"Quero imaginar sob que novos traços o despotismo poderia produzir-se no mundo... Depois de ter colhido em suas mãos poderosas cada indivíduo e de moldá-los a seu gosto, o governo estende seus braços sobre toda a sociedade... Não quebra as vontades, mas as amolece, submete e dirige... Raramente força a agir, mas opõe-se sem cessar a que se aja; não destrói, impede que se nasça; não tiraniza, incomoda, oprime, extingue, abestalha e reduz enfim cada nação a não ser mais que um rebanho de animais tímidos, do qual o governo é o pastor. (...)
A imprensa é, por excelência, o instrumento democrático da liberdade." Alexis de Tocqueville
(1805-1859)

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." Winston Churchill.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

O PT AINDA EXISTE?!


Ontem publicamos a capa de O Globo. Hoje temos de publicar a capa do Estadão.
A primeira reportagem pode render o impeachment:
"Verba da Petrobras foi doada a Dilma"
A segunda reportagem pode ajudar a extinguir o PT:
"Documentos apontam compra de medida provisória no governo Lula"

01 de outubro de 2015
o antogonista

MINISTÉRIO CRIA COMITÊ PERMANENTE DE CULTURA LGBT

ANÁLISES DAS POLÍTICAS CULTURAIS VOLTADAS PARA ESSE PÚBLICO

O MINC INFORMOU QUE A COMPOSIÇÃO DO COMITÊ FOI AMPLIADA FOTO: ARQUIVO EBC


O Ministério da Cultura instalou hoje (1º) o Comitê Técnico de Cultura de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) para fazer análises e monitoramento das políticas culturais voltadas para esse público. Criado em 2013, em caráter temporário, ele agora será uma instância permanente de controle social dentro do ministério. A portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

O MinC informou que a composição do comitê foi ampliada, e que, em breve, será lançada uma chamada pública para os interessados. Serão destinadas, para a seleção, duas vagas para acadêmicos e pesquisadores que tenham a cultura LSBT como foco de estudo, sendo duas para representantes de notório conhecimento na área de cultura LGBT e duas para movimentos sociais LGBT que atuem na área cultural; e duas para representantes da classe artística ou agente cultural da área LGBT.

O comitê será composto por dois representantes da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, que coordenará o comitê, e um representante para cada uma das secretarias do Minc: Executiva, de Políticas Culturais, de Articulação Institucional, de Economia Criativa e do Audiovisual. Também integrarão o comitê um representante da Fundação Nacional de Artes e um da Fundação Cultural Palmares.

Serão convidados representantes das secretarias de Direitos Humanos, de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, de Políticas para as Mulheres e Secretaria Nacional de Juventude, todas da Presidência da República. Também receberão um convite a Frente Parlamentar Mista pela Cidadania de LGBT; os fóruns nacionais de Secretários Municipais e Estaduais e Distrital de Cultura e de Gestores LGBT; e os conselhos nacionais de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos Humanos de LGBT, de Política Cultural, da Juventude, de Políticas de Igualdade Racial e dos Direitos da Mulher.

Entre as atribuições do comitês estão a apresentação subsídios para apoiar a implementação de políticas culturais voltadas para a população LGBT e grupos da diversidade sexual, diretrizes, ações e estratégias de atuação para o fomento, reconhecimento, valorização, intercâmbio e difusão das produções, manifestações e expressões artísticas e culturais de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e demais grupos da diversidade sexual, que tenham como foco principal a promoção dos direitos humanos dessa população e o combate ao preconceito, à homofobia, lesbofobia e transfobia.

O comitê também deverá acompanhar e monitorar as ações do MinC que focam a população LGBT ou tratem de questões relativas à diversidade sexual, considerando sempre os recortes geracional, raça/cor, povos e comunidades tradicionais, regionalidade e pessoas com deficiência; e articular e mobilizar o movimento LGBT e outros possíveis parceiros a fim de ampliar e divulgar as ações e políticas culturais LGBT.(Andreia Verdélio/ABr)



01 de outubro de 2015
diarrio do poder

PSDB PEDE QUE JANOT INVESTIGUE COMPRA DE MP 471

'OS FATOS SÃO DE EXTREMA GRAVIDADE E PODEM ENVOLVER LULA'

'OS FATOS SÃO DE EXTREMA GRAVIDADE E, CASO COMPROVADOS IMPLICAM A ANTIGA CÚPULA DO GOVERNO LULA, INCLUSIVE O PRÓPRIO EX-MANDATÁRIO', DISSE CARLOS SAMPAIO (FOTO: GEORGE GIANNI/PSDB)


O líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), protocolou, nesta quinta-feira, 1, uma representação junto à Procuradoria-Geral da República (PGR) solicitando a investigação de supostas das denúncias de suposta "compra" da edição de uma Medida Provisória durante o governo de ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

criminosa, que criou o mensalão e o petrolão para financiar e manter seu projeto de poder, não é de se estranhar que uma Medida Provisória tenha sido editada por encomenda, beneficiando, dentre outros, um dos filhos do ex-presidente", diz o tucano.

