"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

AQUI ENTRE NÓS...

https://www.youtube.com/watch?v=9xOROibVt2k&feature=player_embedded


21 de outubro de 2014
Reinaldo Azevedo, Veja

"ESTÁ NA HORA DE MUDAR"

Ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco traça um breve panorama histórico da fundação da instituição, durante o evento “Independência do Banco Central: um debate necessário”, promovido pelo Instituto Millenium em parceria com a Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 29 de setembro, na sede da ACRJ, no centro do Rio. Segundo o economista, está na hora de pensar um novo modelo para a instituição. “Talvez fosse o caso de transferir a responsabilidade pela política monetária para o Banco Central e dirigentes com mandato, coisa que é polêmica nos dias de hoje. O fato é que um conselho de três e uma diretoria do Banco Central sem mandato é uma organização institucional muito frágil e dependente do presidente da República. Funcionou no governo militar, mas agora não está funcionando. Está na hora de mudar”, defendeu Franco. Assista ao vídeo. Acesse também a página especial do Instituto Millenium “Eleições 2014”.



https://www.youtube.com/watch?v=EWWyfXfx3CA&feature=player_embedded

21 de outubro de 2014
IMIL

A OUTRA VERSÃO DO GOLPE DE 1964

 
São os mesmos que queriam a ditadura do proletariado, como na velha URSS, que não tinham apoio popular, os que hoje querem o governo ditatorial do PT. O povo brasileiro quer nacionalismo, democracia, verdade e honestidade para crescer.
O Brasil é maior que o PT.



https://www.youtube.com/watch?v=_7Va76zkPVc&feature=player_embedded


21 de outubro de 2014
viver de novo

AÉCIO: "VOU LIBERTAR O PAÍS DO PT!


 
 
Em um dos discursos mais exaltados da campanha até agora, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) declarou nesta terça-feira (21) que irá "libertar o país do PT", e que "não tem medo" dos adversários. "Quero dizer a todos os brasileiros: comigo, não. Eu não tenho medo do PT. Vou vencer o PT", bradava, com voz rouca e sob aplausos e gritos de cerca de 2.000 pessoas, que agitavam bandeiras a cada crítica ao partido. 
 
"Vou libertar o país desse partido político que tomou conta do Brasil e esqueceu dos brasileiros." 
 
O comício foi numa associação em Campo Grande, com a participação do candidato tucano ao governo de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, eleitores e militância. No meio do comício, Aécio tomou alguns goles de tereré, um mate gelado típico de Mato Grosso do Sul, oferecido por um militante em frente ao palco. Ao final, disse: "bom". O público aplaudiu efusivamente.
 
21 de outubro de 2014
in coroneLeaks

MAIS UM ESCÂNDALO! VACCARI, O COBRADOR DE PROPINA, COMANDA A CAMPANHA DE DILMA

Escândalo! Vaccari, o petista corrupto que cobrava propina de 3% da Petrobras, é um dos chefões da campanha da Dilma no TSE. É homem de confiança da candidata do PT

clique para aumentar
 
 
Desde que o depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa veio a público, a campanha da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) entrou em pânico: criou uma força-tarefa para evitar que as novas revelações causassem estrago no projeto de reeleição da petista, redobrou os ataques ao adversário Aécio Neves (PSDB) e barrou o depoimento do tesoureiro João Vaccari Neto à CPI da Petrobras
 
Não à toa: nove anos após o estouro do escândalo do mensalão, outro homem-forte responsável por cuidar das contas do partido aparece às voltas em um caso de corrupção, agora como o pivô de um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. Paulo Roberto Costa afirmou que parte da propina desviada da estatal chegou às mãos de Vaccari.  “Dentro do PT, a ligação que o diretor de serviços tinha era com o tesoureiro na época do PT, o senhor João Vaccari. A ligação era diretamente com ele”. Ainda segundo o delator, dois terços da propina ficavam para o PT quando a diretoria era comandada pelo PP. Já nos setores diretamente controlados por petistas, a propina seguia diretamente para o caixa do partido.
 
A função de Vaccari, no entanto, vai além de cuidar do financeiro do PT: ele tem posto privilegiado no projeto eleitoral da presidente Dilma. Documento obtido pelo site de VEJA mostra que o tesoureiro foi nomeado delegado da campanha de Dilma e tem a função-chave de representar a candidata no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tamanha é a autonomia que Vaccari, tem, inclusive, a prerrogativa de fazer petições e assinar as credenciais dos fiscais da coligação.
Ao lado dele estão outros quatro delegados – todos ocupam posições no projeto de reeleição de Dilma: o secretário-geral do PT, Geraldo Magela, deputado federal derrotado na única vaga ao Senado pelo Distrito Federal; o ex-presidente do diretório paulista do PT e tesoureiro da campanha, Edinho Silva; o ex-ministro do TSE, Arnaldo Versiani, e Luis Gustavo Severo, ambos responsáveis pela área jurídica da campanha. Embora tenha sido apontado como a ponte para o recebimento da propina, o PT tem se mostrando reticente em afastar o tesoureiro. Ao contrário: saiu em defesa dele e processou Paulo Roberto Costa por difamação. 
 
