"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

OS CORONÉIS DA FIFA

OS CORONÉIS DA FIFA


Blatter e Valcke transformaram a Fifa numa verdadeira máfia












Dia de festa em Limoeiro, Pernambuco. O time da cidade ia jogar com o escrete de Garanhuns, disputando o primeiro lugar no Campeonato Intermunicipal. O coronel Chico Heráclio chegou todo de branco, sentou-se na sua cadeira de vime, a partida começou.
Primeiro tempo, segundo tempo, nada de gol. Zero a zero. Cinco minutos para acabar o jogo, o juiz, que tinha ido do Recife, marcou pênalti contra Limoeiro. A torcida endoidou, invadiu o campo. O juiz correu para junto do coronel Heráclio com medo de ser linchado. O coronel levantou a bengala, todo mundo parou:
– O que é que houve, seu juiz?
– Um pênalti que eu marquei, coronel.
– O que é esse negócio de pênalti?
– É quando o jogador comete uma falta dentro de sua própria área. Aí, a bola fica ali naquela marca, em frente à trave e um jogador adversário chuta. Só ele e o goleiro.
– E faz o gol, seu juiz?
– Geralmente faz, coronel, é difícil goleiro pegar pênalti.
– Muito bem, seu juiz. Sua explicação é muito boa. E eu não vou tirar sua autoridade. Já que houve o tal do pênalti, faça como a regra do futebol manda. Só que o senhor, em vez de botar a bola na frente da trave de Limoeiro, faça o favor de botar do outro lado, em frente à trave de Garanhuns e mandar um jogador daqui da cidade chutar.
– Mas, coronel, isso é contra a lei.
– Pois já ficou a favor. Aqui em Limoeiro a lei sou eu.
Limoeiro chutou, Limoeiro ganhou.
MUJICA
O sempre brilhante e verdadeiro ex-presidente do Uruguai, José Mujica,  definiu magistralmente o escândalo da Fifa:
– “É um punhado de velhinho ladrão”.
Os coronéis da Fifa são muito diferentes do coronel de Limoeiro. O coronel Chico Heraclio roubava no jogo, no esporte, na brincadeira. Os coronéis da Fifa roubam no cofre, no orçamento, nos tesouros nacionais.
O inexplicável é que, quase todos já tão velhinhos, com mais de 80 anos, ainda continuem roubando, roubando, insaciavelmente roubando.
BANCO CENTRAL
Mais uma vez o Banco Central estuprou o país com seus escandalosos aumentos de juros, já os mais altos do mundo. Novidade nenhuma. No Brasil, Banco Central existe para isso: garantir cada vez mais juros escorchantes para os banqueiros.
Eles dizem que aumentam os juros para derrubar a inflação. E quanto mais os juros sobem, mais a inflação também sobe. De duas uma: ou são idiotas demais ou espertos demais. Como não são idiotas, são é espertos.
O economista Amir Khair, em “O Estado de São Paulo”, escreve que só no primeiro trimestre (janeiro-fevereiro-março de 2015) “as despesas com juros atingiram R$ 85 bilhões. Dado ainda mais estarrecedor é o aumento neste primeiro trimestre da dívida bruta: R$ 227,8 bilhões! No passado, o economista foi fundador e ativo militante do PT.
Para o ano de 2015, o ex-ministro Delfim Neto (muito consultado por Lula e Dilma), afirma que os juros para pagamento da dívida pública serão R$ 400 bilhões. A dívida bruta em relação ao PIB representará 63%, sendo responsável direta pela enormidade dos recursos transferidos para o sistema financeiro, os bancos, o que eles chamam de “mercado”. Os títulos da Dívida Pública ficam com os bancos.Cada aumento de juros é uma farra.
Segundo Relatório do Tesouro Nacional, em abril a Dívida Pública Federal era de R$ 2,452 trilhões. E só vem crescendo. Os números da economia afetam a realidade social, atingindo fortemente o equilíbrio na distribuição da renda. O resultado é taxa de desemprego crescente, afetando a vida do brasileiro para pior. E queda real do salário para quem está empregado. A retração no consumo é consequência direta. A fraqueza da economia lema milhares de famílias a situações desesperadoras.
 CRACK NO MUNICIPAL
Na “Folha”, a experiente Paula Cesarino conta “A Batalha do Crack”:
– “Ao som de uma batida forte o jovem se arrasta no palco escuro… Entra o funk…-“Uma noite chuvosa/ Acordei embaixo do viaduto/   Gosto de enxofre na boca/  Cheiro de esgoto na roupa/ Parecendo um zumbi /Eu cheguei a confundir/Sangue com ketchup/, Antares com Hollywood”.
“O público, na maioria negro e jovem, ovaciona, grita, se emociona.
“A descrição aflitiva da rotina do viciado no funk na “Batalha do Crack”  transformou o Teatro Municipal do Rio… Graças a um festival de dança de rua, agora conheceu a devastação provocada pelo crack”.
A “Batalha” se encerra com um verso sucinto:
– “Nem a guerra do Iraque/É mais forte que o crack”.
Ao final uma espectadora foi interrompida pelo  filho:
“- Mãe, assistimos a um evento histórico, não a um espetáculo teatral!”. Ele havia compreendido tudo”. Ele e os leitores da “Folha”.
25 de junho de 2015
Sebastião Nery

