"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

PF PODE PRENDER TESOUREIRO PETISTA A QUALQUER MOMENTO. PF ACHA PROVAS CABAIS DA PARTICIPAÇÃO DO PT DA DILMA NO PROPINODUTO DA PETROBRAS


No computador de Youssef, há uma pasta com 12 arquivos referentes aos negócios do doleiro com a Petros. O negócio foi intermediado pelo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e tratado diretamente com dois diretores da Petros - indicações petistas, entre eles o ex-presidente do fundo Luiz Carlos Fernandes Afonso (2011-2014).

Com isso, a Polícia Federal acredita ter conseguido fechar o ciclo de uma transação que teria envolvido o pagamento de propina de R$ 500 mil a dois diretores do fundo de pensão dos funcionários da Petrobrás, feito com empresas do ex-deputado federal José Janene (PP-PR), morto em 2010, e do doleiro Alberto Youssef - um dos alvos centrais da Operação Lava Jato - e que causou prejuízo de R$ 13 milhões ao órgão.

No computador de Youssef, há uma pasta com 12 arquivos referentes aos negócios do doleiro com a Petros. O negócio teria sido intermediado, segundo suspeita a PF, pelo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e tratado diretamente com dois diretores da Petros - indicações petistas, entre eles o ex-presidente do fundo Luiz Carlos Fernandes Afonso (2011-2014).

A PF registra a possível interferência de um político não identificado "de grande influência na casa" na liberação de um seguro, em órgão do Ministério da Fazenda, que era condicionante para a transação. "Esse recurso foi desviado para pagamento de propina para funcionários da Petros", afirmou Carlos Alberto Pereira da Costa, advogado que, segundo a PF, atuava como testa de ferro de Alberto Youssef.

Costa tinha em seu nome pelo menos duas empresas usadas pelo doleiro, uma delas envolvidas nessa transação com a Petros, a CSA Project Finance. Ele afirmou ao juiz Sérgio Moro que na operação foi retirada uma propina de R$ 500 mil que serviu para pagar os dois diretores da Petros.

Citados. Os diretores são petistas e já citados em outros dois escândalos, segundo registra a PF. "As negociações eram realizadas pelo lado da Petros pelo senhor Humberto Pires Grault Vianna de Lima, gerente de novos projetos da Petros, e pelo senhor Luis Carlos Fernandes Afonso, diretor financeiro e de investimentos."

16 de outubro de 2014
in graça no país das maravilhas

DEBATE SBT - EXCERTOS



 

Aécio menciona corrupção na Petrobras

 

Réplica de Aécio

Lamento que a candidata não respeite as instituições. O Ministério Público, não é nessa obra, candidata, em todas as obras do meu governo disse que estavam corretíssimas, é o contrário do que acontece no seu governo e a senhora não respondeu a frase que disse, está gravado, todo mundo pode cometer corrupção. Não pode não, candidata. Ninguém pode cometer corrupção. A senhora tem é que tomar as providências e dizer ao Brasil o que é que aconteceu na Petrobras. A senhora conduziu com mão de ferro durante doze anos, fez questão de dizer a todo mundo quem mandava na empresa. E durante doze anos essa empresa vem colocando sobrepreço nas obras públicas para beneficiar sua base de sustentação, candidata. Esse é o fato real. É isso que causa indignação em todos os brasileiros. É por isso que eu estou aqui como candidato à Presidência da República, porque o Brasil quer, quer se livrar desse governo, o Brasil quer um tempo novo, um tempo de otimismo, de seriedade, e também de honestidade no gasto do dinheiro público.


Dilma irá ao próximo debate?




Aécio responde

Candidata, tenha coragem de fazer a pergunta direto. É claro que essa é uma iniciativa extraordinária. Não é sua. O Congresso Nacional, candidata, implementado em todos os governos. A senhora traz nesse debate, talvez pelo desespero, e tenta deturpar um tema que tem que ser colocado com absoluta clareza. Eu tive um episódio sim, e reconheci, candidata, eu tenho uma capacidade que a senhora não tem. Eu tive um episódio que parei numa Lei Seca porque minha carteira estava vencida e ali naquele momento inadvertidamente não fiz o exame e me desculpei disso. Como a senhora não se arrepende de nada no seu governo. É importante que nós olhemos para frente. Vamos falar do Brasil, explique aqui, candidata, por que a senhora mantém hoje nomeado, por exemplo, na Itaipu binacional o tesoureiro do seu partido, que recebia propina para alimentar a sua campanha, candidata Dilma Rousseff. Vamos falar de coisas sérias. Vamos falar como melhorar a saúde das pessoas, como melhorar a Segurança Pública, candidata. Não é possível que a senhora queira aqui fazer a mais baixa das campanhas eleitorais até aqui. Não é possível, candidata, que esse mar de lama em que se transformaram as redes, onde a senhora ofende a mim, onde sua campanha ofende a minha família, a senhora está ofendendo a todos os brasileiros que querem mudança, candidata. A senhora, infelizmente, por não ter tido a oportunidade de ao longo da sua vida ter outras disputas, foi ungida Presidente da República por um presidente muito popular, acha que é dona da verdade. Não é, candidata. O seu governo fracassou. E a senhora caminha para perder essas eleições pela incapacidade que demonstrou inclusive de respeitar os seus adversários, candidata. A senhora não trouxe durante todo esse nosso debate uma proposta sequer que melhore a vida do cidadão, que melhore a saúde pública, que melhore a segurança. A senhora parece que não foi Presidente da República, candidata. Olhe para o futuro, tire os olhos do retrovisor do passado, pense nos brasileiros, candidata.

Pobre Dilma, ainda irá a debates?



  

A Sra não tem nada para mostrar aos Brasileiros e por isso precisa mentir tanto, candidata?

A senhora faz a campanha mais baixa da história desse país. Não se comporta como se fosse presidente.

QUE PROVIDÊNCIAS A SENHORA VAI TOMAR PARA COMBATER A CORRUPÇÃO NO SEU GOVERNO CANDIDATA???????"A senhora disse "Todo mundo pode cometer corrupção." e não pode não candidata. O Brasil quer se livrar de seu governo.

Aécio "matou" Dima. A senhora parece que não foi presidente da República. Aécio foi aplaudido.
 
16 de outubro de 2014
in graça no país das maravilhas

SBT VAI FAZER A MESMA ARMAÇÃO QUE A BAND FEZ COM O PT?


15-debateRICO


Sempre que ia iniciar um show ou programa de televisão, o célebre palhaço Carequinha, cujo centenário transcorre em 2015, fazia a mesma pergunta: “Hoje tem espetáculo?” E ele mesmo respondia: “Tem, sim senhor!“.
Hoje é dia. Teremos mais um debate entre os dois candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), um embate que ninguém pode perder.
Como começa às 18 horas, a programação é mais destinada às donas de casa, aos aposentados e aos jovens nem-nem, que nem trabalham nem estudam e, consequentemente, não entram nas nossas criativas estatísticas de desemprego.