Durante debate entre os candidatos à Presidência realizado no último domingo, Dilma evitou se voltar contra Vaccari. Questionada por Aécio se confia no tesoureiro, a presidente tergiversou: “Da última vez que um delator denunciou pessoas do seu partido, no caso do metrô e da compra dos trens, o senhor disse que não ia confiar na palavra de um delator. Eu sou diferente. Eu sei que há indícios de desvio de dinheiro. O que ninguém sabe é quanto foi e quem foi. Isso é muito importante”, disse. 
O tucano insistiu na pergunta, ressaltando os tentáculos do esquema de propina podem alcançar outros órgãos, como a hidrelétrica de Itaipu, da qual Vaccari integra o Conselho de Administração. Mas a presidente novamente se esquivou: “Eu mando investigar. Eu faço questão que a Polícia Federal investigue. Eu não transferi nenhum delegado para outro Estado, eu não engavetei processos. É isso que não pode ocorrer no Brasil”, disse.
 
Conforme mostra o site da Itaipu, também faz parte do Conselho de Administração do órgão o ministro licenciado da Casa Civil e braço-direito de Dilma Aloizio Mercadante, cotado para assumir o Ministério da Fazenda caso a petista seja reeleita. Mas a relação de Mercadante e Vaccari vem de longa data: nas eleições de 2002, quando conquistou a vaga no Senado, o ex-ministro tinha Vaccari como segundo suplente.
 
(Veja)

AÉCIO IRONIZA DATAFOLHA


 
 
O candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, minimizou nesta terça-feira as pesquisas de intenção de voto ao reagir aos resultados apresentados na terça-feira, com a presidente Dilma Rousseff numericamente à frente dele, segundo o último Datafolha. O tucano chegou a ironizar o resultado.
 
Pelo que vimos das pesquisas no primeiro turno, esse Datafolha já está me dando como eleito. Sou o próximo presidente da República se a diferença (entre mim e ela) for essa. 

Aécio se amparou à diferença verificada no primeiro turno, quando a última sondagem, feita na véspera, indicava que ele tinha 26% das intenções de voto. O resultado das urnas, no entanto, apontou que ele chegou em segundo lugar com 33,55%.

O candidato disse que não vai se abalar com levantamento divulgados nesta reta final porque, segundo ele, no passado as pesquisas cometeram “erros grosseiros”.

— Em todas as nossas pesquisas, estamos com margem enorme e muito maior do que essa sobre a candidata. Se eu me abalasse com pesquisas, certamente não teria tido o resultado que tive no primeiro turno.
 
(O Globo)
 
21 de outubro de 2014

APENAS ESCLARECENDO DATAFOLHA

Circula na internet o seguinte texto:
clique para aumentar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O cálculo acima projetou o percentual sobre o total de votos de cada região, sem considerar brancos, nulos e abstenções. Usou os percentuais da pesquisa Datafolha para votos válidos e jogou sobre o total do colégio eleitoral. Não está correto. Abaixo publicamos uma tabela que é o oposto: retiramos as abstenções, brancos e nulos por região e deixamos apenas os votos válidos dados no primeiro turno. Aí sim aplicamos os percentuais. Vejam os resultados abaixo:

clique para aumentar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A única discrepância que Datafolha apresenta é no arredondamento. Dilma teria 51% e Aécio 49%. No mais, os cálculos da pesquisa estão corretos, diferentemente do que está circulando nas redes sociais. Que bom que fosse diferente. Que bom que é, pois já saiu pesquisa nova dando Aécio em primeiro lugar.
 
21 de outubro de 2014

PELO BEM DO BRASIL! CHEGA DE PETRALHAS!!!

 
 
21 DE OUTUBRO DE 2014


RELEMBRANDO AOS "CRÉDULOS ÚTEIS" QUE ONDE TEM PT ABUNDAM MENTIROSOS, CANALHAS, VELHACOS, TRAPACEIROS, CACHACEIROS ETC... ETC...


                       O PT às voltas com a Justiça
clique para aumentar
 
A esta altura dos acontecimentos, diante das devastadoras evidências que se tornaram de conhecimento público, talvez nem o mais fanático dos petistas tenha dúvida de que a bandalheira rolou solta na Petrobrás. São evidências tão robustas que é inútil tentar negá-las. Por essa razão, nem Dilma Rousseff nem o PT se atrevem a fazê-lo. 

Mas procuram minimizar os efeitos eleitorais do escândalo apelando para jogo de cena, deliberada confusão de informações e outras manobras diversionistas. Não contestam as acusações, mas o fato de terem sido divulgadas. E por esse crime de que se dizem vítimas, culpam a Justiça. 

À frente de um grupo de deputados petistas que chegaram pisando duro, o presidente do partido, Rui Falcão, protocolou na Procuradoria-Geral da República e no Supremo Tribunal Federal (STF) pedidos de acesso à integra da delação premiada do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Argumentam que conhecer o inteiro teor dessas declarações é indispensável para que o partido possa "fazer o exercício mínimo do contraditório". 