DE DENTRO DA CADEIA, MARCELO ODEBRECHT É FLAGRADO PELA PF ORIENTANDO ADVOGADOS A DESTRUIR PROVAS.

 Clique para ampliar e ler

A Polícia Federal informou à Justiça ter apreendido, por volta de 22 hs da segunda-feira, 22, um bilhete manuscrito do empresário Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da maior empreiteira do País, que seria entregue a seus advogados. O bilhete, segundo a PF, contém a expressão ‘destruir e-mail sondas’. A PF informou ao juiz Sérgio Moro, que conduz as ações penais da Operação Lava Jato, que “como de praxe as correspondências dos internos são examinadas por medida de segurança”. A PF copiou o bilhete.

Segundo a PF, uma das provas da Lava Jato que pode incriminar Marcelo Odebrecht, preso desde sexta-feira, 19, é uma troca de e-mails entre funcionários da empreiteira. A mensagem eletrônica, de 2011, faz referência à colocação de sobrepreço de US$ 25 mil por dia em contrato de afretamento e operação de sondas.

 
 Clique para ampliar e ler.

25 de junho de 2015
in coroneLeaks

NO PETROLÃO, O QUE ESTÁ EM JOGO É A HONRADEZ DA JUSTIÇA






Enfim, a “cereja do bolo” caiu nas malhas da Justiça. Já estava ficando muito estranho o fato de as principais empreiteiras terem seus executivos presos na Operação Lava Jato e a maior de todas, a Odebrecht, aquela que navegava em mar calmo, apesar de ser a que mais contratos possuía ou possui com a Petrobras.
Os demais envolvidos no superfaturamento, no cartel das obras e no pagamento de propinas a diretores, gerentes, superintendentes, políticos e partidos, estavam incomodados com a situação. Os advogados das outras empresas já estavam arquitetando uma estratégia envolvendo o instituto da isonomia. Por que os nossos executivos estão presos e os da cereja do bolo continuam livres, leves e soltos?
Agora, se advier alguma manobra para salvar as empreiteiras corruptas, o arcabouço jurídico do país desmorona. No inconsciente coletivo do povo ficará claro que o crime compensa. As pessoas honestas terão a sensação de que agiram como bobas a vida toda e que o certo é mamar nas tetas gordas do Estado.
IMPUNIDADE
Quanto mais ilícitos, mais a certeza da impunidade, pois sobrarão recursos para pagar os advogados de alto escalão, aqueles mesmos que no Mensalão protagonizaram o espetáculo teatral egolátrico perante os ministros da Corte Constitucional. Alguns não conseguiram a absolvição de seus clientes, mas muitos réus todos cumprindo prisão domiciliar, próximo a ganhar indulto e perdão judicial, com já aconteceu com José Genoino.
Se persistirem e se tornarem realidades os rumores que rondam o cenário contra as ações moralizadoras do juiz Sérgio Moro, podem estar certos de que o país sairá desmoralizado perante o palco das nações. A partir da salvação de executivos e de empreiteiras corruptas. deverão ser abertas todas as trancas das cadeias do país, até para ser cumprido o preceito constitucional, cláusula pétrea, da isonomia de tratamento.