Conforme reportagem exclusiva do Estadão, publicada nesta quinta, documentos indicam que uma medida provisória editada em 2009 pelo governo do então presidente Lula teria sido "comprada" por meio de lobby e de corrupção para favorecer montadoras de veículos. Empresas do setor negociaram pagamentos de até R$ 36 milhões a lobistas para conseguir do Executivo um "ato normativo" que prorrogasse incentivos fiscais de R$ 1,3 bilhão por ano.

Mensagens trocadas entre os envolvidos mencionam a oferta de propina a agentes públicos para viabilizar o texto, em vigor até o fim deste ano. Para ser publicada, a MP passou pelo crivo da presidente Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil. A representação de Sampaio pede ainda que o órgão apure a participação do filho do ex-presidente, Luís Cláudio Lula da Silva, da conduta da então Dilma Rousseff, e do ex-ministro Gilberto Carvalho no caso.

A reportagem mostrou que uma empresa do filho do ex-presidente recebeu R$ 2,4 milhões de uma das consultorias suspeitas de atuar pela medida provisória. Luís Cláudio confirma os pagamentos. Em nota, ele informou, por meio de seus advogados, que a LFT prestou serviços à Marcondes & Mautoni na área de "marketing esportivo", mas não os especificou. "O referido valor foi devidamente contabilizado e declarado", disse.

Para o Líder do PSDB, "a investigação, por parte do Ministério Público Federal, é essencial". "Os fatos são de extrema gravidade e, caso comprovados implicam a antiga cúpula do governo Lula, inclusive o próprio ex-mandatário", diz. "Estiveram envolvidos na confecção da citada MP 471 um ex-presidente da república, a atual presidente Dilma Rousseff e o senhor Gilberto Carvalho, que foi ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência no governo de ambos", completa. O tucano ressalta que a edição da medida "teve um importante papel para o país" e diz que o questionamento é pelo "fato dos responsáveis pela mesma terem obtido vantagem ilícita para editá-la". (AE)



01 de outubro de 2015
diario do poder

MP SUIÇO AFIRMA QUE CUNHA E ESPOSA SÃO RESPONSÁVEIS POR CONTAS. EDUARDO CUNHA NÃO QUIS COMENTAR O ASSUNTO.

                             REAIS RESPONSÁVEIS
CUNHA CANCELOU UMA VIAGEM QUE FARIA PARA A ITÁLIA FOTO: MARCELO CAMARGO/ ABR

Os nomes de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de Cláudia Cruz sua esposa e de uma de suas filhas aparecem como reais responsáveis pela movimentação financeira nas contas suíças.

O Ministério Público da Suíça encontrou cerca de US$ 5 milhões em contas controladas pelo parlamentar. Como informou o Jornal O Globo.


O presidente da Câmara dos Deputados não quis comentar o assunto. E negou que a desistência da viagem que faria para a Itália, participar do Fórum Parlamentar Itália-América Latina e Caribe, tem alguma relação com o ocorrido.



01 de outubro de 2015
diário do poder

HENRIQUE PIZZOLATO PODERÁ SER EXTRADITADO A PARTIR DE 7 DE OUTUBRO

O GOVERNO BRASILEIRO TERÁ 20 DIAS PARA ORGANIZAR SEU RETORNO

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA ITALIANO ANUNCIA DATA EM QUE CONDENADO NO MENSALÃO ESTARÁ À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES BRASILEIRAS (FOTO: ALEXANDRE AULER/ESTADÃO CONTEÚDO)


O Ministério da Justiça da Itália anunciou nesta quinta-feira, 1º, que o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no julgamento do mensalão, estará disponível para extradição a partir de 7 de outubro. 
O governo brasileiro terá 20 dias, contados dessa data em diante, para organizar seu retorno ao País. 
A informação foi dada por Giuseppe Alvenzio, representante do Ministério da Justiça italiano. O governo brasileiro deve ser comunicado oficialmente ainda hoje.

Segundo Albenzio, foi enviada comunicação oficial tanto ao Ministério Público de Módena quanto à Penitenciária Sant'Anna para que avisassem Pizzolato do fato.

Pizzolato foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva no julgamento do mensalão, em 2012. 
Ele fugiu para Itália em 2013 usando passaporte falso em nome do irmão Celso, morto havia mais de 30 anos, e foi preso em fevereiro do ano passado, na casa de um sobrinho, em Maranello.