Mero pretexto, já que o verdadeiro objetivo da iniciativa é desviar a atenção do escândalo, fazendo pesadas acusações contra o juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara da Justiça Federal do Paraná, responsável pela condução dos processos decorrentes da Operação Lava Jato. Sem citar o magistrado, o PT denuncia como violação da lei o fato de aquele juiz ter permitido, com motivação política, em pleno processo eleitoral, o vazamento de depoimentos sigilosos.

"Esta divulgação", afirmam os petistas, "é uma forma transversa de violar o sigilo da colaboração premiada" e significa "divulgação irresponsável de declarações graves e levianas desacompanhadas até agora de qualquer prova". Com isso, o argumento do PT escamoteia o fato de que Paulo Roberto Costa já obteve o benefício do abrandamento da pena, o que indica que cumpriu o acordo de apresentar provas de suas acusações.

Mas o que, de fato, importa é que as acusações contra Moro não têm o menor fundamento. Uma coisa são as dez ações penais resultantes da Lava Jato que correm na 13.ª Vara da Justiça Federal do Paraná. São processos públicos a que qualquer pessoa pode ter acesso, inclusive às audiências. Outra coisa são os depoimentos prestados por Paulo Roberto Costa no processo decorrente de acordo de delação premiada, que se desenvolve em segredo de Justiça, sob supervisão do STF.

Daí que classificar de vazamento a divulgação legítima dos depoimentos e atribuir dolo ao comportamento do juiz Sérgio Moro só pode ser produto de má-fé.

Moro é conhecido e respeitado pelo rigor com que trabalha e que demonstrou ao assessorar a ministra Rosa Webber no julgamento do mensalão. As acusações de que foi alvo por parte dos petistas foram veementemente repudiadas, em nota oficial conjunta, pela Associação dos Juízes Federais (Ajufe) e pela Associação Paranaense dos Juízes Federais.

A atitude do PT, decidida em articulação com o comando da campanha reeleitoral de Dilma, da qual Rui Falcão é o coordenador-geral, é a repetição do mesmo desrespeito ao Poder Judiciário que o partido demonstrou quando assacou aleivosias contra outro magistrado, o ministro e depois presidente do STF Joaquim Barbosa, durante e após o julgamento do mensalão. É como o lulopetismo, que se considera dono do Estado, trata a Justiça e seus agentes sempre que sente seus próprios interesses contrariados.

Esse lamentável episódio demonstra também muito claramente o que é a "guerra sem trégua" à corrupção na qual a presidente Dilma Rousseff e o PT se declaram empenhados. Em todas as suas manifestações públicas nas últimas semanas, a candidata em campanha não deixou passar nenhuma oportunidade para se declarar "a pessoa mais empenhada do País na rigorosa punição de corruptos e corruptores".

A medida da seriedade com que os donos do poder tratam as denúncias de corrupção na Petrobrás está expressa na debochada manifestação de Lula, dias atrás, quando confrontado com o assunto: "Estou com o saco cheio disso".
Estadão
21 de outubro de 2014
 

UMA ECONOMISTA DE PESO...

 
 
 


21 DE OUTUBRO DE 2014

UMA QUESTÃO DE HIGIENE! AGORA DÁ PARA ENTENDER POR QUE A GUERRA SUJA DO PT? MEDO DA DEVASSA!!!

PRECISAMOS DESASSENHOREAR O PAÍS DA BANDIDAGEM E RECUPERAR O BRASIL DECENTE : Tucanos planejam auditoria na Caixa e no BNDES. Economistas da equipe de Aécio consideram a medida fundamental para conhecer a real situação dos dois bancos


A equipe econômica do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, já escolheu a primeira coisa a fazer, caso ele vença as eleições: uma devassa nas contas da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo auxiliares do candidato, a ordem é começar a trabalhar nisso “já na próxima segunda-feira”. 
Os integrantes da equipe econômica do tucano estão convencidos de que esses dois bancos públicos acumulam um grande volume de valores a receber do Tesouro Nacional, sem que se saiba exatamente quanto. 
 
Esses créditos são fruto de programas que cobram juros abaixo do mercado como o Minha Casa Minha Vida e o Programa de Sustentação de Investimentos (PSI). 
 
Para manter o juro baixo, governo precisa pagar um subsídio. Ou seja, ele “banca’’ parte da bondade com recursos públicos, saídos do Tesouro Nacional, que são entregues aos bancos que fazem o empréstimo. Mas, já há alguns anos, a área econômica vem segurando o repasse dos subsídios. Isso é facilitado pelo fato de ficar tudo “em casa’’, pois quem deixa de receber são bancos públicos. 
 
Especialistas de fora do governo acreditam que o maior volume de subsídios não pagos esteja no BNDES. O economista Felipe Salto, da consultoria Tendências, calcula que sejam R$ 28,8 bilhões. Mas há, na equipe de Aécio, grande preocupação com a Caixa, cuja contabilidade é menos transparente. 
 
Ajuste. “A primeira coisa é saber o tamanho da encrenca’’, diz um auxiliar tucano. Essa informação é fundamental para dar aos agentes de mercado a informação mais aguardada: o plano de voo do ajuste das contas públicas. 
 