25 de junho de 2015

DO ANO DO PINÓQUIO AO ANO DA HIENA

O ano passado será conhecido como o Ano do Pinóquio, tantas as mentiras contadas durante a campanha eleitoral, não se limitando apenas às promessas não cumpridas de Dilma, mas de todos os candidatos.
Neste 2015, porém, o patrono será outro. Por enquanto vivemos o Ano da Hiena, aquela que ri enquanto come cocô. Ninguém escapa.
Começa pelo trabalhador, maior vítima da inflação, que assiste a perda do valor aquisitivo de seu salário, enfrenta o desemprego e a redução de seus direitos. Nada tem que comemorar, mas até agora não explodiu, como seria de esperar. O empresário também sofre, em especial o pequeno, sem crédito para expandir seus negócios e obrigado a sacrificar a família levando-a, para trás do balcão. Sem falar na carga de impostos sempre crescente. Certos potentados passam algumas semanas na cadeia, mas basta ver as fotografias, quando são libertados, para concluir que as grades não recuperam ninguém.
A mídia não fica atrás, na medida em que só parcialmente cumpre o dever de informar. Denuncia a corrupção no governo e no Congresso, mas omite-se na análise da miséria e da pobreza, sem desmentir presidentes que falam na incorporação de 36 milhões de brasileiros à classe média. Mentira ou ilusão, tanto faz, mas vá algum dos barões da imprensa tentar viver com o salário mínimo, como sobrevivem perto de 50 milhões de trabalhadores.
PT EM FRANGALHOS
O que dizer do PT, posto em frangalhos pela ação de seus dirigentes empenhados em cargos e empregos, como também em marcha batida para fazer um papelão nas eleições municipais de outubro do ano que vem. E nas de 2018, caso não se dê o milagre da multiplicação do bom senso. Quando foi para o poder, o partido era uma esperança. Doze anos e meio depois, transformou-se numa caverna de frustrações.
A tentação é de fulanizar os risos e a refeição. A presidente Dilma, por exemplo, deu para mostrar os dentes sempre que vê uma câmera do televisão ou comparece a uma solenidade qualquer. Até mesmo diante da agressão verbal que sofreu do Lula, sorriu ao dizer que o antecessor, mais do que qualquer outro, tem o direito de criticá-la. Ignora o que vem por aí, continua pedalando sua bicicleta e mandando, lá do fundo do poço, sorrisos em profusão.
Por último, o próprio Lula, que se não riu nas duas oportunidades públicas em que demoliu o PT e a sucessora, foi flagrado às gargalhadas quando se refugiou na sala de Paulo Okamoto, no Instituto Lula. Pior a situação não poderia estar para ele, perdendo para Aécio Neves, nas pesquisas, por mais de dez pontos. Seu apelo à revolução petista e à volta da utopia exprime seu estado de espírito, ainda mais porque em vez de unir, dividiu os companheiros de alto a baixo.
Como ainda faltam seis meses para o 31 de dezembro, outros candidatos poderão manter suas apostas. Que tal o Ano do Rato?

25 de junho de 2015
Carlos Chagas

PARA SALVAR A PRÓPRIA PELE, LULA PODERIA REEDITAR O GRANDE EXPURGO DE STALIN CONTRA VELHOS COMPANHEIROS



O ex-presidente Lula tem sido aconselhado por setores do próprio PT a promover um “expurgo”, de inspiração stalinista, de petistas acusados de corrupção. O expurgo seria por meio de desligamento “voluntário”, sempre “em nome do projeto”, ou com a expulsão dos que não aceitem a solução. O objetivo do expurgo seria tentar safar o próprio Lula no caso Lava Jato e viabilizar sua nova candidatura presidencial, em 2018.
Lula resistiu ao expurgo, mas suas recentes críticas ao PT e seus elogios ao “projeto” sinalizam que ele passou a considerar a ideia.
O expurgo no PT é inspirado no “grande expurgo” promovido de forma violenta pelo ditador Joseph Stalin no Partido Comunista soviético.
O expurgo sob exame no PT não cogita utilizar, claro, os mesmos métodos de Stalin, que mandou matar 98 dos seus 139 companheiros.
Stalin – tirano idolatrado por figurões do PT – assassinou dois terços do PC, entre 1934 e 1939, incluindo o dissidente Leon Trotsky. 

25 de junho de 2015
in diário do poder

DESEMBARGADOR CRITICA "AVENTURA JURÍDICA" E ARQUIVA HABEAS CORPUS EM NOME DE LULA. TAMBÉM PEDE AO MP QUE INVESTIGUE O CASO.