E depois ainda faltarão mais dois debates, semana que vem, na TV Record e na TV Globo, dando uma canseira no respeitável público. No programa de hoje no SBT, que vai ao ar menos de 48 horas depois do debate anterior na Band, os dois candidatos precisam desesperadamente mudar o repertório, para não entediar os telespectadores.

A expectativa é enorme. Qualquer vacilo pode ser fatal e nenhum dos pretendentes está em condição de perder eleitores, porque as pesquisas de opinião estão inteiramente desmoralizadas, ninguém acredita nelas e os candidatos não sabem em que situação realmente estão na disputa pela Presidência.

INTERVALOS COMERCIAIS

A maior expectativa diz respeito aos intervalos comerciais. Há enorme interesse em saber se o SBT vai fazer a mesma armação da Band, inserindo estrategicamente propaganda produzida pelo PT atacando o candidato Aécio Neves.

Já explicamos aqui na Tribuna da Internet que alguém levou uma bolada na Band para prestar o serviço ao PT, porque é impossível haver esse tipo de coincidência. A propaganda dos partidos é entregue às emissoras em pacotes, e quem decide em que intervalo comercial vai entrar esse ou aquele anúncio é a equipe de operadores de vídeo da emissora, que fazem a escolha aleatoriamente e nem se preocupam em prestar atenção em que comercial é escolhido para inserir.

A equipe recebe apenas uma ordem por escrito dizendo assim: Intervalo tal, programa tal, anúncio 1 (Ponto Frio); anúncio 2 (TAM), anúncio 3 (chamada do programa tal), anúncio 4 (propaganda do PT). E o operador então edita uma fita com esses anúncios, nesta ordem, para que a inserção seja feita naquele determinado intervalo comercial.

Dizer que foi “coincidência” a Band fazer em pleno debate aquelas inserções atacando Aécio Neves, sem a menor dúvida, é menosprezar a inteligência alheia. Em televisão, como se sabe, tudo é possível se você tiver 30 dinheiros, digamos assim.
Vamos ver hoje como se comporta o Departamento de Programação do SBT.

16 de outubro de 2014
Carlos Newton

ENQUETES MOSTRAM QUE AÉCIO VENCEU DILMA NO DEBATE DA BAND

 



 
O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (PSDB), venceu o debate realizado pela TV Bandeirantes na noite de terça-feira.

Essa é a opinião de 72,99% dos internautas do em.com.br em enquete feita nesta quarta-feira.
Já para outros 27,01%, foi a petista Dilma Rousseff quem se saiu melhor no embate.

Mais de 25 mil pessoas opinaram na consulta até por volta das 19h de quarta-feira. O desempenho melhor do tucano também foi apontado em outras enquetes.

Também para 72,38% dos leitores do Correio Braziliense, Aécio Neves venceu o debate. O restante (27,62%) acredita que Dilma Rousseff saiu-se melhor. Os dados também foram colhidos por volta das 20h de quarta-feira.

O portal UOL promoveu a mesma enquete em relação ao debate. No início da tarde, o candidato tucano tinha 80,07% da preferência dos votantes contra quase 20% de Dilma.

O debate rendeu uma audiência considerável à emissora que o transmitiu.
De acordo com levantamento para avaliar o número de espectadores, a emissora chegou a liderar a audiência no país, com 14 pontos, superando uma série nacional da TV Globo.
 
16 de outubro de 2014
Deu no Estado de Minas

NO DEBATE DO SBT, DILMA CHAMA AÉCIO NEVES DE "PRESIDENTE"

 

Folhapress


Apesar das baixarias de sempre, foi interessante e revelador o debate presidencial transmitido pelo SBT. Como aconteceu no programa anterior, exibido terça-feira pela Band, a presidente Dilma Rousseff novamente surpreendeu e se apresentou além das expectativas, sem apresentar o raciocínio confuso e o linguajar enrolado que caracterizam suas apresentações ao vivo.

Bem treinada e municiada pelo marqueteiro João Santana, Dilma começou confiante, fazendo as acusações de sempre contra Aécio Neves, que dava as respostas de sempre, e o mano a mano estava parelho, com os dois no mesmo nível, até que a candidata do PT voltou a denunciar o “nepotismo” de Aécio, dando chance a que ele pudesse exaltar o espírito público da irmã Andrea Neves, que desenvolveu importante obra social em Minas, sem receber qualquer pagamento, trabalhando apenas como voluntária.

Se Dilma tivesse lido os jornais hoje, saberia disso e não levantaria a bola para Aécio, que terminou o bloco dando um duro troco, ao denunciar que o irmão de Dilma, Igor Rousseff, foi nomeado pelo então prefeito Fernando Pimentel em Belo Horizonte e jamais compareceu ao trabalho.
Com essa bobeada de Dilma, o candidato do PSDB se saiu melhor no primeiro bloco.

SBT SE PORTOU BEM

Ao contrário do que ocorreu no debate da Band, quando a candidata do PT foi favorecida pela estranha inserção de duras propagandas do PT atacando Aécio Neves, a direção do SBT teve o cuidado de não inserir nenhuma publicidade relativa à eleição presidencial, poupando os dois candidatos.  
Mas exibiu propagandas da eleição estadual e no Rio de Janeiro acabou beneficiando Pezão, com um comercial desmoralizando o candidato Marcelo Crivella por ser da Igreja Universal, criada pelo bispo Macedo, que é tio dele.

O segundo bloco começou com Dilma Rousseff dizendo que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, num dos depoimentos, acusou o ex-deputado Sérgio Guerra (PSDB-PE) de também ter recebido propina.

Aí voltaram as acusações de corrupção para lá e para cá, nada de novo no front ocidental, e depois o assunto passou a ser segurança pública, em que Aécio se saiu bem, porque teve oportunidade de citar os projetos de lei que apresentou no Congresso e que estão engavetados pelo PT.

Depois, veio o tema mobilidade urbana e Dilma Rousseff fez uma declaração inacreditável, ao proclamar que “estão sendo construídos metrôs por todo o Brasil”, mas Aécio bobeou, deixando a mancada dela passar em branco.

Neste bloco, Aécio voltou a se apresentar melhor, e teve até chance de citar o expressivo número de obras inacabadas dos governos do PT.

BATENDO PESADO

No terceiro e último bloco, Dilma Rousseff começou batendo pesado, citando o conhecido episódio ocorrido com Aécio Neves, que foi apanhado numa blitz da Lei Seca e se recusou a fazer o teste do bafômetro.
O candidato do PSDB respondeu que estava errado, disse que deveria ter feito o teste do bafômetro e que se arrepende disso, e foi aplaudido por seus assessores e pelos tucanos que estavam na platéia.

O apresentador Carlos Nascimento recolocou ordem na casa e o debate prosseguiu, com Dilma insistindo em lembrar o caso do bafômetro. Aécio então respondeu duramente e passou a enumerar as mentiras de Dilma nos debates e os exageros propositais na propaganda eleitoral do PT para denegrir os outros candidatos e enaltecer a atual presidente.