O ex-diretor ficou até 28 de outubro de 2014 na penitenciária de Módena, quando o Tribunal de Bolonha negou sua extradição ao Brasil. 
Ele ficou livre até 11 de fevereiro deste ano, quando a Corte de Cassação concedeu a extradição, decisão contra a qual entrou com o pedido de liminar, derrubada agora. 
Em 22 de setembro, o Conselho de Estado, segunda instância da justiça administrativa da Itália, derrubou a última liminar que mantinha o brasileiro preso no país europeu. (AE)


01 de outubro de 2015
diário do poder

LULA, O CAIXEIRO -VIAJANTE DAS EMPREITEIRAS CORRUPTAS NAS DITADURAS BOLIVARIANAS

Lula e a ralé bolivariana: Maduro e Ortega (Nicarágua).

Afinidade ideológica do semi-alfabetizado tiranete Lula com ditadores nunca foi surpresa. Aliás, as empreiteiras se valeram disto para armar contratos na Venezuela de Nicolás Maduro e no Equador de Rafael Correa, tiranizados por chavistas:

Novos documentos em posse dos investigadores da Operação Lava Jato apontam que o mais famoso "caixeiro-viajante" do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, não era procurado para fazer lobby no exterior apenas pela empreiteira Odebrecht. A Polícia Federal encontrou uma troca de e-mails entre executivos da Andrade Gutierrez, na qual eles afirmam que a empresa contava com as "habilidades" do petista para conseguir contratos na Venezuela, comandada pelo bolivariano Nicolás Maduro.

Preocupado com o futuro dos contratos da empresa no vizinho sul-americano, o executivo Sérgio Lins Andrade encaminhou, em março de 2014, um e-mail ao presidente afastado da empreiteira, Otávio Marques de Azevedo, e a outros colegas. 
A mensagem levava anexada uma reprodução de jornal com a notícia: "Dilma quer distância da Venezuela". Lins Andrade avaliava que a posição da presidente, considerada mais refratária aos lobbies praticados pelo antecessor, poderia colocar em risco os negócios da empresa.

Em resposta, o executivo Flávio Gomes Machado Filho afirma que a Andrade deve, de fato, tomar cuidado com as atitudes de Dilma em relação ao país vizinho. 
Ele diz ainda que o presidente venezuelano Nicolás Maduro estaria incomodado com a petista. E sugere: pedir a ajuda a Lula, a quem Maduro considera um "amigo", escreveu o executivo. "Nosso ponto focal de apoio tem que ser o ex-presidente Lula", afirma. 

Machado Filho decide, então, agendar um encontro com Lula para traçar a estratégia da Andrade Gutierrez na Venezuela e selar o apoio do ex-presidente no país. Dias antes da troca de e-mails entre os executivos da Andrade, o ex-presidente Lula esteve em Caracas. 
Em fevereiro daquele ano, foi além: gravou um vídeo em apoio à candidatura de Nicolás Maduro à Presidência da Venezuela, exibido em cadeia nacional no país.

Equador - Em outra evidência de como as empreiteiras lidavam com Lula, os executivos Paulo Monteiro e Ricardo Sena discutem ainda em 2008 a importância de contar com o apoio do petista para conseguir negociar um contrato da Andrade Gutierrez no Equador.

 Apostam na proximidade do petista com o presidente Rafael Corrêa. Ricardo Sena resume: "O ambiente está muito hostil a nós e precisamos de algo que venha do Lula". Lula, porém, não viajou para o Equador naquele ano.

Em uma sucessão de e-mails trocados entre os dois, os interlocutores analisam ainda conselhos do executivo da Aandrade Gutierrez Maurício Ricupero, segundo os quais, para conseguir negócios, a empresa deveria pedir a ajuda de Lula e depois recorrer ao então ministro de Minas e Petróleo do Equador Derlis Palácios - retratada pelos executivos como "superministro".

A cúpula da Andrade Gutierrez foi presa na 14ª fase da Operação Lava Jato, que levou para a cadeia também empreiteiros da Odebrecht, entre os quais o presidente do grupo, Marcelo Odebrecht. Segundo o Ministério Público Federal, a Andrade Gutierrez utilizou práticas de corrupção e pagamento de propina como um verdadeiro "modelo de negócio".

De acordo com os procuradores da força-tarefa do petrolão, a construtora tem executivos que cometem crimes "de modo profissional". Nesta categoria, o MP elenca, por exemplo, o presidente da companhia, Otávio Marques de Azevedo. "A Andrade Gutierrez utilizava o pagamento de propinas como modelo de negócio, e Flavio David Barra e Otávio Marques de Azevedo eram responsáveis por, em nome da empreiteira, praticar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro", disse a acusação. "Mesmo depois de revelada a Operação Lava Jato, inclusive com a prisão de diversos empreiteiros em novembro de 2014, a Andrade Gutierrez continuou com a sistemática de pagar vantagens indevidas em contratos públicos. O presidente Otávio Marques, que poderia fazer cessar a conduta à época nada fez, e permitiu que o 'modelo de negócio' de sempre continuasse intacto", completou.