O desembargador federal João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, arquivou na tarde desta quinta-feira um pedido de habeas corpus preventivo em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentado para que o petista não fosse preso por causa das investigações da Operação Lava Jato. O recurso foi assinado por Maurício Ramos Thomaz, cidadão que, ao longo do julgamento do mensalão, publicou carta aberta em favor dos réus cujos casos eram analisados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao negar o HC, Gebran Neto disse que Ramos Thomaz praticou uma "aventura jurídica" ao apresentar o recurso à Justiça e pediu que o Ministério Público investigue o caso, já que o autor do recurso atacou diversas autoridades no que o magistrado considera um "linguagem imprópria, vulgar e chula". Apenas em relação ao juiz Sergio Moro, que conduz os processos da Lava Jato em Curitiba, Ramos Thomaz disse que o juiz do caso seria "moralmente deficiente" e teria postura "hitleriana". 
O tumulto com a notícia do habeas corpus em favor do ex-presidente levou o desembargador a decretar segredo de justiça para o caso por 48 horas, já que o endereço eletrônico do tribunal ficou instável pelo elevado número de acessos. 
 'Consultor' Maurício Ramos Thomaz/Facebook
No início do mês, Gebran Neto já havia negado pedido de liberdade apresentado também por Ramos Thomaz em nome do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró. Maurício Ramos Thomaz é recorrente em pedir habeas corpus em casos de repercussão midiática. 
No auge do escândalo do mensalão, ele atacou o então ministro do Supremo Joaquim Barbosa ao apresentar pedidos em favor de Simone Vasconcelos, ex-funcionária do operador Marcos Valério, da banqueira Kátia Rabello e do ex-dirigente do Banco Rural Vinicius Samarane. (Laryssa Borges, de Curitiba).


25 de junho de 2015
in aluizio amorim

DILMA E A MANDIOCA...




25 de junho de 2015

DA MANDIOCA E OUTRAS PÉROLAS PRESIDENCIAIS...



“Hoje eu estou saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil!”

Presidente Dilma Rousseff



“É verdade: eu sou uma mulher dura cercada de homens meigos.”

Presidente Dilma Rousseff



“O meio ambiente é uma ameaça para o desenvolvimento sustentável.”


Presidente Dilma Rousseff



“Por mais que você não goste de sua aparência, afirme-se bonito.”

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva



“São privilegiados aqueles que podem pagar Imposto de Renda, porque ganham um pouco mais.”

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva



“Nem parece África!”

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre Windhoek, capital da Namíbia



“Acho que nós, brasileiros, ainda não entendemos que a política externa é interna.”

Presidente Fernando Henrique Cardoso



“A caneta que nomeia é a mesma que demite”.

Presidente Fernando Henrique Cardoso



“Os aposentados com menos de 60 anos são vagabundos"

Presidente Fernando Henrique Cardoso



“Em Minas Gerais, a política é como um crochê: não se pode dar ponto errado, sob pena de ter que começar tudo de novo.”

Presidente Itamar Franco



“Seja legal com seus filhos. São eles que vão escolher seu asilo.”

Presidente Itamar Franco



“Neste presidente, ninguém coloca uma canga.”

Presidente Fernando Collor



“Eu tenho aquilo roxo!”


Presidente Fernando Collor



“Governo é como violino: você toma com a esquerda e toca com a direita”

Presidente José Sarney



“No Maranhão, depois dos 50 (anos) não se pergunta a alguém como está de saúde. Pergunta-se onde é que dói.”

Presidente José Sarney



“Esperteza, quando é muita, come o dono.”

Presidente Tancredo Neves, quando Governador de Minas



“Sei que o país é essencialmente agrícola. Afinal, posso ser ignorante, mas não tanto.”

Presidente João Baptista Figueiredo



“Um povo que não sabe nem escovar os dentes não está preparado para votar.”

Presidente João Baptista Figueiredo



“Não creio no que andam dizendo por aí, que o povo anda triste, sem liberdade, oprimido e sob o arbítrio constante da violência.”


Presidente Ernesto Geisel



“É muita pretensão do homem inventar que Deus o criou à sua imagem e semelhança. Será possível que Deus seja tão ruim assim?”

Presidente Erneste Geisel



“O Brasil vai bem, mas o povo vai mal.”

Presidente Garrastazu Médici



“O poder é como um salame, toda vez que você o usa bem, corta só uma fatia, quando o usa mal, corta duas, mas se não o usa, cortam-se três e, em qualquer caso, ele fica sempre menor.”

Presidente Arthur da Costa e Silva



“A esquerda é boa para duas coisas: organizar manifestações de rua e desorganizar a economia.”

Presidente Humberto Castello Branco



“Não troco um só trabalhador brasileiro por cem desses grã-finos arrumadinhos.”