Em outras palavras, o que será feito para atingir o objetivo já anunciado de, no prazo de dois a três anos, produzir um saldo nas contas públicas grande o suficiente para conter o crescimento da dívida pública. 
 
Depois de duas décadas comportada, a dívida começou a aumentar este ano. Em setembro, ela estava em 35,9% do Produto Interno Bruto (PIB), depois de haver iniciado o ano em 33,1% do PIB. Esse crescimento se dá porque a economia que o setor público faz não é suficiente para pagar nem os juros. 
 
Para controlá-la, será preciso apertar o cinto ou arrecadar mais. Pelos cálculos do economista Marcos Lisboa, ex-secretário de Política Econômica e atual vice-presidente do Insper, a economia, chamada de resultado primário, teria de ser da ordem de 2,5% do PIB. No dado oficial mais recente, o saldo acumulado em 12 meses estava em 0,94% do PIB. Mas há suspeita generalizada entre os especialistas de que, na ponta do lápis, o resultado esteja negativo. 
 
Isso porque o atraso no pagamento de subsídios é apenas uma das manobras a que o governo recorreu para melhorar artificialmente o resultado oficial das contas públicas, segundo demonstraram várias reportagens que o Estado publicou ao longo deste ano. Outra foi exigir dos mesmos bancos, Caixa e BNDES, o pagamento antecipado de dividendos. 
 
Segundo informações da área técnica, a Caixa teria sido levada também a pagar benefícios sociais, como abono e seguro-desemprego, sem haver recebido do Tesouro os recursos para isso - um mecanismo batizado de “pedalada’’. Nos bastidores, a informação é que o fluxo teria sido regularizado em agosto. 
 
Meta. O propósito da equipe de Aécio Neves é limpar as contas públicas de todos os truques desse tipo, conforme consta do programa econômico divulgado pelo candidato. “Esta é uma necessidade absoluta para a construção de um regime macroeconômico robusto e para que se cumpra a Lei de Responsabilidade Fiscal’’, diz o documento. 
 
Paralelamente ao levantamento da real situação das contas públicas, a ordem é acelerar a elaboração da proposta de reforma tributária, que Aécio prometeu enviar ao Congresso no início de seu mandato.
 
A proposta já está delineada do ponto de vista técnico. Mas como o candidato aparecia em terceiro lugar nas pesquisas às vésperas do 1.º turno, os trabalhos foram desacelerados. 

A ideia agora é dialogar com os especialistas que já estiveram envolvidos nas tentativas anteriores. E, assim, saber quais são os principais obstáculos.
Lu Aiko Otta - O Estado de S. Paulo
21 de outubro de 2014

FESTIVAL DE PESQUISA SE TRANSFORMA EM INSTRUMENTO PARA LUDIBRIAR O ELEITOR

A farsa dos Institutos de Pesquisa contratados no governo petista.


 
21 de outubro de 2014
in blog do mario fortes

GOLPE BAIXO!

BOMBA - REPASSEM
DUVIDA??? EU NÃO... POR ISSO ESTOU COMPARTILHANDO...
ATENÇÃO !!!
 
Não custa nada se prevenir. Se ele se internar mesmo, teremos a comprovação da sacanagem eleitoreira...
Galera, divulguem, vazou uma informação de que o PT está programando uma grave ocorrência com a internação hospitalar de LULA, às vésperas da eleição, tudo para tentar promover uma comoção popular, próxima da que ocorreu com a morte de Eduardo Campos.
A óbvia intenção é retirar votos de Aécio !!! Estão desesperados com as pesquisas internas mostrando a derrota próxima e são capazes de tudo.
É trapaça petista, repassem !!!
Não podemos esperar acontecer. Dia 26 é Aécio 45 ! Nera bom que morresse na ambulância?
 
21 de outubro de 2014
in blog do beto

VÍDEO DE VEREADOR DO PT APELANDO PARA QUE NÃO SE VOTE NO PT

VEREADOR DO PT DE MINAS GERAIS FAZ APELO EM VÍDEO EM DEFESA DO VOTO EM AÉCIO NEVES


https://www.youtube.com/watch?v=1U2LqwOKeCM&feature=player_embedded


Este vídeo com a declaração e recomendação do voto em Aécio Neves é de um vereador do PT de Ribeirão das Neves, em Minas Gerais.

Ele recomenda de forma enfática o voto em Aécio Neves e explica as razões de sua decisão em abrir o seu voto para todos os brasileiros por meio das redes sociais.

O vídeo está bombando no Youtube, Facebook, Twitter e demais redes sociais. Vejam e compartilhem.

A GRANDE MÍDIA COLABORACIONISTA DO PT NÃO MOSTRA AO BRASILEIROS

O MEGA COMÍCIO DE AÉCIO NEVES EM BELÉM DO PARÁ QUE A GRANDE MÍDIA A SERVIÇO DO PT ESCONDEU


As fotos são todas do site do jornal O Liberal de Belém do Pará
Aí está o facsímile da capa do jornal O Liberal, um dos mais importantes jornais de Belém do Pará destacando o mega comício de Aécio Neves naquela capital nesta segunda-feira. 

