"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

NOTAS POLÍTICAS DO JORNALISTA JORGE SERRÃO

Quem não está pt da vida no carnaval da crise?



Como indagou o petista Luiz Marinho, "Quem não fica puto da vida sendo xingado todo dia, injuriado, caluniado, difamado?" Pois é... Em São Paulo, que outrora foi chamado (injustamente) de "túmulo do samba", a Presidenta Dilma Rousseff acabou envolvida na maior polêmica do desfile das Escolas de Samba. Tudo por culpa de uma quase nudez - que nem será castigada - porém ganhou destaque midiático-carnavalesco. A famosa Peladona da Peruche, que já fora destaque sexual nas manifestações contra o desgoverno, atacou novamente, no sabadão momesco...

A socialite e modelo Ju Isen ficou pt da vida porque foi impedida de desfilar usando um tapa-sexo com o rosto da Presidenta Dilma, pedindo o impeachment. A moça deu o troco aos dirigentes da Escola de Samba Unidos do Peruche: rasgou a fantasia e ficou de seios à mostra. Acabou sofrendo um "impeachment" na pista, de forma truculenta. "Graças a Deus ela usava um macacão, o que dificultou ela tirar toda a roupa. Se não o estrago ia ser bem maior" - ponderou o presidente da Escola de Samba Unidos do Peruche, Sidney de Moraes, o Ney. Como a Liga Independente das Escola de Samba de São Paulo informou que o regulamento não prevê punição por motivos de nudez ou ato isolado, o caso foi encerrado... Será???

O carnavalesco Milton Cunha, comentarista da Rede Globo, destacou que, apesar do luxo de sempre, este é o carnaval da crise. Aproveitando a metáfora corporal da ousada e abusada Ju Isen, a crise estrutural brasileira ainda precisa ser mais bem "desnudada". Seus efeitos mais violentos ainda nem se manifestaram plenamente. A recessão brutal vem aí. A indexação cultural persiste. E a carestia também pede passagem. Como de costume, a culpa será do alto preço dos alimentos, para tentar justificar a inflação persistente... Na realidade, toda desgraça é causada pela gastança e roubalheira do "microcefalido" Estado Capimunista Rentista tupiniquim.

Quem não está pt da vida neste carnaval da crise? Só quem estiver mamando nas tetas estatais - alvo indireto do protesto dos seios desnudos da Ju Isen - que congrega os descontentes do andar de cima de nossa Pirâmide Social. Depois do carnaval, reza a lenda de que o ano começa, de fato, em Bruzundanga. Até quarta-feira de cinzas, pt da vida ou não, a maioria cai no samba, na manguaça e por aí vai... Depois, devemos "sambar" com a maior crise nunca antes vista na História...

Enquanto isso, vamos assassinar o mosquito, na épica Intervenção Insetocional... A Intervenção Cívica Constitucional? Calma... Ela vem depois da Picadura - a dita-dura do combate à picada da mosquita...

Releia o artigo de domingo: Pelos direitos dos insetos brasileiros

Confira também: O lucrativo abortismo por trás da Zika


Para pensar no carnaval...

Reflexão enviada pelo leitor Roald C. Máximo, de Pomerode, Santa Catarina:

"Um país é o retrato de seu povo. A desordem que aí está foi implantada pelo povo brasileiro cujos micro-encéfalos só alcançam elaborar sobre sacanagem, carnaval e futebol. Eu me sinto como tendo nascido em um imenso manicômio lotado de malucos e débeis mentais e, por isso mesmo, sendo visto, fora daqui, também como parte da mesma massa e impossibilitado de emigrar. Tenho oitenta e seis anos de vida e durante toda esta vida cultivei cândidas esperanças de um dia ver este manicômio se transfigurar em uma nação respeitável. E, por um breve período, foi assim durante o governo militar. Infelizmente durou pouco e, hoje, me sinto prisioneiro novamente; não posso viajar para fora destes limites pois lá fora sinto a vergonha de ser visto e tratado como ser desprezível. Percam, pois, toda a esperança oh vós que aqui nascestes. Esta é uma terra condenada e o brasileiro um povo que não deu certo!"