Presidente João Goulart



“Bebo-o porque é líquido, se fosse sólido comê-lo-ia.”

Presidente Jânio Quadros



“O otimista pode até errar, mas o pessimista já começa errando...”

Presidente Juscelino Kubitschek



“Costumo voltar atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro”.

Presidente Juscelino Kubitschek



"Deus poupou-me o sentimento do medo"

Presidente Juscelino Kubitschek



“Quanto menos alguém entende, mais quer discordar...”

Presidente Getúlio Vargas



“Eu sempre desconfiei muito daqueles que nunca me pediram nada. Geralmente os que sentam à mesa sem apetite são os que mais comem.”


Presidente Getúlio Vargas



“No ministério tem gente capaz, o problema é que a maioria é capaz de qualquer coisa!”


Presidente Getúlio Vargas



“A questão social é um caso de polícia.”


Presidente Washington Luís


25 de junho de 2015
Pedro Luiz Rodrigues

PEDIDO DE HABEAS CORPUS PREVENTIVO PARA LULA FOI FEITO POR CONSULTOR

A MEDIDA BUSCA EVITAR EVENTUAL ORDEM DE PRISÃO CONTRA EX-PRESIDENTE NO ÂMBITO DA LAVA JATO


NOS AUTOS NÃO HÁ NENHUM INDICATIVO DE INVESTIGAÇÃO
SOBRE O EX-PRESIDENTE FOTO: RICARDO STUCKERT/ INSTITUTO LULA


O pedido de habeas corpus preventivo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebido na quarta-feira (24), pela Justiça Federal no Paraná foi impetrado por Mauricio Ramos Thomaz, que se apresenta como consultor. A medida busca evitar eventual ordem de prisão contra ex-presidente no âmbito Operação Lava Jato.

Nos autos da Lava Jato, oficialmente, não há nenhum indicativo de investigação sobre o ex-presidente no esquema de corrupção na Petrobras. O ex-presidente nega que seja o autor do pedido.

Segundo a assessoria de imprensa do instituto, a equipe do ex-presidente está averiguando quem é o autor da ação. O Instituto Lula trabalha com duas hipóteses: a primeira de que seja algum simpatizante que tomou a iniciativa sem consultar o ex-presidente. E a segunda, em sentido oposto, de que seja uma provocação de algum adversário interessado em desgastar politicamente o ex-presidente e envolvê-lo na operação Lava Jato.

O Instituto Lula informou achar "estranho" o fato de que o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) tenha divulgado a informação em suas redes sociais antes mesmo de o habeas corpus ter sido revelado pela imprensa ou o instituto ter sido consultado. Ainda de acordo com o instituto, Lula soube do habeas corpus por meio da imprensa.

O senador Ronaldo Caiado disse que apenas tornou público o teor do habeas corpus.

— Quem entrou com o habeas corpus não é problema meu.

Há cerca de 15 dias, um laudo pericial indicou que a Camargo Corrêa pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013. Foi a primeira vez que os negócios do ex-presidente apareceram nas investigações da Operação Lava Jato, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobras com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal.

São três pagamentos de R$ 1 milhão cada registrados como "Contribuições e Doações" e "Bônus Eleitoral" para o Instituto, aberto por Lula após ele deixar a Presidência da República, em 2011. A revelação sobre o elo da empreiteira - uma das líderes do cartel alvo da Lava Jato - com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado nesta terça-feira, 9, nos autos da investigação.

Na ocasião, o Instituto Lula e a Camargo Corrêa se manifestaram. Veja o que cada um informou:

O Instituto Lula

"O Instituto Lula informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente e que não existe relação entre a entidade e questões eleitorais.
O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tampouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco."

Segundo a assessoria do Instituto, "os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimentos de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo".

Quanto aos valores para a empresa do ex-presidente a assessoria informou que "os três pagamentos para a LILS são referentes a quatro palestras feitas pelo ex-presidente, todas elas eventos públicos e com seus respectivos contratos".

"Essas doações e pagamentos foram devidamente contabilizados, declarados e recolhidos os impostos devidos."

A nota informa ainda que "as doações ao Instituto Lula e as palestras do ex-presidente não tem nenhuma relação com contratos da Petrobras".