O nível foi baixando e Dilma voltou a falar em supostas falhas do governo de Aécio em Minas e ele respondeu lendo a decisão do Tribunal de Contas do Estado, que aprovou por unanimidade as prestações de contas apresentadas por seu governo.

O programa ia chegando ao final e Dilma recorreu novamente ao caso das pistas de pouso nos municípios de Cláudio e Montezuma, e Aécio repetiu as mesmas explicações, acrescentando apenas que Minas Gerais tem hoje 92 aeroportos etc. e tal.

A última a falar foi Dilma e curiosamente cometeu um ato falho em sua frase final, ao chamar Aécio de “presidente”. Mas pouca gente percebeu a bobeada.

Carlos Nascimento então abriu tempo de dois minutos e meio para as últimas declarações, Dilma falou primeiro, naquele estilo meio hesitante, e depois Aécio voltou a se apresentar, encerrando o programa.

Resumindo: o candidato do PSDB voltou a se apresentar melhor, fazendo valer o prognóstico do mediador da Tribuna da Internet, ao analisar o primeiro enfrentamentos dos candidatos no primeiro turno:  “Se depender dos debates, Aécio será eleito”.

Depois do programa, Dilma passou mal, teve um problema de pressão e pressionou ser medicada no local.

###

PS – Uma observação final. Está pegando mal a insistência de Dilma Rousseff em colocar Minas Gerais no centro dos debates, ao invés de discutir propostas para o país. Desse jeito, a maioria do povo mineiro pode se unir contra ela, beneficiando Aécio.

16 de outubro de 2014
Carlos Newton

 

JOGO SUJO E RASTEIRO

Militantes petistas deflagram ação, de porta em porta, para intimidar eleitores de Aécio Neves

intimidacao_01Um detalhe da mais recente pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial chamou a atenção do staff da campanha de Aécio Neves.

O índice de rejeição ao candidato tucano saltou de 34% para 38% em uma semana, o que em tese mostra que a estratégia petista de desconstruir a imagem de Aécio por meio de mentiras começa a dar resultados.

Ao Partido dos Trabalhadores e à presidente Dilma Rousseff não importa que a vitória venha na esteira da mitomania e do jogo sujo, desde que um novo mandato seja arrancado das urnas.

O índice de rejeição não interfere diretamente no percentual de intenção de voto do momento, mas dependendo da situação compromete o universo de eleitores que poderiam votar no candidato. Esse cenário mostra que o brasileiro acredita em qualquer coisa e que pouco importa se os atuais donos do poder estão mentido descaradamente e roubando de forma acintosa.
A prioridade, ao que parece, é manter o status atual, em que impera a pasmaceira da população diante de um governo incompetente e quadrilheiro. É exatamente nisso que a campanha petista aposta.

Enquanto especialistas analisam as entranhas das pesquisas de intenção de voto, divulgando opiniões favoráveis a esse ou aquele candidato, o ucho.info foi a campo para checar o que acontece nos preâmbulos dos levantamentos.
No Rio Grande do Sul, por exemplo, o site constatou que militantes petistas deflagraram uma onda terrorista de intimidação, repetindo o que acontece em regimes totalitaristas, como Cuba e Venezuela, onde os cidadãos são obrigados a idolatrar os ditadores.

Em território gaúcho, um pequeno empresário do setor de construção civil estava decidido a votar em Aécio Neves, mas depois de ser procurado por militantes petistas nos últimos dias foi obrigado a mudar de ideia e a convencer seus funcionários a seguir o mesmo caminho.

Segundo apurou a reportagem do site com um parente do empresário, o mesmo foi questionado sobre a melhora de vida pessoal e profissional, dando a entender que os intimidadores tinham informações sobre sua situação fiscal e bancária.
O voto é secreto, é verdade, mas a intimidação surte resultados nas pesquisas eleitorais, que funcionam como uma espécie de cabresto no dia da eleição.

Que o jogo do PT nesta eleição presidencial seria repleto de armadilhas e golpes baixos todos os brasileiros sabiam, mas é inaceitável mudar de opinião apenas porque os donos do poder assim desejam.
O Brasil caminha perigosamente na direção de um regime totalitarista, sem que a sociedade esboce qualquer tipo de reação.

Em janeiro de 2003 o ucho.info começou a alertar para o perigo que representava – e ainda representa – o projeto de poder do PT, que ao longo desses anos trilhou seu caminho a passos largos e criminosos. Desde então, o site não mais parou de emitir alertas sobre o perigo crescente que representa o avanço criminoso do plano petista.
Reverter essa situação de ameaça à democracia ainda é possível, mas é preciso que os brasileiros queiram evitar o pior.

Em caso de vitória de Dilma Rousseff, os críticos do PT e do seu governo serão perseguidos de forma implacável, como mostra a absurda ação que teve lugar na terra de chimangos e maragatos.
Muitos brasileiros que fazem parte da parcela pensante da população já começam a trabalhar com a possibilidade de deixar o País, pois sabem que a perseguição será implacável e covarde, como já acontece com muitos.

Quem visitou nos últimos meses os locais de emissão de passaportes, em todo o território nacional, percebeu sem esforço que aumentou significativamente o número de pessoas que querem ter o documento em dia para uma eventualidade.
O mesmo aconteceu nos consulados dos países estrangeiros que exigem visto de entrada.

16 de outubro de 2014
ucho.info

AÇÃO CRIMINOSA

Comitê da petista Maria do Rosário é transformado em central de ameaças a eleitores de Aécio e Sartori

maria_rosario_09Nada pode ser mais imundo e rasteiro do que a campanha da petista Dilma Vana Rousseff à reeleição.
Quando o PT percebeu a derrota se aproximar de forma perigosa e consistente, o partido adotou o que melhor sabe fazer: jogo sujo.

Ao longo dos últimos dias, comandada por um marqueteiro que já foi comparado a Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista, Dilma passou a despejar sobre a opinião pública uma enorme quantidade de mentiras, que lamentavelmente não são rebatidas à altura.
 Seja pela falta de tempo, seja pelo “bom-mocismo” do adversário.

Na edição de quarta-feira (15), o ucho.info publicou matéria relatando a prática terrorista adotada pelo PT no Rio Grande do Sul, onde empresários de pequenas cidades do estado estão sendo ameaçados pela militância do partido.

A estratégia consiste em pressionar esses empresários para que mudem a intenção de voto e façam o mesmo com os funcionários. Um pequeno empresário gaúcho da construção civil acabou mudando o voto para Dilma Rousseff, o que deixou a própria família indignada.

Apesar de o voto ser secreto, a simples mudança de opinião, mesmo que não se confirma nas urnas, é suficiente para criar uma onda que em algum momento influenciará o eleitorado como um todo.
O que o PT busca com isso é não apenas pressionar os eleitores, mas colocar Dilma em melhor posição nas pesquisas eleitorais, além de turbinar o projeto de desconstrução da imagem de Aécio Neves.
A ação já produziu resultado no mais recente levantamento realizado pelo Datafolha, que apontou o crescimento da rejeição ao candidato tucano.