Ingratutide da Dilma


Os drones e o dono


Eles são todos o quê?


Loucura, loucura


Intervenção Insetocional




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

08 de fevereiro de 2016
Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor.

QUANDO COMEÇA A VIDA HUMANA?

Quando começa a vida humana? - YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=bituuCUhuaQ
1 dia atrás - Vídeo enviado por Tradutores de Direita
Quando a vida começa? Uma pergunta feita com muita frequência e acompanhada de uma resposta ...

08 de janeiro de 2016
postado por m.americo

O QUÁDRUPLO X


Durante a semana, falou-se muito da operação Triplo X. O centro das operações foi o edifício Solaris, no Guarujá, onde Lula tem um triplex, teria um triplex, ou acha que teve um triplex, ou possivelmente só contemplava um triplex. Não é esse Triplo X que me interessa tanto. O prédio caiu nas malhas da Operação Lava Jato e o triplex com suas múltiplas explicações continuará em cartaz.
Traduzindo o X por uma incógnita, gostaria de acrescentar mais um, que escapa da rede da Lava Jato, mas foi brandamente recebido. É o fato de os dirigentes da Bancoop terem seus apartamentos e deixarem centenas de famílias ao relento. Era um projeto comum, que eles lideravam, no entanto abandonaram o navio como aquele comandante do Costa Concordia, transatlântico que afundou na costa da Itália. Ele foi condenado a 16 anos de prisão. Ali no Costa Concordia havia vida em jogo. No Bancoop, apenas sonhos e economias para a casa própria.
Nada mais corrosivo para uma proposta política que se pretende igualitária: em caso de naufrágio, salvam-se os líderes, a galera que se dane. Surgiram inúmeras defesas de Lula para livrá-lo das garras da Lava Jato. Como sempre, algumas falam de um suposto apartamento de Fernando Henrique. Ele é o norte moral: se fez, podemos fazer também.
O advogado de Lula, Nilo Batista, busca uma outra linha: o apartamento é pequeno, um Minha Casa Minha Vida, as obras de R$ 770 mil no sítio de Atibaia, apenas um puxadinho. Até que ponto tudo isso não é um preconceito? Com tantos blogs por aí, defensores ardorosos, o PT não encontra uma única versão para esse quarto X: a deslealdade da cúpula com os mutuários. Tudo por um apartamento diante da praia de Guarujá. Na verdade era um futuro melancólico que foi abortado pelas denúncias.
Vaccari era o presidente da Bancoop e tem um triplex no Solaris. Ele está preso. Mas por outros motivos. O silêncio do PT diante da Bancoop revela um pouco como o respeito, o medo, ou mesmo uma vontade de proteger a cúpula a qualquer custo minaram seus fundamentos. Se não fosse triplex mas um simples quarto e sala, se a empresa não fosse envolvida no Petrolão, a cúpula do Bancoop, os seletos donos de apartamentos escapariam das malhas do Lava Jato, mas não das malhas da decência comum, negadas por comandantes que se salvam enquanto os outros se ferram.
Embora exista um processo na Justiça, a oposição deu pouca importância ao episódio. Mais um esqueleto num armário tão grande como a sala de um museu de história natural. Existe um outro X para mim. Houve grande empenho para soltar o empresário Leo Pinheiro. O objetivo era afastá-lo da delação premiada. Zavascki, Lewandowski, Lebowski, alguém o soltou no Supremo. Quando tudo parecia resolvido, surgem as mensagens de Pinheiro. Seu telefone contava em mensagens parte do que contaria em delação premiada.
O Triplo X traz de novo Pinheiro à cena. O Solaris foi comprado pela OAS. O triplex que Lula ocuparia foi reformado pela OAS. Tanto esforço para soltar o homem e ele reaparece em cena. Seus tornozelos devem estar ardendo em regime de prisão domiciliar. O que adiantou soltar Pinheiro? O volume de informações sendo processado é muito grande e talvez a Lava Jato não dependa tanto de novas delações.
O fluxo de dados vai desvendando a Operação Triplo X e se ela se aproximar de Lula através desses dois fatos secundários, um triplex e um sítio, repetirá outras ocasiões em que a Justiça acabou chegando por atalhos a estradas mais largas. De qualquer forma, sítio e triplex são presenças concretas. No imaginário popular pesam mais do que abstratas contas na Suíça. Maluf ou Cunha podem dizer que não têm conta no exterior, e o mundo segue seu curso. Não há imagens.
Quando não são meras montagens, as fotos tendem a reaparecer com mais nitidez e frequência quanto mais nebulosas forem as explicações. Só a verdade pode devolvê-las, no seu tempo, ao silêncio dos arquivos.
Se o edifício é Solaris, que se faça luz. Por enquanto, as sombras o cobrem, desde a origem quando os bancários foram passados para trás.
Curioso é que Solaris também é nome de um oráculo cuja função é exatamente fazer perguntas. E com a seguinte advertência: perguntas irrelevantes, do tipo “Vai chover hoje?”, não serão consideradas. Infelizmente, a consulta se faz num tempo difícil, dominado por uma pergunta que o próprio oráculo não sabe responder: como sair dessa maré?