Camargo Corrêa

"A Construtora Camargo Corrêa esclarece que as contribuições ao Instituto Lula referem-se a apoio institucional e ao patrocínio de palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no exterior."(AE)



25 de junho de 2015
in diário do poder

LULA AVALIA PROMOVER "EXPURGO" NO PT, E SE SAFAR

IDEIA INSPIRADA EM STALIN É AFASTAR CORRUPTOS E SALVAR O PESCOÇO


EX-PRESIDENTE LULA QUER SE DISTANCIAR DA CRISE DE
OLHO NA ELEIÇÃO DE 2018. FOTO: GABRIEL SOARES/AE


O ex-presidente Lula tem sido aconselhado por setores do próprio PT a promover um “expurgo”, de inspiração stalinista, de petistas acusados de corrupção. O expurgo seria por meio de desligamento “voluntário”, sempre “em nome do projeto”, ou com a expulsão dos que não aceitem a solução. O objetivo do expurgo seria tentar safar o próprio Lula no caso Lava Jato e viabilizar sua nova candidatura presidencial, em 2018.

Lula resistiu ao expurgo, mas suas recentes críticas ao PT e seus elogios ao “projeto” sinalizam que ele passou a considerar a ideia.

O expurgo no PT é inspirado no “grande expurgo” promovido de forma violenta pelo ditador Joseph Stalin no Partido Comunista soviético.

O expurgo sob exame no PT não cogita utilizar, claro, os mesmos métodos de Stalin, que mandou matar 98 dos seus 139 companheiros.

Stalin – tirano idolatrado por figurões do PT – assassinou dois terços do PC, entre 1934 e 1939, incluindo o dissidente Leon Trotsky.


25 de junho de 2015
in diário do poder

JUIZES FEDERAIS APOIAM MOURO NA CONDUÇÃO DA LAVA JATO E DESTACAM QUE AS DECISÕES TOMADAS PELO JUIZ SÃO FUNDAMENTADAS




A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) publicou uma nota em apoio ao juiz Sérgio Moro nesta terça-feira (23). Leia na integra:
A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe)  vem a público manifestar total apoio ao Juiz Federal Sérgio Moro, Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, na condução do julgamento da “Operação Lava Jato”. A pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, o Magistrado decretou recentemente uma série de medidas, entre elas a prisão de executivos de grandes empresas que, segundo as investigações, estariam envolvidos em crimes de corrupção e formação de cartel.
Vale destacar que as decisões tomadas pelo Juiz Federal Sérgio Moro no curso desse processo são devidamente fundamentadas em consonância com a legislação penal brasileira e o devido processo legal.
A Ajufe não vai admitir alegações genéricas e infundadas de que as prisões decretadas nessa 14ª fase da Operação Lava Jato violariam direitos e garantias dos cidadãos.
A Ajufe também não vai admitir ataques pessoais de qualquer tipo, principalmente declarações que possam colocar em dúvida a lisura, eficiência e independência dos magistrados federais brasileiros.
No exercício de suas atribuições constitucionais, o Juiz Sérgio Moro tem demonstrado equilíbrio e senso de justiça. As medidas cautelares, aplicadas antes do trânsito em julgado do processo criminal, estão sendo tomadas quando presentes os pressupostos e requisitos legais. É importante ressaltar que a quase totalidade das decisões do magistrado não foram reformadas pelas instâncias superiores.
A Ajufe manifesta apoio irrestrito e confiança no trabalho desenvolvido com responsabilidade pela Justiça Federal do Paraná, a partir da investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

25 de junho de 2015

in movcc

DEPOIS DO REGO OFICIAL, DILMA EXUMA A MULHER SAPIENS, CELEBRA A CONQUISTA DA MANDIOCA E VIRA CANDIDATA À INTERDIÇÃO.





Especialmente impressionado com o que batizou de “discurso da mandioca sapiens – o novo ícone do governo de Dilma Rousseff” ─. o jornalista Celso Arnaldo Araújo mantém internada desde ontem a recordista em hospedagens no Sanatório Geral. Vai continuar por lá mais algumas horas, determinou o descobridor do dilmês no recado em que pinçou um dos dez piores momentos da mais bisonha e implausível oradora da história do Brasil:

“Então, aqui, hoje, eu tô saudando… eu tô sandando a mandioca. Acho uma das maiores conquistas do Brasil”.