Como o PT não tem limites quando o assunto é jogo sujo e covarde, uma nova denúncia de terrorismo eleitoral surgiu nas últimas horas. De acordo com o jornalista gaúcho Vitor Vieira, do site Vide Versus, o comitê de campanha da deputada federal reeleita Maria do Rosário (PT), ex-ministra da Secretaria de Direitos Humanos da presidência da República, está funcionando como uma central de intimidação de beneficiários do programa “Bolsa Família”.

Localizado em Porto Alegre, no bairro Cidade Baixa, o comitê, que já deveria estar desativado, abriga uma equipe que passa longas horas disparando telefonemas aos beneficiários do programa social, lembrando aos mesmos que se o tucano Aécio Neves e o peemedebista José Ivo Sartori, que deve derrotar o petista Tarso Genro na corrida ao Palácio Piratini, o “Bolsa Família” será extinto.
Os terroristas comandados por Maria do Rosário estão usando a base de dados de um programa de Estado, não de governo ou partido, para intimidar e ameaçar eleitores.

O PT comete um grave e injustificável crime eleitoral ao transformar o comitê de Maria do Rosário em central de ameaças, mas o TSE nada faz, até porque não foi por acaso que o ministro Dias Toffoli, petista de carteirinha, assumiu recentemente o comando da Corte, palco de sua complacência com os desmandos da “companheirada”.

O Brasil depara-se nesses dias com uma grave e constante ameaça à democracia, pois os atuais donos do poder desejam continuar onde estão, usando para tanto todos os tipos de artifícios criminosos, os quais, em países minimamente sérios, já teriam levado dúzias de políticos para a cadeia.

Essa louca terra de Macunaíma está a se transformar em um coquetel de Cuba com Venezuela, países onde há anos a democracia e a liberdade dos cidadãos são corroídas de maneira ininterrupta. É preciso reagir a mais uma onda de desmandos do PT, sob pena de, nada acontecendo, o Brasil sucumbir de vez à ventania bolivariana que varre a porção sul do continente. Ainda é tempo!
16 de outubro de 2014
ucho.info

PAPO FURADO

Dilma diz que combate a corrupção, mas Rose Noronha continua leve e solta, menos linda

rosemary_noronha_03No debate presidencial realizado pela Band, na terça-feira (14), a petista Dilma Rousseff, quando questionada sobre a roubalheira na Petrobras, disse, sem qualquer sinal de rubor facial, “minha indignação é igual à indignação dos brasileiros”.

Acontece que os brasileiros souberam somente em março passado da ciranda de corrupção que funcionava na estatal, por conta da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.

Dilma, ao contrário, sempre soube do esquema criminoso que existia em muitas das diretorias da empresa petrolífera.

Sempre ousada e não se incomodando com a mentira, a presidente-candidata foi além e falou em “minha investigação”, como se o atual governo, assim como os do antecessor, tivesse alguma disposição de acabar com a corrupção. Dilma nunca investigou coisa alguma e a Polícia Federal não se rende às ordens presidenciais, pois trata-se de uma polícia de Estado, não de governo.

Dilma tenta passar ao eleitor incauto a ideia de que seu governo é marcado pela retidão e pela intolerância com a corrupção. Fosse assim, a presidente teria determinado rigidez por parte da Polícia Federal na Operação Porto Seguro, que no final de 2012 desmontou um esquema criminoso de venda de pareceres de órgãos do governo federal.
Em um dos vértices do banditismo estava ninguém menos que Rosemary Noronha, então chefe do escritório paulistano da Presidência da República e que se apresentava aos interlocutores interessados no esquema como namorada de Luiz Inácio da Silva, o lobista Lula.

Rose, como é conhecida a amásia do ex-presidente nas coxias do petismo, não apenas faturou à vontade no esquema de venda de pareceres, como viajou diversas vezes com Lula ao exterior, como se fosse uma primeira-dama genérica. O que leva qualquer um a pensar que o avião presidencial foi transformado em palco de traições e estripulias, porque não dizer uma alcova com asas.

Desde a deflagração da Operação Porto Seguro, Lula reduziu drasticamente suas aparições públicas, pois temia ter de responder aos jornalistas sobre o escândalo e seu envolvimento com a Marquesa de Garanhuns. A situação ficou tão crítica, que certa vez, na Espanha, Lula foi obrigado a deixar o hotel em que estava hospedado pela porta dos fundos de uma lavanderia, apenas porque se acovardou diante da presença de repórteres e cinegrafistas.

A partir de então, Lula passou a escolher de forma minuciosa os convites que lhe foram enviados para eventos e outros “que tais”, pois ainda é grande medo do ex-presidente de ter de enfrentar uma situação constrangedora por causa da amante e dos muitos escândalos de corrupção dos seus dois governos, em especial o “Petrolão”, a bola da vez.

Fosse a xerife que anuncia ser, Dilma teria ordenado o aprofundamento da investigação sobre Rose Noronha e seus quadrilheiros, mas isso não aconteceu porque alguém na PF se rendeu à pressão exercida pelo ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, que cumpriu ordens palacianas. Em suma, Dilma, além de não mandar investigar, porque isso não lhe compete, é complacente com roubalheiras e desmandos outros.

16 de outubro de 2014
ucho.info

PE´NA TÁBUA

Campanha de Aécio não consegue arrastar Dilma para o “Petrolão” e nem enfrentar o cinismo do PT

lula_369 “Nunca antes na história deste país” um candidato teve conjuntura tão favorável para derrotar o petismo. Além do desastre produzido pela incompetência do PT na condução da economia nacional, a roubalheira na Petrobras, com participação direta da legenda, alimenta diariamente o noticiário.

Nos doze anos de poder os petistas saquearam a estatal como uma nuvem de gafanhotos a devastar a lavoura.
Apesar das provas incontestáveis, não parece ter ocorrido ao staff da campanha tucana a obrigação de relacionar o assalto aos cofres da Petrobras diretamente a Dilma Rousseff.

Em 2003, Dilma foi nomeada por Luiz Inácio da Silva, o Lula, para comandar o Ministério de Minas e Energia, ao qual a estatal é vinculada. Em 2005, a petista assumiu a Casa Civil, no rastro do escândalo de corrupção conhecido como “Mensalão do PT”, mas manteve a presidência do Conselho de Administração da Petrobras.
Dessa posição, a de presidente do Conselho, Dilma autorizou várias operações desastrosas, dentre as quais a compra superfaturada da refinaria de Pasadena, no Texas, e a construção da também superfaturada refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Na condição de presidente da República, a partir de 2011, à sombra de seu estilo centralizador e truculento, Dilma sempre deu a última palavra em todas as operações da estatal, as quais permitiram que a roubalheira se institucionalizasse na empresa petrolífera.
Só existem duas hipóteses para explicar a atuação da presidente perante o assalto sistemático à Petrobras nos doze anos da era petista: ela nada sabia, o que sugere a mais extrema incompetência, ou sabia de tudo, o que no mínimo aponta para a conivência.