08 de fevereiro de 2016
Fernando Gabeira, O Globo

O EX-PRESIDENTE E O TRIPÉQUIS, TLIPLÉQUIS, TRIP... SÍTIO.


Tenho evitado comentar sobre o EX presidente "Monte de Bosta" por que isso me causa muito desgaste no fígado. Tenho verdadeira aversão a imagem dessa criatura. Não sinto ódio no coração, mas quando se refere a ele me afloram instintos dos mais bestiais.

Bem, todos sabem a novela que está sendo exibida sobre a propriedade ou não do triplex do Guarujá, o MP tem certeza que é do Monte de Bosta, e ele nega, e assim caminha essa ópera bufa, além do apartamento ainda tem a história do sítio em Atibaia que também estão ligando a propriedade do imóvel ao EX presidente e ele continua negando.
Claro que na vida desse cidadão ele sempre foi um baita produtor de laranjas, é impressionante o TUDO que ele não tem, mas usufrui de forma ampla geral e irrestrita.

O laranjal PTralha começa desde os primórdios da vida pregressa do EX presidente, não sei se vcs lembram, mas antes de ser eleito ele morava em uma puta casa em São Bernardo que era de propriedade de um amigo que graciosamente era cedida para os "DA SILVA" habitarem totalmente di grátis. 
A casa em questão, era ou é de um amigo seu e parece que compadre, Roberto Teixeira, e o EX presidente morou por nove longos anos de graça. Ou não...Vai saber que maracutaias e acordos pós eleições foram fechados em nome de tanta benevolência.

E segundo a imprensa, o rebentinho do EX presidente, o milionário "açeçor" do control c control v, mora, ou morava, di grátis em um apartamento nos Jardins em São Paulo com 158 m² que também pertence a família do mesmo Roberto Teixeira.

Desde sempre o EX presidente tem de tudo e não tem nada, nem celular ele tem, usa o da PREMÊRA MUDA, Marisa Cornícia. 
O triplex do Guarujá ao sítio em Atibaia, tudo de amigos que são quase irmãos do EX presidente... De quem será o apartamento em São Bernardo que o Seboso mora? Ou mesmo a propriedade do instituto Lula no Ipiranga em SP?

Impressionante a capacidade que esse verme tem em fazer ótimos amigos praticantes do desapego e da bondade extrema, são décadas vivendo e usufruindo de uma baita vida boa sem ter que coçar o bolso, tudo na maciota, na cortesia, na amizade sem maiores interesses. Ou o Sebento é um puta 171, ou tem um poder em enfeitiçar os amigos que da uma tese em psiquiatria.  

Nem vou comentar as incursões ao "Sirco Libanês", coisa que a imensa maioria do populacho só saberá o que é no dia em que passar em frente. Tudo as custas do erário ou dos amigos.

E não vou entrar no mérito dos jatinhos executivos de empreiteiras que carregam aquela carcaça abjeta mundo à fora e sempre tudo na base da amizade. Não paga nem o querosene que abastece a aeronave.