O vídeo de 48 segundos sopra que, pelo que disse antes e depois de anunciar que a mandioca ─ como a Copa de 1958, a Independência, o milésimo gol de Pelé, o desfile inaugural na Sapucaí ou a primeira visita do Papa ─ figura entre as mais extraordinárias façanhas nacionais, Dilma deve permanecer no Sanatório mais alguns meses. Ou anos. Ou para sempre, sugere a contemplação do torturado e torturante funcionamento do maquinismo mental resumido num neurônio só. Tente acompanhar o palavrório sem pé nem cabeça:

“Nós tamo comungando a mandioca com o milho, e certamente nós teremos uma série de outros produtos que foram essenciais para o desenvolvimento da civilização humana ao longo dos séculos“, começa o trecho do que foi, na imagem de Nelson Rodrigues, uma patuscada inverossímil da cabeça aos sapatos. Na continuação, entra a celebração da mandioca. A plateia endossa a maluquice com risos e aplausos. Segue o baile.

Com um estranho objeto na mão esquerda, a presidente explica o que é aquilo. “Pra mim essa bola é um símbolo da nossa evolução. Quando nós criamos uma bola dessas, nós nos transformamos em homo sapiens”. Faz uma pausa ligeiríssima, capricha no sorriso superior e corrige: “Ou mulheres sapiens“. Termina o vídeo.

Mas o enigma continua: o que houve com a Doutora em Nada que vai tornando muito pior o que aparentemente alcançara os limites do péssimo? O falatório na abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas confirma que, depois de confessar que poucas coisas na vida são mais aprazíveis que caipirinha com tequila, Dilma deu de enveredar pelo traiçoeiro terreno da ambiguidade, apimentando o idioleto que inventou com expressões que, em português, podem significar isto, aquilo ou outra coisa muito diferente. Há uma semana foi o rego. Agora é a mandioca.

Se o impeachment por excesso de delinquências tropeça em malandragens de rábula, que tal resolver o grande problema do Brasil com a interdição por falta de cérebro? Quem exuma mulheres sapiens e faz declarações de amor à mandioca é incapaz de governar sequer a derradeira oca habitada pelo único sobrevivente da última tribo isolada nos confins da Amazônia.



25 de junho de 2015
Por Augusto Nunes - Veja Online

É CLARO QUE HABEAS CORPUS PREVENTIVO EM FAVLOR DE LULA NÃO TEM ORIGEM NO PT. O PARTIDO É MAIS PROFISSIONAL DO QUE ISSO.


Maurício Ramos Thomaz, que mora em Campinas, impetrou na Justiça Federal do Rio Grande do Sul, um habeas corpus preventivo em favor de Lula, pedindo que ele não seja preso pela Operação Lava Jato. A assessoria do ex-presidente nega que ele tenha algo a ver com isso. E acredito que não mesmo. Até porque Thomaz é o que a molecada chama um “causão”. Parece que adora aparecer em casos, digamos, ruidosos. Ele já fez o mesmo, entre outros, com Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, e com Simone Vasconcelos, ex-secretária de Marcos Valério e uma das pessoas condenadas no mensalão.
Segundo nota do PT, Lula já instruiu seus advogados a que requeiram à Justiça o não-conhecimento do HC. Em nota à Folha, o Instituto Lula disse estranhar que a divulgação de tal fato tenha partido do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), um dos mais duros críticos do petismo. Bobagem! É mera teoria conspiratória. Basta ver a atuação pregressa do autor e a linguagem em que vaza o pedido. É “um deles”, embora me pareça certo que Lula nada tem a ver com isso.
O chefão petista tem dito por aí que se considera o próximo alvo. Ainda assim, é pouco provável que entrasse com um HC preventivo ou que instruísse outro a fazê-lo, especialmente do modo como a coisa vem a público.
Num dado momento, escreve o tal Thomaz:
“As decisões de Sérgio Moro que alguns chamam de doutor estão para a Justiça do mesmo que as masturbações estão para uma relação sexual. A qualidade das suas decisões está no mesmo patamar que a ração wiskas está para a alta culinária. Nada de espantar. Afinal, o judiciário paranaense é o pior do Brasil, e a judiciária da roça iluminada de Curitiba é o pior de todos. 
(…)
Ele [Sérgio Moro] não é um juiz e nem um justiceiro. É apenas um sujeito moralmente deficiente, como Joaquim Barbosa a quem ele auxiliou certamente naquela pornografia jurídica chamada AP 470, que a escória vil e vadia chama de “mensalão”.
O autor compara Moro ao “Mulo”, personagem da “Trilogia da Fundação”, de Isaac Asimov. E dispara:
“O que Moro escreve e nada é (sic) a mesma coisa; é juridicamente estéril. Nada tem real valor jurídico. Como o Mulo, ele é um aborto, é alguém que deve ser detido, pois, como o Mulo, ele acha que pode fazer história, e prendendo o paciente seria um meio disto. Por enquanto, matematicamente, ele não representa um grande perigo, pois, como o Mulo, ele é estéril do ponto de vista do Direito, e o julgamento de Clio será severo com ele. Mas é uma anomalia que cria variáveis demais, e não há, até agora, nenhum “Primeiro Orador” – inimigo do Mulo — para detê-lo.”
O texto vem aos borbotões, com a pontuação estropiada, recheado de citações e até com uma sacada ou outra interessantes. Ele chama o titular da 13ª Vara Federal de Curitiba de “Sérgio Futuro do Pretérito Moro”, numa alusão à frequência com que o magistrado apela a esse tempo verbal em suas decisões: “teria, faria, poderia…” O diabo é quando se decreta a prisão de alguém na base do “seria”. E se não for?
A íntegra do pedido de habeas corpus está aqui. É evidente que Lula não tem nada a ver com essa coleção de muitos insultos e poucos argumentos. Os petistas são muito mais profissionais do que isso.