Entre nos site dos grandes jornais do centro do país e vejam como esse mega-evento da campanha de Aécio Neves, é miseravelmente escamoteado.

No entanto, Lula é intensamente fotografado com direito a destaque especial no site de O Globo, embora tenha desancado a Rede Globo e algumas de suas estrelas. Faz sentido, pois em 2010, a campanha da Dilma que recebeu dinheiro do petrolão, segundo a delação premiada de Paulinho, o amigo do peito de Lula, teve generosa acolhida pela família Marinho, representada pela D. Lili Marinho, então viúva do patriarca Roberto Marinho, que pouco depois veio a falecer. 

Naquela oportunidade a família Marinho reuniu a alta sociedade carioca num almoço em homenagem à Dilma, na mansão da família no Rio de Janeiro com direito a brindes de champanha.

Visitem também o site da Folha de S. Paulo ou compulsem a edição de hoje desse jornal. Lendo o que está lá pode-se inferir, sem qualquer medo de errar, que Aécio Neves está na dianteira ao contrário da pesquisa fajuta do DataFalha, tal é o nível dos artigos que destilam o ódio ao candidato Aécio Neves. Chega a ser ridículo vendo por exemplo uma tal de Raquel Rolnik que relativiza, sem o menor pudor em seu blog, a vergonhosa e despudorada roubalheira na Petrobras. Isso para não falar na roubalheira geral, já que o PT se considera o dono do Brasil.

Eu como cidadão brasileiro insisto: quero saber quantos bilhões de dólares, por exemplo, o BNDES repassou para os assassinos Fidel e Raúl Castro e molhou as mãos da família Odebrech, dona da empreiteira que construiu um porto em Cuba.

O Clóvis Rossi, que faz parte do conselho editorial da Folha de S. Paulo, o amiguinho de Lula, pode não estar interessado em saber quanto o BNDES tem transferido para a ditadura cubana e suas congêneres na África, sobretudo em Angola. Mas eu estou.

Mas em lugar de fazer jornalismo, a Folha de S. Paulo, Globo e congêneres se transformaram em peças auxiliares da campanha da Dilma. Basta que Lula de um traque para que sua foto seja estampada à farta. O zeloso batalhão de fotógrafos e repórteres toma o cuidado especial para manter esse mentiroso em destaque. 

Em suma: a grande imprensa brasileira com raras exceções é o maior cabo eleitoral do PT. E isto não é de hoje. Há anos os comunistas vagabundos, assassinos, mentirosos, controlam as redações. Com a chegada do PT ao poder vêm endeusando Lula e seus sequazes. É um troço vergonhoso.

Com mais de 40 anos de jornalismo nunca vi um algo nojento, tão vulgar, tão deletério. No lugar da informação a desinformação, a mistificação e a mentira.

E a maior mentira não é só criar um factóides, mas escamotear uma informação como é o caso do gigantesco comício de Aécio Neves realizado em Belém do Pará. Agora, se fosse um comício da Dilma estava na primeira página dos jornalões. Enviariam repórteres especiais para a cobertura.

A grande mídia é a maior promotora da lavagem cerebral que vem sendo aplicada na população brasileira. Eu considero isso um ato criminoso!

Todavia, o que escrevo neste post é um indício seguro de que Aécio Neves lidera a corrida eleitoral e vencerá a eleição. Quando a Folha de S. Paulo eleva à categoria de articulista gente como Raquel Rolnik, ou, ainda, o chefe dos bando de invasores de propriedades privadas em São Paulo e correlatos, tem-se a prova: estão desesperados. Até o dia da eleição, babando feito cães hidrófobos, serão capazes de coisa piores, muito piores.

Para concluir, reafirmo o que já disse aqui no blog várias vezes. Com mais de 40 anos de jornalismo conheço essa gentalha como a palma da minha mão. Redações de jornais - ressalvadas as exceções muito raras - são vivendas de psicopatas, marginais, depravados, diletantes, maconheiros, vadios, mentirosos e imorais. Isto é lamentável, mas é verdade. 
 
21 de outubro de 2014
in aluizio amorim

QUANDO O HUMOR DESENHA A REALIDADE

                                               O cinismo da Dilma!
 
 
21 de outubro de 2014

O APARELHAMENTO DA ANA E A CRISE HÍDRICA

AÉCIO DENUNCIA: APARELHAMENTO PELO PT DA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS QUE ENVOLVE ESQUEMA DE ROSEMARY DE LULA TEM IMPACTO DIRETO NA CRISE HÍDRICA


Aécio visitou santuário em Caeté, no interior de Minas Gerais, repetindo uma visita que seu avô Tancredo Neves costuma fazer frequentemente
O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou nesta segunda-feira que o governo federal tem culpa pela crise hídrica que atinge o Estado de São Paulo.
Na avaliação do tucano, o governador Geraldo Alckmin agiu adequadamente ao propor bônus para os consumidores que reduzirem o consumo, mas o aparelhamento da Agência Nacional de Águas (ANA), do governo federal, prejudicou o combate ao problema. Aécio falou com a imprensa durante uma visita ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG).