E de vez em quando ainda pega carona em helicópteros da FAB gentilmente cedidos pela PresidANTA Jumenta Dentuça.
Não dá mais para engolir essa história de que são amigos que fazem cortesias apenas porque o branco dos olhos do Seboso são lindos. 
O cara não tem nada, não sabe de nada, nem nunca viu ou ouviu falar.

Agora, dia 17 ele e sua companheira foram intimados a comparecer na PF para dar explicações sobre toda essa balburdia. E, se tudo der certo, pode ser que ele nem saia da sede da PF, porém eu não acredito muito nessa hipótese por acreditar que a justiça e as instituições tem medo dele. 
Não da reação dos paus mandados vermelhos que infestam os "movimentos sociais" e aparelham o estado e os sindicatos e a CUT ou a CGT ou mesmo o PCC. Talvez mais pelo que ele sabe caso seja preso e entre em uma delação premiada, pois todos sabemos da covardia explícita que sempre fez parte da biografia desse Bosta.

Estão ameaçando uma guerra caso o Seboso seja preso, não enxergo com tanta gravidade, quantos vermelhos são? 1 milhão? Dois?  O país tem duzentos, onde mais de 95% desaprovam os governos vermelhos.

O que a PF tem que fazer de saída é pegar os passaportes da família inteira, pois hoje enxergando essa situação dá para entender a necessidade da cidadania italiana para parte da família "DA SILVA", dona Premêra Muda conseguiu tal benefício em tempo recorde, claro usando o Itamaraty como trampolim para sua impunidade.

O que causa estranheza é que a loja que forneceu material de construção para a reforma do sítio em Atibaia simplesmente fechou as portas, e ninguém sabe do paradeiro dos donos.

A Zeladora do prédio e alguns funcionários alegam que os DA SILVA iam sempre ao condomínio, lembram do caseiro Francenildo que teve o azar em ouvir e ver coisas que os PTralhas não queriam e sua vida foi esmiuçada sem dó até dinheiro em sua conta depositaram para depois quebrar o sigilo bancário do cidadão e acusa-lo de fraude e de mentir? Pois é, não duvido nada que aconteça com a zeladora e os pedreiros que viram e ouviram coisas que o Seboso não quer que seja colocado a público. 

Lembrem que no caso do Celso Daniel morreu todo mundo, das testemunhas ao delegado que cuidava do caso. Esses ratos são mafiosos.

O que sei de verdade e desejo profundamente é que esse verme não seja morto ou morra antes de ser execrado publicamente e amargue um tempo de cana dura, pois de um simples metalúrgico com uma família medíocre e cheia de problemas o cara em pouco mais de 20 anos SEM TRABALHAR se tornou uma das maiores fortunas do país, isso pq ele é socialista e trabaiadô. 

Agora veremos a merda espirrar nas investigações de maracutaias na construção do estádio do Corinthians que rendeu um mandato de deputado para aquele semi analfabeto do Sanches, e no mínimo algumas "palestras" mundo à fora para o Seboso.

Por falar em palestras, o sabe nada recebia em média 13 mil reais por minuto de palestras que empresas pagavam para ouvi-lo vomitar sandices. 
Pelo visto ele só em palestras arrecadou 56 milhetas, mas alguém tem algum vídeo de uma única palestra que seja, e porque diabos o volume dos convites para palestrante que o concorrido Seboso recebia simplesmente chegou a zero após a Lava Jato?

Estranho...muito estranho..... 
E agora, a novidade, o Seboso vai processar todo mundo que falar mal dele, olha teremos uma justiça na Pocilga com varas especializadas em julgar processos do verme, pois em vez dele vir a público e esclarecer com fatos e documentos sua inocência, ele vai usar a justiça como escudo para tentar se defender das acusações de mal feitos que pesam sobre sua patética figura.

E pensar que esse pústula tinha tudo para ser um estadista, apoio do populacho, carisma, e admiração pelo mundo, conseguiu apenas ser o que ele sempre foi, um escroque, um bandidinho que enganou o povo pobre para enriquecer de forma descarada. 
Pensou estar acima do bem e do mal, acima das leis e dos homens, pois é...vai se phoder!! 