25 de junho de 2015
Reinaldo Azevedo

http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com/2015/06/e-claro-que-habeas-corpus-preventivo-em.html

CONSULTOR ENTRA COM HABEAS CORPUS PREVENTIVO EM FAVOR DE LULA NA JUSTIÇA FEDERAL DO PARANÁ


Habeas Corpus Preventivo em favor de Lula é real. Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

A Justiça Federal no Paraná recebeu na quarta-feira, 24, um pedido de habeas corpus preventivo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida impetrada por Mauricio Ramos Thomaz, que se apresenta como consultor, busca evitar eventual ordem de prisão contra ex-presidente no âmbito Operação Lava Jato.
Nos autos da Lava Jato, oficialmente, não há nenhum indicativo de investigação sobre o ex-presidente no esquema de corrupção na Petrobrás. O ex-presidente nega que seja o autor do pedido.
Segundo a assessoria de imprensa do instituto, a equipe do ex-presidente está averiguando quem é o autor da ação. O Instituto Lula trabalha com duas hipóteses: a primeira de que seja algum simpatizante que tomou a iniciativa sem consultar o ex-presidente. E a segunda, em sentido oposto, de que seja uma provocação de algum adversário interessado em desgastar politicamente o ex-presidente e envolvê-lo na operação Lava Jato.
O Instituto Lula informou achar “estranho” o fato de que o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) tenha divulgado a informação em suas redes sociais antes mesmo de o habeas corpus ter sido revelado pela imprensa ou o instituto ter sido consultado. Ainda de acordo com o instituto, Lula soube do habeas corpus por meio da imprensa.
O senador Ronaldo Caiado disse que apenas tornou público o teor do habeas corpus. “Quem entrou com o habeas corpus não é problema meu”.
Há cerca de 15 dias, um laudo pericial indicou que a Camargo Corrêa pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013. Foi a primeira vez que os negócios do ex-presidente apareceram nas investigações da Operação Lava Jato, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobrás com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal.
São três pagamentos de R$ 1 milhão cada registrados como “Contribuições e Doações” e “Bônus Eleitoral” para o Instituto, aberto por Lula após ele deixar a Presidência da República, em 2011. A revelação sobre o elo da empreiteira – uma das líderes do cartel alvo da Lava Jato – com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado nesta terça-feira, 9, nos autos da investigação.
Na ocasião, o Instituto Lula e a Camargo Corrêa se manifestaram. Veja o que cada um informou:
COM A PALAVRA, O INSTITUTO LULA
O Instituto Lula informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente e que não existe relação entre a entidade e questões eleitorais.
“O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tampouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco.”
Segundo a assessoria do Instituto, “os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimentos de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo”.
Quanto aos valores para a empresa do ex-presidente a assessoria informou que “os três pagamentos para a LILS são referentes a quatro palestras feitas pelo ex-presidente, todas elas eventos públicos e com seus respectivos contratos”.
“Essas doações e pagamentos foram devidamente contabilizados, declarados e recolhidos os impostos devidos.”
A nota informa ainda que “as doações ao Instituto Lula e as palestras do ex-presidente não tem nenhuma relação com contratos da Petrobrás”.
COM A PALAVRA, A CAMARGO CORRÊA
“A Construtora Camargo Corrêa esclarece que as contribuições ao Instituto Lula referem-se a apoio institucional e ao patrocínio de palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no exterior.” 


25 de junho de 2015
in aluizio amorim
http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com/2015/06/consultor-entra-com-habeas-corpus.html