ROSEMARY DO LULA
Aécio disse que, se for eleito, vai atuar em parceria com os Estados - o que, na avaliação dele, a gestão de Dilma Rousseff não faz. "Talvez o que tenha faltado seja uma parceria maior do governo federal. Por exemplo, a Agência Nacional de Águas, se não tivesse no governo do PT servido a outros fins - nos lembramos bem quais foram os critérios para ocupar cargos de diretoria na ANA -, poderia ter sido uma parceria maior do governador", afirmou.
 
Em 2013, a Operação Porto Seguro da Polícia Federal desmantelou um esquema de negociação de pareceres técnicos que envolvia desde o número dois da Advocacia-Geral da União (AGU) até a chefe do gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha. O chefe do esquema era Paulo Rodrigues Vieira, ex-diretor da ANA.
 
O comentário foi feito quando Aécio foi indagado a respeito da exploração da seca em São Paulo pela campanha da presidente Dilma Rousseff. O tucano disse que o tema não serve como arma eleitoral. "Eu vi essa questão da água ser muito discutida na eleição de São Paulo. E nós vimos o resultado", declarou ele, mencionando a vitória de Alckmin no primeiro turno.
 
Na entrevista, o tucano também disse que o debate deste domingo na TV Record, quando ele e Dilma Rousseff trocaram menos ataques do que nos encontros anteriores, foi positivo. "Eu prefiro esse tipo de debate, onde as pessoas podem falar de ideias, de propostas.
É o que continuarei a fazer até o final da campanha. Apenas não aceitarei a infâmia, a mentira, a calúnia e a deturpação. Obviamente elas serão sempre respondidas", afirmou.
 
RAÍZES E VALORES
 
Aécio participou de uma rápida celebração conduzida por dois padres em uma capela do santuário, que fica no alto da Serra da Piedade, a menos de 100 quilômetros de Belo Horizonte. Aécio ouviu a leitura do sermão da montanha, em que Jesus fala das bem-aventuranças.
Depois, ele fez uma prece silenciosa.
O tucano afirmou que a visita serviu para que ele pedisse "forças e capacidade para vencer as eleições e enfrentar adequadamente os desafios que nós teremos pela frente".
 
Aécio já havia comparecido ao local no início da campanha. A visita ao santuário é uma tradição na família do tucano. O avô dele, Tancredo Neves, ia ao local em momentos importantes de sua carreira política.
"Não é um ato de campanha. É um retorno às minhas origens, às minhas raízes, aos meus valores", disse Aécio. O candidato do PSDB embarcou para Belém (PA), onde participa de um comício no início da noite.
 
 
21 de outubro de 2014
in aluizio amorim

ISSO É ESTARRECEDOR !!! O BRASIL DEGRADOU A SUA IMAGEM AO ELEGER UM IMORAL

CRÔNICA ESCANDALOSA DE UM MENTIROSO: SOCIÓLOGO EX-PETISTA REVELA A ESTATURA MORAL E ÉTICA DE LULA.


O texto que segue é de autoria do sociólogo e escritor César Benjamin (*) um ex-petista que hoje deve estar no PSOL.
O artigo tem por título Os Filhos do Brasil. 
 
Depois de ver o Lula deitando falação por aí, abrindo aquela sua boca podre de onde emergem perdigotos carregados de mentiras edulcorados pelo deletério odor fétido da cachaça, vale a pena reproduzir o artigo em pauta, pois seu autor, um dos fundadores do PT, é insuspeito. 
 
A partir desta revelação de César Benjamin, dá para ter uma ideia da estatura moral e ética de Lula e, de resto, de todos os petistas, haja vista que Lula é o líder máximo desse bando de psicopatas e histéricos que degradam o Brasil. Portanto, eles, e muito menos o Lula, não têm um pingo de moral para atacar o candidato Aécio Neves. Nem escovando os dentes.
 
Leiam: 
 
O sociólogo César Benjamin e Lula
(...)
São Paulo, 1994. Eu estava na casa que servia para a produção dos programas de televisão da campanha de Lula. Com o Plano Real, Fernando Henrique passara à frente, dificultando e confundindo a nossa campanha.
 
Nesse contexto, deixei trabalho e família no Rio e me instalei na produtora de TV, dormindo em um sofá, para tentar ajudar.
Lá pelas tantas, recebi um presente de grego: um grupo de apoiadores trouxe dos Estados Unidos um renomado marqueteiro, cujo nome esqueci.
Lula gravava os programas, mais ou menos, duas vezes por semana, de modo que convivi com o americano durante alguns dias sem que ele houvesse ainda visto o candidato.
 
Dizia-me da importância do primeiro encontro, em que tentaria formatar a psicologia de Lula, saber o que lhe passava na alma, quem era ele, conhecer suas opiniões sobre o Brasil e o momento da campanha, para então propor uma estratégia. Para mim, nada disso fazia sentido, mas eu não queria tratá-lo mal. O primeiro encontro foi no refeitório, durante um almoço.
 