E VC brasuca médio e carnavalesco que está endividado ou desempregado, phod@-se!!! 
O carnaval ta aí para te fazer feliz.

08 de fevereiro de 2016
omascate

O COITADO DO LULA



Diante das investigações envolvendo denúncias de ocultação de patrimônio e do recebimento de favores de duas grandes empreiteiras, o ex-presidente Lula partiu para o ataque. Classificando os meios de comunicação como “imprensa facciosa”, o antigo líder sindicalista assume o papel de vítima. 
A respeito do famoso tríplex do Guarujá – cujas notícias são tratadas como “invencionices” –, a assessoria de imprensa do ex-presidente não poupa palavras: 
“A mesquinhez dessa ‘denúncia’, que restará sepultada nos autos e perante a História, é o final inglório da maior campanha de perseguição que já se fez a um líder político neste país”.

Além de transmitir certo tom de desespero, a estratégia de defesa de Lula ultrapassa os limites do ridículo. Tudo é superlativo. 
Numa semana, Lula é o maior santo da história brasileira. “Não existe viva alma mais honesta do que eu neste País”, afirmou no dia 20 de janeiro o ex-presidente. E ainda desafiou todos os brasileiros de bem: “Pode ter igual, mas eu duvido”. 
Na semana seguinte, é o maior perseguido político ao longo de toda a história brasileira. Subir em vida nos altares da glória é sempre um arriscado passo.

Além disso, seu entorno político faz questão de deixar claro que Lula não sofre de destemperança verbal ou de arrebatamento retórico – fala acima do tom de caso pensado, para vender a ideia de que é um coitado e está sofrendo um massacre.

Os supostos ataques contra Lula nada mais são do que a revelação de informações de alto interesse público: a promiscuidade do ex-operário com as grandes empreiteiras. Revela-se também como algumas dessas empresas se esforçam por oferecer um pouco de bem-estar ao líder político que cresceu atacando as elites. 
Não publicar tais informações seria dispensar um tratamento privilegiado a quem sempre afirmou combater os privilégios.

É compreensível o desejo de Lula de que essas informações permanecessem ocultas. Com seu faro político, sabe bem que essas notícias esburacam o que esperava que fosse um fácil caminho para 2018. 
Certamente Lula intui como o povo – esse que sofre as consequências da grave crise econômica, com inflação e desemprego crescentes, e não tem a quem recorrer na hora da reforma da casa – vê tudo isso: apartamento, sítio, cotas, reformas, barco, amizades, favores, pescarias.

A compreensível irritação de Lula diante de todas essas notícias não justifica, no entanto, sua metralhadora giratória contra a imprensa. 

Democratas não agem assim. As coisas mal explicadas, mal contextualizadas, um democrata honesto trata de explicá-las convincentemente. Lula sempre teve à sua disposição todos os meios para informar com transparência. 
No tempo em que ainda distinguia a sua realidade do mito que não parou de criar, Lula não se cansava de dizer que devia a sua ascensão social e política ao trabalho da imprensa. Mas ele mudou, sem deixar de ser o mesmo. Agora tenta, sem sutilezas, fazer o povo de bobo, menosprezar sua inteligência ou seu senso comum.

A vitimização de Lula é realmente muito perigosa, desperta talentos e instintos bestiais. Seu fiel escudeiro, Tarso Genro, por exemplo, escreveu em sua conta no Twitter: 
“A mídia faz de Lula o judeu da década, como os nazis fizeram deles e comunas os alvos do seu ódio à democracia social. É só ler. Weimar”.
Isso não é apenas um grosseiro despropósito. É um desrespeito que atinge até mesmo quem o proferiu, além de causar óbvios e profundos danos à verdade e à democracia.

O ex-presidente Lula não está sendo perseguido, massacrado ou muito menos torturado. Tem a seu dispor todos os legítimos meios de defesa característicos de um Estado Democrático de Direito. Se não os usa, é porque não confia em sua eficiência, ou melhor, sabe que tais meios desembocam naquilo que ele quer evitar: a verdade. Prefere a demagogia – a arte de engabelar os trouxas.