Vale lembrar que em 2010, atendendo a um pedido (leia-se ordem) de Antonio Palocci Filho, o então diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, ordenou ao doleiro Alberto Youssef que depositasse R$ 2 milhões na conta de campanha da agora presidente.

Paralisada pelo “bom-mocismo”, ou pela inépcia, a campanha de Aécio Neves não consegue enxertar no debate eleitoral a responsabilidade de Dilma nos escândalos da Petrobras, embora essa ligação seja óbvia e salte aos olhos.
No momento em que tudo conspira a favor da eleição de um candidato de oposição, o PSDB corre o risco de perder a eleição por falta de pegada e receio de enfrentar o PT com a ênfase necessária, o que certamente colocaria Dilma em situação de extrema dificuldade.

A campanha do PSDB também não tem demonstrado capacidade de reagir ao inacreditável cinismo do PT. Na noite de quarta-feira (15), no Pará, acompanhado por figuras do calibre de Jader Barbalho, o lobista de empreiteira acusou o candidato tucano Aécio Neves de ter problemas com o álcool. Logo Lula que jamais escondeu sua vasta intimidade com os destilados e fermentados.

No quesito bebedeira, sobre o qual Lula não tem cacife para discorrer, o ex-presidente tentou, certa vez, expulsar do País o jornalista Larry Rohter, então correspondente do jornal “The New York Times”, que produziu matéria sobre os excessos etílicos do petista. A relação próxima de Lula com a bebida vem de longe, desde a época em que frequentava os mequetrefes botecos de porta de fábrica.

Muitas foram as vezes em que Lula, ainda na presidência, foi flagrado por assessores em estado nada confiável. Um dos assessores, que durante anos atuou também como informante da imprensa, sem que o petista sequer desconfiasse, sempre revelava aos jornalistas os bebericos do ex-metalúrgico.

Essa simpatia luliana por bebidas alcoólicas era fato notório nas altas esferas do poder. Tanto é assim, que quase sempre, no horário do almoço, um destacado representante do Judiciário atravessava a Praça dos Três Poderes para dividir goles com o então presidente da República. De lá, após algumas doses, partia para julgamentos judiciais.

A leviana acusação contra Aécio Neves é uma demonstração clara e definitiva do viés criminoso e do baixo nível da campanha petista, que tenta dar a Dilma um novo mandato. Se o PT escalou Lula para acusar Aécio de ter problemas com o álcool, agora só falta convocar Eduardo Gaievski, o pedófilo que assessorou Gleisi Hoffmann na Casa Civil, para acusar o tucano de pecar contra a castidade.

16 de outubro de 2014
ucho.info

GRAVAÇÃO MOSTRA COMITÊ PETISTA AMEAÇANDO TIRAR BOLSA FAMÍLIA DE ELEITOR

"Realmente, se a gente perder o governo, nada disso vai manter", diz a funcionária.

 
dilma tarso genro 600x338 Gravação mostra comitê petista ameaçando tirar Bolsa Família de eleitor
 
Uma gravação mostra funcionários do comitê eleitoral da petista Maria do Rosário ameaçando eleitores (a partir do minuto 6:20), dizendo que, se Dilma Rousseff e Tarso Genro não ganharem as eleições, o Bolsa Família será extinto pelo governo da oposição.
 
16 de outubro de 2014
implicante

QUANDO O HUMOR DESENHA A REALIDADE

                                 Lula, o carrasco da Dilma!
 
16 de outubro de 2014

DEBATE PARA QUÊ? A MAIORIA DOS ELEITORES JÁ ESCOLHEU AÉCIO NEVES PARA LIVRAR O BRASIL DO JUGO BOLIVARIANO DO NEO-COMUNISMO PETISTA


 
 
Calmo, tranquilo, educado e incisivo, Aécio Neves mais uma vez venceu sim o debate promovido pelo SBT-Folha de S. Paulo. E para não tomar muito tempo dos honrados leitores seria extremamente conciso neste post. Creio que a fotomontagem acima resumo tudo: um estadista face a uma "presidenta" em fim de carreira cuja especialidade é mentir, tergiversar e imputar ao seu oponente as acusações delatadas pelo seu amigo Paulnho, da Petrobras, que com todas as letras revelou a escandalosa corrupção na Petrobras que, inclusive, serviu para irrigar a campanha da própria Dilma!

Se eu fosse o Aécio Neves não iria a mais nenhum debate com essa mulher maluca. Não perderia o meu tempo em debater com um tipo como Dilma, a fantoche de Lula. Dilma cumpre missão do Foro de São Paulo, a organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro em 1990, durante o famigerado congresso que reuniu todos os psicopatas latino-americanos, chefetes comunistas, para traçar o plano de ataque à democracia em todo o continente latino-americano.

Tentaram levar no papo os brasileiros para golpear de morte a democracia mas acabaram encontrando ampla resistência da maioria dos eleitores que rejeitaram o PT no primeiro turno e passaram a concentrar os votos agora em favor de Aécio Neves

Isso é visível e sentido em todos os quadrantes do Brasil! Basta andar pelas ruas, pelos shoppings, pelas rodoviárias, pelos aeroportos. Por tudo quanto é lado se vê na cara das pessoas a ogeriza ao PT! A maioria dos brasileiros acabou descobrindo que estava embarcando na aventura bolivariana que ocorreu na Venezuela, na Bolívia, no Equador, na Argentina e no Uruguai. Este último país acaba de ficar famoso no mundo por se ter tornado, sob os auspícios do Foro de S. Paulo, no paraíso das drogas alucinógenas que vão desde a maconha, a cocaína e o crack até o ácido lissérgico. Viram que estavam embarcando na canoa furada do PT que tem em mira, em última instância, a destruição da família para finalmente destruir a democracia e a liberdade; para rasgar a Constituição e avançar sobre o direito de propriedade das pessoas.

Na verdade o PT nunca governou o Brasil. Apenas se ocupou de levar adiante a sua revolução bolivariana comunista. Tinha como favas contadas que seria capaz de escravizar o povo brasileiro. Mas a reação está aí nesta eleição: a rejeição à anarquia e ao ataque insidioso ao Estado de Direito Democrático.

Tudo isto acabou desembocando nesta eleição. E o escolhido para libertar o povo brasileiro dos grilhões da ditadura ultra-comunista do PT é Aécio Neves.
Esta é a questão que, embora seja escamoteada nos debates, é a que governa o voto dos brasileiros. Os brasileiros renegam o PT, porque renegam qualquer tipo de ditadura. Ninguém mais quer saber de PT. E isto está representado claramente nesta campanha.

Seria melhor, mais adequado e proveitoso para todos que o PT se conscientizasse desta realidade. 

E nada mais será preciso acrescentar.