Na mesa, estávamos eu, o americano ao meu lado, Lula e o publicitário Paulo de Tarso em frente e, nas cabeceiras, Espinoza (segurança de Lula) e outro publicitário brasileiro que trabalhava conosco, cujo nome também esqueci.
Lula puxou conversa: "Você esteve preso, não é Cesinha?" "Estive." "Quanto tempo?" "Alguns anos...", desconversei (raramente falo nesse assunto).
Lula continuou: "Eu não aguentaria. Não vivo sem boceta".
 
Para comprovar essa afirmação, passou a narrar com fluência como havia tentado subjugar outro preso nos 30 dias em que ficara detido. Chamava-o de "menino do MEP", em referência a uma organização de esquerda que já deixou de existir. Ficara surpreso com a resistência do "menino", que frustrara a investida com cotoveladas e socos.
 
Foi um dos momentos mais kafkianos que vivi. Enquanto ouvia a narrativa do nosso candidato, eu relembrava as vezes em que poderia ter sido, digamos assim, o "menino do MEP" nas mãos de criminosos comuns considerados perigosos, condenados a penas longas, que, não obstante essas condições, sempre me respeitaram.
 
O marqueteiro americano me cutucava, impaciente, para que eu traduzisse o que Lula falava, dada a importância do primeiro encontro. Eu não sabia o que fazer. Não podia lhe dizer o que estava ouvindo. Depois do almoço, desconversei: Lula só havia dito generalidades sem importância. O americano achou que eu estava boicotando o seu trabalho. Ficou bravo e, felizmente, desapareceu. 

PESQUISA DO INSTITUTO VERITÁ MOSTRA AÉCIO NEVES NA FRENTE COM 53,2%. DILMA TEM 46,8%

 

 
Se a eleição fosse hoje, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, teria 53,2% dos votos válidos no segundo turno, segundo pesquisa do Instituto Veritá divulgada nesta terça-feira. Dilma Rousseff, do PT, aparece com 46,8%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte, pertencente ao grupo Record.
 
A margem de erro da pesquisa é de 1,4 ponto percentual para mais ou para menos. O levantamento do Instituto Veritá foi realizado entre os dias 17 de outubro e 20 de outubro. Foram ouvidos 7.700 eleitores em 213 cidades de todos os Estados brasileiros.
 
Se for considerada a votação total, com brancos e nulos, Aécio tem 47% das intenções. Dilma aparece com 41,4%. Os indecisos somam 7,8% e outros 3,7% votariam em branco ou nulo.
 
Ainda segundo essa pesquisa, o índice de rejeição da presidente Dilma é maior que o de Aécio. O levantamento apontou que 46,1% dos eleitores não votariam na petista de jeito nenhum, enquanto 39,1% afirmam o mesmo sobre o tucano.
Na mesma pesquisa em Minas Gerais, Aécio lidera a disputa do segundo turno com 54,7% da preferência do eleitorado, considerando os votos válidos.
 
A presidente Dilma teria 45,3%. Com esse quadro, o tucano ganha terreno no Estado, que é o segundo maior colégio eleitoral do país. Considerando o total de votos, Aécio teria 48,3% das intenções, contra 40% de Dilma. Brancos e nulos somam 3,7%, e 7,9% do eleitorado não respondeu ou não soube responder.

VOTO A VOTO


A virada na eleição presidencial constatada pelo Datafolha na pesquisa divulgada ontem ainda não é definitiva a favor da presidente Dilma, mas sinaliza uma tendência que pode ganhar velocidade até o próximo domingo, dia da eleição. Mesmo essa tendência, porém, precisa ser ainda confirmada, e as próximas pesquisas, quase diárias e de institutos diferentes, marcarão a evolução do eleitorado nestes últimos dias de campanha.

Ganha relevância maior, neste caso, o debate a ser promovido pela Rede Globo na sexta- feira, último dia da campanha eleitoral. Além desse detalhe de calendário, o debate terá a novidade em relação aos demais de colocar eleitores indecisos para fazer perguntas aos candidatos, o que pode ser fundamental na hora de definir o voto. Pesquisa recente do Datafolha mostra que parte do eleitorado decidiu no primeiro turno entre o sábado e o domingo da eleição, o que teria provocado os erros dos institutos de pesquisa.

O empate técnico ainda se mantém, mas o fato é que houve uma inversão de posições na liderança que demonstra uma alteração de quadro importante. Dilma Rousseff ganhou 3 pontos percentuais nos votos válidos, que, tirados do concorrente direto, podem significar um ponto de inflexão.

Mesmo que já não seja mais aquela militância aguerrida de outros tempos, a do PT tem mais história que a do PSDB, cujos eleitores serão testados nestes últimos dias de campanha. Há uma tese de que parte dos eleitores tucanos não revela seu voto nem nas pesquisas, para não sofrer pressão, e esse "voto oculto" poderia fazer a diferença na hora decisiva.

Nunca houve tanta chance de derrotar o PT quanto agora, mas a resiliência da candidatura de Dilma Rousseff, que não é a mais carismática das candidatas nem a mais amada entre seus próprios pares, mostra que ainda existe um forte sentimento petista no eleitorado, que mistura os ideológicos com os beneficiários dos programas sociais temerosos de perder as vantagens, e uma classe média que não quer arriscar o que já ganhou, os dois últimos grupos influenciados pela propaganda negativa desencadeada pela campanha petista.