08 de fevereiro de 2016
Editorial Estadão
in resistência democrática

OS LULOPETISTAS TAMBÉM USAM BLACK-TIE, QUAL É O PROBLEMA??




Uma das benesses do poder é a de refinar seus ocupantes. Por mais agrestes de origem, são obrigados a aprender a usar garfo e faca, não palitar os dentes e evitar coçar partes íntimas na presença de senhoras. Lula, por exemplo, saltou das assembleias de sindicatos para as noites de gala em Brasília, Washington e Caracas. Mas se deu bem porque teve um belo estágio intermediário: as reuniões que a burguesia paulistana lhe oferecia nos anos 80.
Foi numa delas que Lula aprendeu sobre o Romanée-Conti, o tinto francês de que só se produzem 6.000 garrafas por ano, e que, depois, ele foi visto mais de uma vez tomando num restaurante do Rio. Seus charutos vêm de Havana, de uma reserva especial destinada ao comandante Fidel. E só se pode especular sobre a reforma de R$ 700 mil que a ex-primeira-dama, dona Marisa Letícia, ia fazer no triplex de praia do casal no Guarujá – o apartamento teve de ser abandonado às pressas.
Esse refinamento é contagioso. O dinheiro subitamente disponível permite até aos segundos escalões adquirir novos gostos, sob os quais passam a se reger. A Operação Lava Jato tem revelado um frenesi de mimos de empreiteiros para atuais e ex-ministros do governo na forma de lenços e gravatas Hermès, conhaques Hennessy Paradis e vinhos como o Haut-Brion, o Lafitte-Rothschild e o Latour. Os lulopetistas também usam black-tie, qual é o problema?
Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado e ardente militante do nouveau-richisme, habituou-se a comemorar os aniversários da família com festas para 500 convidados em Ibiza, em Punta del Este e no Copacabana Palace. A exemplo de José Dirceu e Henrique Pizzolato, ele aprendeu a valorizar as coisas boas da vida.
Mas onde esses heróis do povo brasileiro capricham mesmo é na escolha de seus advogados. Só aceitam os mais caros do país(artigo enviado pelo comentarista Celso Serra)

08 de fevereiro de 2016
Ruy Castro
Folha

ADVOGADO CONFIRMA TER RECEBIDO DINHEIRO DE LOBISTAS



Charge de Ivan Cabral, reprodução da Charge Online





















Ouvido como testemunha da Operação Zelotes, o advogado Carlos Alberto de Almeida Palmeira, sócio do escritório Spíndola Palmeira Advogados, confirmou que seu escritório recebeu dinheiro da empresa Marcondes e Mautoni Empreendimentos e Diplomacia Corporativa (M&M). A firma é acusada de negociar e repassar propinas em troca da aprovação de medidas provisórias (MPs), que beneficiaram companhias do setor automobilístico.
Palmeira explicou que é o responsável pelos clientes do agronegócio e pelas questões administrativas e financeiras do escritório e que os sócios, Vladimir e Camilo Spíndola respondem, respectivamente, pelas áreas tributária e civil. Os dois são filhos da ex-secretária-executiva da Câmara de Comércio Exterior, Lytha Battiston Spíndola. Ela é ré da Operação Zelotes, acusada de receber R$ 78 mil como pagamento, por monitorar a tramitação da MP 471 no Congresso Nacional, medida provisória que rendeu benefícios fiscais à montadoras entre 2010 e 2015.
Segundo o Ministério Público, Lytha, que também foi assessora especial do gabinete da Casa Civil, teria tentado convencer a Presidência da República a ignorar um parecer técnico do Ministério da Fazenda em relação a MP 512/2010, que também previa benefícios fiscais para o setor.
Segundo a acusação, ela recebeu R$ 2 milhões da M&M, dinheiro repassado a empresas de seus filhos, que, segundo os procuradores, estavam a par das irregularidades.
EMPRESAS DOS FILHOS
Parte do dinheiro teria sido repassado pela Green Century – outra empresa de seus filhos, criada para prestar consultoria empresarial na área tributária – a partir de um contrato assinado com a Marcondes. Esta firma assinou contrato com a empresa do lobista Mauro Marcondes Machado e de sua mulher Cristina Mautoni, acusados de repassar o dinheiro das propinas e negociar com autoridades os benefícios para o setor.
Carlos Alberto Palmeira explicou que a Green foi criada para permitir a participação dos advogados em consultorias a empresas e confirmou que os serviços contratados por Marcondes foram prestados. Provocado pelo advogado de defesa dos acusados, Palmeira afirmou que os pagamentos feitos eram referentes a honorários e outros serviços “efetivamente prestados”, além de reembolsos de despesas com viagens, com valores de pouco mais de R$ 1 mil cada.