AO FINAL DO DEBATE NO SBT, DILMA SE ENROLA NAS MENTIRAS E FINGE TER UMA QUEDA DE PRESSÃO. ASSISTA E FIQUE ATENTO: VÃO TENTAR USAR ISTO CONTRA AÉCIO

Ao final do debate no SBT, Dilma se enrola nas mentiras e finge ter uma queda de pressão. Assista e fique atento: vão tentar usar isto contra Aécio.
 https://www.youtube.com/watch?v=E-gU2Np-w78&feature=player_embedded

O presidente do PT e seus acólitos na esgotosfera já estão culpando Aécio por Dilma ter saindo desse jeito aí do debate, onde foi desmascarada. Cuidado com o PT. Eles são capazes de até fingir um faniquito na presidente mentirosa.
 
16 de outubro de 2014
in coroneLeaks

AÉCIO VENCE DEBATE DO SBT DE CABO A RABO. AO FINAL, DILMA FINGE UM DESMAIO PORQUE FICOU ATORDOADA COM A ENTREVISTA AO VIVO


Evelson de Freitas/Estadão - Debate do SBT
 

 
Aécio acaba de vencer de cabo a rabo o debate no SBT. Participação de Dilma foi catastrófica. Dilma, ao final, completamente perdida, começou a dar uma entrevista, gaguejou e pediu pra começar de novo.
A repórter do SBT informou que era "ao vivo".
Aí Dilma fingiu uma queda de pressão, pois não sabia o que dizer. Em seguida voltou para a entrevista e quando começou a falar a repórter informou que o tempo estava esgotado, em função da lei eleitoral, que prevê tempos iguais para os candidatos.
Dilma, irritada, chamou a repórter de querida. E se foi completamente derrotada.

CLIQUE AQUI E ASSISTA A CENA
 
16 de outubro de 2014
in coroneLeaks

A ONDA AÉCIO SEGUE O SEU CURSO E DESEMBOCARÁ NAS URNAS NESTE SEGUNDO TURNO.

IBOPE E DATAFOLHA COINCIDEM NOS NÚMEROS. PARECE ATÉ QUE COMBINARAM.
 
https://www.youtube.com/watch?v=Mcwp7GRao4w&feature=player_embedded
 
 Recomendo que vejam este ótimo programa da TVeja, com apresentação de Joice Hasselmann e participação como debatedores os jornalistas e colunistas de Veja, José Roberto Guzzo e Augusto Nunes e o editor executivo do site de Veja, jornalista Carlos Graieb.

O assunto, evidentemente, se refere ao segundo turno eleitoral, com destaque para uma análise dos últimos números das pesquisas de Ibope e DataFolha, divulgados na noite desta quarta-feira que, coincidentemente, expressam os mesmos resultados: Aécio Neves liderando com 51% e Dilma com 49%. Alegam os institutos que teoriamente há um empate técnico.

No primeiro turno nem de longe as pesquisas identificaram a onda Aécio que se agigantou, superou as expectativas mais otimistas e hoje o tucano corre na frente com amplas e inegáveis possibilidades de vencer a eleição presidencial. Se a eleição fosse hoje, com 50% mais um dos votos, Aécio estaria eleito segundo os números do Ibope e DataFolha.

Além desse aspecto referente à corrida eleitoral, os jornalistas de Veja, fazem uma análise ampla de todo o processo político em curso sobre o qual incide um turbilhão de denúncias com destaque à fabulosa roubalheira na Petrobras que subiu à tona e se esparramou sobre o território brasileiro depois que Paulinho do Lula e Beto, o operador técnico das mutretas, designado como 'doleiro', deram com a língua nos dentes na dita delação premiada.

Segundo os analistas, nenhum brasileiro ignora o que ocorreu, haja vista que a grande impressa reverberou o episódio, sobre tudo o recordista de audiência da televisão Jornal Nacional, sem falar nas redes sociais na internet. Enfim, a roubalheira, designada de forma mais asséptica como sendo corrupção, e realmente é, está na cabeça e na boca do povo. Seria completamente descabido pensar que a maioria dos brasileiros é conivente com as roubalheiras do PT. Por muito menos Collor sofreu impeachment, não é?

De minha parte, devo assinalar que tudo isso que explodiu como uma bomba de lama fétida sobre a população brasileira definirá, sim, em boa medida, os votos neste segundo turno e a maioria dos eleitores punirá o PT severamente. Isso significa que a tendência da onda Aécio seguirá seu curso discretamente desembocando nas urnas com todo o vigor. O ciclo do PT se esgotará no dia 26 de outubro.
 
16 de outubro de 2014
in aluizio amorim

POR QUE TANTO ÓDIO COM MINAS GERAIS, DILMA?


O sentimento das ruas nas principais cidades de Minas Gerais é de revolta com os ataques da candidata Dilma Rousseff no debate da Band, na ultima terça-feira. Tentando atingir a candidatura de Aécio Neves e desconstruir o candidato, Dilma apelou para a calúnia e o total desrespeito com os mineiros.
Foi um tiro no pé da candidata petista.
 
Ao mentir sobre os números na área de segurança pública em Minas Gerais, Dilma transformou os mineiros em homicidas, pois os dados que levou a público no debate fogem até da realidade do mais notório mentiroso.
 
Nos governos de Aécio Neves e Antônio Anastasia nunca se investiu tanto na área de segurança pública, aumentando o efetivo das polícias e na aquisição de viaturas. O próprio Ministério da Justiça do governo Dilma reconheceu os avanços de Minas no combate ao crime.
 
Quando Dilma mente sobre essas questões, na verdade ela atinge o estado de Minas no geral e os mineiros em particular.
Quando Dilma mente sobre a área educacional de Minas Gerais, a candidata calunia os mineiros. Minas é referência no Brasil no ensino em seus diversos níveis, inclusive no campo superior com Universidades estaduais de altíssimo nível.
 
Os ataques de Dilma, com novas mentiras e velhas ideias do que seja educação nas sociedades contemporâneas, mexe com a dignidade do mineiro como se os mineiros fossem atrasados e sem estudo. Minas ocupa hoje um dos principais polos de ensino, inclusive na área da tecnologia, com fomento estadual.
 
O rumor das ruas, das cafeterias, dos restaurantes, das esquinas, dos espaços públicos em geral, nas diversas camadas da população mineira o sentimento é de total revolta pelo ódio com  que Dilma se referiu à Minas Gerais e aos mineiros.
 
Dilma tratava os mineiros no debate como  “eles”; Dilma se referia ao Estado de Minas Gerais como “o seu Estado”. Dilma atacou a família do candidato tucano, acusando-o de nepotismo. Mentira. Desafio a qualquer um que percorra as repartições mineiras e procure saber daqueles que ocupam cargos relevantes no Estado se estão ali por parentesco ou se por mérito?
 
Dilma novamente ofende os mineiros, forjando informações. Seria impossível se o candidato Aécio Neves com origem de duas grandes e tradicionais famílias não tivesse algum parente servidor do Estado. Dilma chegou a um cargo público em Porto Alegre por indicação de seu então marido, deputado federal pelo PDT.
 
