teve momentos de devaneio explícito por parte de José Dirceu, que disse sentir-se vítima de setores políticos do País, que, de acordo com o petista, sentem “inveja” de Lula e do governo comandado pelo partido. Ou seja, José Dirceu deu nova roupagem ao enfadonho discurso do “golpe das elites”. “Fui escolhido para ser um pouco símbolo desse ressentimento, mágoa e um ódio contra nós que não é natural”, disse.
Como se fosse um maior abandonado, o ex-ministro e chefe dos mensaleiros disse que nos últimos oito anos foi obrigado a trabalhar como consultor, apesar de a política ser sua vocação maior. “Eu lutei esses oito anos. Não parei de lutar um minuto. Fizeram tudo para eu não poder trabalhar, para eu viver como um exilado. Fui obrigado a ser consultor advogado, nunca foi a minha profissão”, declarou.
Vitimizar, ao que parece, é a especialidade de nove entre dez petistas. E José Dirceu não foge à regra. Quem conhece os bastidores da política nacional sabe a quantidade de negócios que o ex-ministro intermediou. E essa atividade que Dirceu dá a entender que é enfadonha, continua a pleno vapor. Tanto é assim, que sua parceria com a “ressuscitada” Erenice Guerra continua rendendo frutos dourados. Esse discurso mambembe de que “fui obrigado a ser consultor” faz parte do script para comover a claque petista, que em breve estará nas ruas transformando José Dirceu em mártir.
Porém, o dramalhão arquitetado por José Dirceu está apenas começando. Mais adiante surgirão capítulos desenhados com a frieza de José Dirceu e que por certo comoverá muita gente, segundo apurou o editor junto a pessoas próximas ao petista.
10 de setembro de 2013
ucho.info
in blog do beto