08 de fevereiro de 2016
Deu na Agência Brasil

ALIADOS DE LULA INSISTEM EM QUE A REFORMA DO SÍTIO FOI "PRESENTE"



Amigos e aliados aconselham Lula a usar a desculpa do “presente”



















O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atingido pela maior crise desde que deixou a Presidência, está sendo aconselhado por aliados e integrantes do governo Dilma Rousseff a adotar oficialmente a tese de que “recebeu de presente” a reforma feita no sítio que frequenta em Atibaia (SP), informou a Folha de São Paulo.
Contudo, essa linha de defesa ainda divide opiniões dentro do próprio PT e no entorno dele. Primeiro, há o temor de que as bases do partido não recebam bem esse discurso, que foge à tese de que a cúpula petista age em favor da legenda, não em benefício próprio.
O segundo empecilho está no fato de a Odebrecht já ter avisado que não assumirá publicamente que custeou a reforma. A decisão foi tomada internamente pela empreiteira e comunicada a pessoas próximas a Lula.
De acordo com a reportagem da Folha, testemunhas e depoimentos colhidos pelo Ministério Público, revelaram que uma espécie de consórcio informal de empresas (Odebrecht, OAS e Usina São Fernando) dirigidas por amigos do ex-presidente bancou as obras.
A ex-dona de uma loja de material de construção em Atibaia disse que a Odebrecht bancou R$ 500 mil em produtos para a obra. Um engenheiro da construtora admitiu ter participado da reforma, em “caráter informal”.
LULA SÓ FREQUENTA…
O Instituto Lula diz que o ex-presidente frequenta o local, de propriedade de amigos da família, em dias de descanso. Um dos interlocutores do petista ouvido pela reportagem resumiu o estado de ânimo dos personagens envolvidos na aquisição e reforma do sítio: todos estão “em pânico” com o caso.
Ainda assim, pessoas próximas a Lula já começaram a testar a teoria. De acordo com a “Folha de São Paulo” desta quinta-feira (4), o ex-ministro Gilberto Carvalho, bastante próximo a ele, disse que seria “a coisa mais normal do mundo” se a Odebrecht tivesse bancado a reforma do sítio.
Nos bastidores, desde que o caso ganhou atenção, petistas de primeiro escalão têm citado que, entre ex-presidentes dos EUA, por exemplo, é comum o recebimento de presentes após o mandato.
Ainda segundo a “Folha”, no caso de Lula, a reforma começou no fim de 2010, quando ele ainda ocupava o Planalto. Para rebater esse ponto, Carvalho disse que a primeira vez que Lula esteve na chácara foi em 2011.