Dilma entrou no serviço público na cota do PDT, indicada pelo marido. Quando o PDT deixou a aliança com o PT em Porto Alegre e seus integrantes deixaram os cargos, Dilma, para manter o seu cargo, traiu Brizola e o PDT. Pulou para o PT.
 
Dilma chegou ao serviço público no Rio Grande do Sul por nepotismo, como mulher de deputado. A rigor, o que Dilma diz do candidato Aécio Neves prova-se contra ela. Na questão do ataque a Aécio acusando-o de nepotismo Dilma, sem qualquer pudor e  de maneira grosseira, citou suas duas irmãs como beneficiárias  do Estado.
Usou para seus ataques com recheios de raiva,  desconsideração e ódio, uma das irmãs do senador Aécio que passou por sérios problemas de saúde e que se encontra, ainda, restabelecendo-se das sequelas da doença.
 
Dilma não tem limites para se manter no poder, pouco se importando se os seus ataques destemperados e covardes estão atingindo pessoas que não  têm a menor possibilidade de se defender.
 
Talvez Dilma, que morou em Belo Horizonte e que só vem ao Estado para pedir votos, tenha se esquecido de que o mineiro no seu jeito simples e amigável não saiba o que está se passando, que o mineiro não perceba exatamente onde a mentira pode chegar: ao seu nível mais baixo, exatamente ao nível do esgoto.
 
Os mineiros não são bobos, Dilma. Pelo contrário, em Minas forjaram-se lideres políticos que governaram o Brasil, escritores renomados, compositores reverenciados pelo público, cientistas como Carlos Chagas, e inventores como Santos Dumont. Não mexa com Minas, tampouco com a dignidade dos mineiros.
Dia 26 de outubro virá o troco.
 
Nilson Borges Filho é mestre, doutor e pós-doutor em direito

INFILTRAÇÃO DE MILITARES CUBANOS NO PROGRAMA "MAIS MÉDICOS"

EXÉRCITO DESCOBRE INFILTRAÇÃO DE MILITARES CUBANOS NO PROGRAMA 'MAIS MÉDICOS' DO PT. DENÚNCIA JÁ CHEGOU À CÂMARA DOS DEPUTADOS, MENOS NA GRANDE IMPRENSA.

Esta foto mostra um dos desembarques de médicos cubanos trazidos ao Brasil pelo governo da Dilma. Agora se confirma o que sempre se soube, que o programa Mais Médicos do PT é o cavalo de Tróia que está desovando no Brasil a espionagem cubana, conhecida como G-2. Isto já ocorreu na Venezuela, onde o Exército daquele país há muito tempo já conta com a 'assessoria' cubana em suas fileiras.
É supreendente que a informação que segue não tenha chegado às redações dos grandes veículos de comunicação, mas está na coluna do jornalista Cláudio Humberto.
Além disso, o fato, ao que parece, repercutiu no âmbito da Câmara dos Deputados, porém, ninguém, a não ser o jornalista Claudio Humberto, reportou o fato que é de extrema gravidade:
Vejam:

Informe reservado “Mensagem Direta de Inteligência” (MDI) ao ministro Celso Amorim (Defesa) atestou que a ditadura cubana infiltrou militares no programa Mais Médicos. A descoberta foi da Base de Administração e Apoio do Ibirapuera, do Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, que recebe gente do Mais Médicos. 

Ouvido, um suspeito confessou ser capitão do Exército cubano, e que não está sozinho. Amorim nada fez.

Militares brasileiros desconfiaram do “médico” por seus hábitos de caserna (cama sempre arrumada, por exemplo). Era o capitão cubano.

A infiltração de militares no Mais Médicos repercutiu na Câmara. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) quer convocar Amorim a se explicar.

Bolsonaro avisa que não adianta Celso Amorim negar a existência do informe reservado que lhe foi enviado: ele obteve cópia do documento.
 

CUIDADO QUE ELES MORDEM!!!


 
16 de outubro de 2014

TERRORISMO ELEITORAL COM O BOLSA FAMÍLIA

UMA CAMPANHA DE MENTIRAS, CALÚNIAS E CINISMO

 
Creches no debate presidencial: apenas 379 unidades foram concluídas

Site Contas Abertas desmente Dilma: apenas 379 creches foram concluídas

Site Contas Abertas desmente Dilma: apenas 379 creches foram concluídas


As creches e pré-escolas foram um dos temas principais do primeiro debate do presidenciáveis no segundo turno. A construção de 6 mil creches era uma promessa de campanha da atual presidente, Dilma Rousseff. O candidato Aécio Neves cobrou o resultado da proposta durante o debate televisionado ontem (14) pela Rede Bandeirantes.

Em resposta a petista afirmou que 2.000 creches estão concluídas e 4.000 estão em construção e acrescentou que nenhum dos governo tucanos fez creches em número suficiente. “Acho estarrecedor que venha falar pra mim de creches”, afirmou.

Na realidade, o ritmo de construção dessas unidades por meio do PAC 2 não é tão acelerado quanto as respostas afiadas dos candidatos. Das 5.773 creches e pré-escolas previstas, apenas 379 unidades foram concluídas (7%).

Os dados foram levantados pelo Contas Abertas no último Balanço do PAC 2 e englobam o que foi realizado entre janeiro de 2011 e abril de 2014. A segunda etapa do programa vai ser finalizada em dezembro deste ano.
Do total dos empreendimentos, 578 estão em “ação preparatória”, ou seja, “pré-contratados”, em processo de envio ou análise de documentação para a contratação. Outras 2.415 iniciativas estão “em licitação de obra”, ou seja, em fase de licitação de obra ou licitação concluída, mas sem ordem de serviço. Além disso, 582 creches e pré-escolas já foram selecionadas, mas estão em processo de envio ou análise de documentação para a contratação (em contratação). Há ainda 1.818 unidades em obras.


Mesmo com o baixo número de ações concluídas, o último balanço do programa afirma que 2.056 creches e pré escolas já foram contratadas até junho. Essas creches devem beneficiar 2.702 municípios em todos os estados.
O candidato tucano, Aécio Neves, rebateu dizendo que a construção das 6 mil creches que Dilma “não cumpriu” será uma das suas propostas para a educação. “Temos que garantir o acesso das crianças de 4 anos na pré-escola, mas estamos longe disso”, afirmou o peessedebista.


Na defesa dos dados, a presidente Dilma Rousseff também destacou que as unidades de educação básica são construídas em parcerias com municípios e que o PSDB, quando esteve no governo, nunca fez o esforço que está sendo realizado para construir as creches e as pré-escolas.

Planos de governo

Apesar do debate “acalorado” acerca do tema, as propostas de governo já publicadas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) são bastante subjetivas. A candidata petista afirma que a tarefa é garantir a todas as crianças, desde cedo, os estímulos pedagógicos e cuidados de qualidade tão necessários a sua formação. “Vamos continuar ampliando o atendimento em creches para universalizar a educação infantil de 4 a 5 anos até 2016”, conclui.