Caberá à campanha de Aécio Neves tentar convencer os eleitores de que essa propaganda de boatos e ameaças do PT não corresponde à realidade, além de não deixar seus eleitores desanimarem na reta final. A propaganda petista teve sucesso em dois pontos cruciais até o momento: conseguiu reduzir a rejeição à presidente Dilma Rousseff, melhorando a aceitação de seu governo, e aumentar a rejeição a seu adversário, embora isso tenha sido alcançado através da mistificação e da boataria.

A disputa, neste momento, está sendo travada em estados em que o eleitorado mostrou-se dividido no primeiro turno: Rio de Janeiro e Minas Gerais. A presidente conseguiu manter uma pequena diferença no Rio, crescendo nesta reta final o suficiente para não deixar que o candidato tucano a superasse; e, em Minas, Aécio Neves ainda não abriu uma diferença tal que compense derrotas em outros estados e a melhoria da presidente Dilma em regiões onde o tucano vence, como no Sul.

Ganha enorme importância mais uma vez São Paulo, onde o PSDB está abrindo grande vantagem. Por isso a campanha petista nos últimos dias voltou a atacar o PSDB pela crise da água, um tema que não vingou na campanha para governador, mas que, com o agravamento da situação, pode tirar votos preciosos do tucano Aécio Neves.

21 de outubro de 2014
Merval Pereira, O Globo

SAI DE BAIXO!

BRASÍLIA - Aécio Neves saiu bem do primeiro turno, como a grande novidade, e abriu bem o segundo, ultrapassando numericamente Dilma no primeiro Datafolha. A reviravolta desta segunda (20) vem numa hora muito ruim para o tucano --a hora da consolidação dos votos.

Essa pesquisa:

1) mostra que os ataques de Dilma estão dando certo;
2) pode mover milhões de indecisos ou votos infiéis pelo país afora. A dias da eleição, o ímpeto é votar em quem está na frente.

A campanha de Aécio estima crescer e até ultrapassar Dilma em Estados chaves como Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, além de reduzir bastante a vantagem em Pernambuco, onde o tucano conquistou o apoio da viúva, dos filhos e dos aliados de Eduardo Campos.

É nesses quatro focos que Aécio pensa contrabalançar a desvantagem no Norte e Nordeste, redutos petistas, mas a estratégia parte da premissa de que os votos nos demais Estados estão cristalizados. Estão?

Dilma investe nos mesmos quatro --MG, RJ, PE e RS--, mas não descuida daqueles em que o PT é forte e nos quais ela já saiu vitoriosa no primeiro turno. Além de evitar a sangria em redutos que podem oscilar, como o Rio, quer se fortalecer (ou enfraquecer Aécio...) onde ela já é forte.

O interessante é que São Paulo, maior colégio eleitoral do país, entra de forma enviesada, mas é central na estratégia.

É a maior vitrine da campanha de Aécio (que passou a se referir a Alckmin e a Serra nos debates), mas começou a ser também uma perigosa vidraça, por causa da crise da água. O confronto de Dilma não é mais com o governo FHC, é com o governo do PSDB em São Paulo, bem mais atual, convenhamos.

A campanha petista tem rumo, sabe aonde quer chegar e não tem o menor prurido de usar todo e qualquer meio para chegar lá. Está bem mais difícil dar certo com Aécio do que deu com Marina. Mas, com empate técnico, esses últimos dias serão de vida e morte. Sai de baixo!

 
21 de outubro de 2014
Eliane Cantanhede, Folha de SP

FORA DA CADEIA


21 de outubro de 2014
Celso Ming, O Estadão

AMPLOS DESDOBRAMENTOS DO ESCÂNDALO NA PETROBRAS

Pode ser uma manobra eleitoreira para tentar reduzir danos à campanha de Dilma, causados pela pecha de corrupto que parece pespegar no PT, não bastasse ter sido ela presidente do conselho de administração da empresa.
O resultado prático da afirmação da candidata, porém, é a confirmação definitiva do escândalo.
Desdobramentos começam a ocorrer. Nos Estados Unidos, a SEC (Securities and Exchange Commission), agência responsável pela fiscalização do mercado de ações e títulos, instaurou investigação sobre o caso. Afinal, recibos de ações da Petrobras são negociados em Nova York, e seus detentores terão sido lesados pela retirada fraudulenta de recursos do caixa da estatal. Entre as vítimas também estão os acionistas brasileiros, em que se destacam trabalhadores que investiram o FGTS nas ações da empresa. Missão para a CVM.

Para o ano que vem, primeiro do próximo governo, já está contratada a turbulência a ser causada pela divulgação da lista de políticos financiados por esse dinheiro sujo, a ser avaliada pelo Supremo e Ministério Público. O escândalo, então, ainda evoluirá bastante.

 
21 de outubro de 2014
Editorial O Globo

O PERIGO DA VOLTA DA INDEXAÇÃO SALARIAL

 
21 de outubro de 2014
Editorial O Globo