08 de fevereiro de 2016
Deu no MSN Notícias

LAVA JATO TAMBÉM INVESTIGA A "CONEXÃO ARGENTINA" DA PETROBRAS



Petrobras comprou pagando muito e vendeu recebendo pouco



















As investigações do Petrolão desembarcarão, em breve, em países vizinhos. Trata-se da “Conexão Argentina”: a ligação entre empresários próximos aos ex-presidentes daquele país Néstor e Cristina Kirchner e personagens ligados aos desvios na estatal brasileira durante as gestões petistas. Delegados e procuradores da Lava Jato focam principalmente na venda de ativos da Petrobras ao kirchnerista Cristóbal López. Em 2010, ele adquiriu uma refinaria, estoques de petróleo e cerca de 350 postos de gasolina da estatal por um terço do valor, numa transação com forte suspeita de irregularidades, entre elas pagamentos de propina.
Dois documentos obtidos por IstoÉ mostram que Cristóbal López e investigados da Lava Jato utilizaram os mesmos intermediários e rotas para ocultar recursos com origem ilícita. No primeiro documento, o juiz Cam Ferenbach, do estado americano de Nevada, além de detalhar a suspeita parceria de López com Lázaro Báez, pivô de um dos principais escândalos de corrupção das gestões Kirchner, sugere também como ele teria aberto a offshore Val de Loire.
Num despacho de 27 páginas de uma ação movida pelos credores da dívida argentina, o juiz diz que a companhia-lavanderia de López foi criada pela M.F. Corporate Services, em Nevada. A mesma MF está por trás da offshore Murray, alvo da última fase da Lava Jato. Proprietários de uma dezena de imóveis, inclusive um tríplex vizinho ao atribuído à família do ex-presidente Lula, os sócios da Murray buscaram se beneficiar do anonimato, garantido pela legislação estrangeira, para esconder propina da Petrobras. Há fortes indicativos de que os seus beneficiários, de fato, sejam ligados ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.
EMPRESAS DE FACHADA
Em outro documento, a ex-responsável pela M.F. Corporate de Nevada, Patrícia Amunategui, confirma que empresas como a Val de Loire, de Cristóbal López, e a Murray, investigada na Lava Jato, são de fachada. Patrícia disse, no depoimento às autoridades americanas em setembro de 2014, que a MF era um braço em Nevada da panamenha Mossack Fonseca, conhecida mundialmente por auxiliar corruptos e sonegadores. E vai além. Afirma que a MF contava até com empresas de prateleira para atender a demanda. Se um cliente precisasse de uma offshore em menos de um dia, eles já tinham uma para pronta entrega.
Empresário da área de cassinos, Cristóbal López ampliou sua fortuna graças ao seu relacionamento com o casal Kirchner antes mesmo de eles chegarem à Presidência. De tão próximo, ele foi um dos poucos convidados, em 2015, a ir ao aniversário de cinco anos de morte de Néstor Kirchner no mausoléu onde o ex-presidente está enterrado.
No período de 12 anos de Nestór e Cristina à frente do governo, encerrado no final do ano passado, ele teria obtido concessões ou parcerias governamentais nas áreas de jogos de azar e de petróleo. Assim, ampliou seu império. Alvos de investigações por suspeitas de agirem como guardiões de recursos ilegais da família Kirchner, ele e Lázaro Báez são acusados de lavar e ocultar por meio de offshores lucros de negociatas com entes públicos. O juiz do caso, Cam Ferenbach, concordou com as acusações. Disse que há suspeitas razoáveis e ainda assinalou que López e Báez “podem ser ladrões”.
COM A PETROBRAS
Em 2014, IstoÉ detalhou os negócios camaradas do empresário kirchnerista Cristóbal López com a estatal brasileira. Como parte do plano de desinvestimento, a Petrobras colocou ativos na Argentina à venda. A refinaria de San Lorenzo, seus estoques de petróleo e 360 postos foram comprados pela Oil Combustibles, do Grupo Indalo – de Cristóbal López – em 2010. A companhia desembolsou apenas US$ 110 milhões. Avaliações de consultoria independentes, como a Ernest & Young, estimaram os bens em aproximadamente US$ 350 milhões. É praticamente uma Pasadena ao contrário. Para adquirir a refinaria americana, a Petrobras pagou elevado sobrepreço. Na venda da argentina, recebeu menos de um terço do valor de mercado.
A própria estatal reconheceu os prejuízos em comunicado enviado a Securities and Exchange Commission (SEC), agência americana reguladora do mercado de capitais. Afirmou, em cálculos otimistas, que as perdas alcançaram US$ 55 milhões, o equivalente a R$ 220 milhões. O fato é que, como ficou claro nas investigações do Petrolão, algum apadrinhado recebeu e repassou recursos para que um negócio tão controverso como este pudesse ter ocorrido. Em breve, a Lava Jato poderá responder.

08 de fevereiro de 2016
Pedro Marcondes de Moura
IstoÉ