A proposta da presidente ainda ressalta que no seu atual mandato, pela primeira vez, o governo federal estabeleceu uma política de construção de creches. “Os municípios passaram a ser apoiados no processo de expansão de vagas para a educação infantil”, explica Dilma.

Já o Aécio Neves versa sobre o estimulo à escola de tempo integral e à criação de creches para liberar a mulher para o trabalho e também para os estudos, “otimizando os espaços físicos para alfabetização de mulheres adultas”.

Além disso, o candidato afirma que vai implantar políticas de atenção à Primeira Infância que fortaleçam as famílias e o desenvolvimento da criança de zero a 3 anos, incentivando os municípios a implantar creches e programas integrados de educação, saúde e assistência social e modelos de atendimento diversificados de acordo com a necessidade das famílias.

16 de outubro de 2014
 

"THE ECONOMIST": BRASIL PRECISA SE LIVRAR DE DILMA E ELEGER AÉCIO

 
Revista britânica faz capa sobre as eleições brasileiras. Cita as mudanças de que o país precisa para voltar a crescer. E sentencia: só Aécio pode fazê-las.


Capa da revista Economist América Latina de 16/10/2014
                                       Capa da revista Economist América Latina de 16/10/2014 (Reprodução)
Uma figura que faz lembrar Carmen Miranda, mas com ar enfadonho e que carrega sobre a cabeça frutas apodrecidas. É com essa imagem que a conceituada revista britânica The Economist acompanha a seguinte frase: por que o Brasil precisa de mudança.
A edição distribuída na América Latina traz nesta sexta-feira reportagem de capa em que trata das eleições no Brasil. E sentencia: os eleitores brasileiros devem se livrar de Dilma Rousseff e eleger Aécio Neves.

O texto lembra que em 2010, quando Dilma foi eleita, o Brasil parecia finalmente fazer jus a seu imenso potencial. A economia crescia a 7,5% ao ano. Quatro anos depois, a economia patina e os avanços sociais andam em marcha lenta. E lembra que em junho do ano passado milhões de brasileiros saíram às ruas para protestar por melhores serviços públicos e contra a corrupção.

Depois de fazer um panorama das viradas que marcaram a corrida eleitoral no Brasil, a reportagem trata da atual situação econômica do país. Ao citar a crise econômica mundial – apontada por Dilma como a culpada pelo atual quadro brasileiro –, a revista salienta que o país tem se saído pior do que os vizinhos latino-americanos no enfrentamento da questão. Cita ainda a intromissão constante do governo federal nas políticas macroeconômicas e as tentativas de interferir no setor privado como responsáveis pela queda nos investimentos.

Ao tratar dos problemas de infraestrutura e da burocracia que atravanca o país, a reportagem afirma que Dilma reforçou a mão do Estado na economia, servindo-se favores para iniciados, como incentivos fiscais e empréstimos subsidiados de bancos estatais inchados.
A Economist diz ainda que Dilma prejudicou a Petrobras e a indústria de etanol, mantendo o preço da gasolina contido à força “para mitigar o impacto de sua política fiscal frouxa”. Cita ainda os sucessivos escândalos que envolvem a estatal.

A Economist trata, por fim, dos ataques perpetrados pela campanha petista contra Aécio. Classifica como infundadas as alegações de que o tucano colocaria fim ao Bolsa Família – e lembra que ao longo dos anos o PT caricaturou o PSDB como um partido “de gatos gordos sem coração”.

A reportagem explica que as políticas propostas por Aécio, ao contrário do que quer fazer crer o PT, beneficiariam os brasileiros mais pobres. Diz que ele promete fazer o país voltar a crescer. E que sua história e a de seu partido tornam a promessa crível.
Afirma que Aécio tem uma equipe impressionante de conselheiros liderados por Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, que é respeitado por investidores.
Cita as promessas de retorno a políticas macroeconómicas sólidas, de redução no número de ministérios, de o sistema fiscal e aumentar o investimento privado em infraestrutura. E sentencia: Aécio merece ganhar.

“Aécio lutou de forma tenaz na campanha e já deu provas de que pode fazer funcionar suas políticas econômicas. A maior ameaça aos programas sociais no país é a forma como o PT hoje conduz a economia.
Com sorte, o apoio de Marina Silva, que já foi do PT e nasceu na pobreza, deve ajudá-lo. O Brasil precisa de crescimento e de um governo melhor. Aécio é quem tem mais condições de fazê-lo”, encerra o texto.

16 de outubro de 2014
in Veja

AÉCIO: MARQUETEIRO DE DILMA É DISCÍPULO DE GOEBBELS


 
O candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) comparou a tática adotada pela campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) as usadas pelo regime nazista para atacar adversários. O tucano chegou a comparar o marqueteiro João Santana ao ministro da propaganda do regime comandado por Adolf Hitler, Joseph Gobbels. Aécio disse ainda que vai responder “à altura” os ataques da campanha petista.

— A presidente pode fazer todo esforço que quiser. Ela pode seguir seu marqueteiro, que na verdade me parece discípulo de Gobbels, o ministro da informação de Hitler, que dizia que uma mentira repetida mil vezes se transforma numa verdade. Mas aqui eu não vou deixar que isso aconteça. Meu governo em Minas foi honrado do começo ao fim — declarou Aécio no estúdio da campanha.

E disse ainda: — Eu nunca achei que seria uma eleição fácil. Talvez meus adversários achassem. Precisamos disputar (esta eleição) combatendo a mentira. Essa é a eleição mais vergonhosa da história da democracia brasileira. Nossa adversária perdeu totalmente a condição de debater os temas que interessam aos brasileiros. Porque a a campanha dela é uma fraude permanente. (Ela usa) Inverdades em relação a dados numa tentativa criminosa de desconstrução dos adversários. Tentou fazer com Eduardo (Campos), fez com Marina (Silva). Mas comigo não. A reação será na mesma altura. 

O tucano rebateu ainda as acusações da presidente Dilma que, desde o início do segundo turno das eleições, vem atacando sua gestão em Minas Gerais: — Distorcer os números de Minas Gerais é um desrespeito aos mineiros — afirmou o senador, que voltou a se defender das acusações de não ter aplicado todos os recursos determinados por lei na área da Saúde. — O governo de Minas aplicou os R$ 7 bilhões. Cumpri a lei.

O senador manteve o otimismo ao comentar a pesquisa, mas, quando questionado, não respondeu sobre o aumento da sua rejeição: — A (nossa) candidatura cresceu três vezes mais do que a da adversária. Ele aproveitou a coletiva feita antes do segundo debate na TV, que acontece na tarde desta quinta-feira, para defender o combate a violência contra jovens e adolescentes. O tucano voltou a criticar a política econômica do atual governo e respondeu sobre as convergências entre os programas de governo do PSDB e da candidata derrotada Marina Silva (PSB).

(O Globo)