O envolvimento da Andrade Gutierrez na Lava Jato não se resume apenas ao esquema de fraudes na Petrobras. Segundo as investigações, a empreiteira teria cometido irregularidades também no eletrolão. Depoimentos de delação premiada do executivo Dalton Avancini, que integrava os quadros da Camargo Correa e que concordou em detalhar o esquema de corrupção na Petrobras e em estatais revelam o pagamento de propina em Angra 3.

01 de outubro de 2015
in blog do orlando tambosi

NA PRÁTICA, A MINISTRA LUCIANA LÓSSIO CONTINUA ADVOGANDO PARA DILMA


Encontra-se em lugar incerto e não sabido a ex-advogada de campanha de Dilma, que foi presenteada com uma vaga de ministra do TSE. Hoje ela simplesmente não apareceu no TSE para fazer andar a ação já autorizada pela maioria contra Dilma e Temer, por corrupção na campanha de reeleição de 2014. 
Com isso, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tiveram que adiar para o próximo dia 6 de outubro a decisão final. Quatro ministros, portanto a maioria, já se manifestaram a favor da continuidade do processo, que tem sete integrantes. 
Apenas a relatora, Maria Thereza de Assis Moura, votou pelo arquivamento do caso. Além de Luciana Lóssio, falta votar o ministro Dias Toffoli, presidente do TSE. A ação foi apresentada pelo PSDB, que aponta abuso de poder político, econômico e fraude na campanha do PT do ano passado, tornando assim "ilegítima" a eleição da presidente Dilma. Luciana Lóssio é a prova mais viva do aparelhamento do Judiciário pelo PT, mas não esperava-se um papel tão subserviente e tão nojento de um membro do TSE.

01 de outubro de 2015
in coroneLeaks

BRASIL TEM A SEGUNDA MAIOR INFLAÇÃO DO MUNDO: 50 VEZES MAIOR DO QUE OS EUA.



(Estado) Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 1º, pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostrou que no Brasil os preços andam acelerados. 

Em agosto, o País registrou a segunda maior inflação do mundo, perdendo apenas para a Rússia, que passa por uma grave crise econômica devido, entre outros motivos, à queda do preço do petróleo. 

No Brasil, o índice de preços ao consumidor (CPI na sigla em inglês), ficou em 9,53% em 12 meses, até agosto. Já na Rússia, a inflação está em 15,75%.

Nos Estados Unidos, a inflação ao consumidor ficou em 0,2% em 12 meses. Na zona do euro, a taxa foi de 0,1%. 
A OCDE divulgou a inflação de 41 países.

01 de outubro de 2015
in coroneLeaks

OPOSIÇÃO DEFENDE INVESTIGAÇÃO DE MP "COMPRADA" NO GOVERNO LULA

LULA, LULINHA, GILBERTO CARVALHO PODEM SER CONVOCADOS À CPI

EMPRESAS DO SETOR NEGOCIARAM PAGAMENTOS DE ATÉ R$ 36 MILHÕES A LOBISTAS PARA CONSEGUIR DO EXECUTIVO UM "ATO NORMATIVO" QUE PRORROGASSE INCENTIVOS FISCAIS DE R$ 1,3 BILHÃO POR ANO (FOTO: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO)


Senadores e deputados de oposição defenderam nesta tarde a realização de uma investigação em torno da licitude da Medida Provisória 471, cuja edição em 2009 teria sido "comprada" por meio de lobby e de corrupção para favorecer montadoras de veículos, conforme noticiou o Estadão nesta quinta-feira, 1.

De acordo com investigação da Polícia Federal, empresas do setor negociaram pagamentos de até R$ 36 milhões a lobistas para conseguir do Executivo um "ato normativo" que prorrogasse incentivos fiscais de R$ 1,3 bilhão por ano. A negociação teria contado com a participação de parlamentares, segundo a PF. 

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), informou nesta tarde que vai protocolar um requerimento para que o ex-presidente Lula, seu filho, o ex-ministro Gilberto Carvalho e os executivos investigados pela Polícia Federal expliquem a transação na Câmara.

Para o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), este é mais um sinal da degradação do ambiente político. 
"Eu sabia que às vezes havia negociações monetárias a respeito de 'jabutis' (inclusão de assuntos alheios ao escopo principal) sobre medidas provisórias. 
Agora, pelo visto, já saem jabutis de lá (Executivo). A negociação já vem de lá", disse.

O senador tucano disse que "esse é um assunto para a esfera policial", mas defendeu que a Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga irregularidades no Carf aprofunde as investigações sobre as denúncias. 

"É um assunto que deveria ser aprofundado na CPI". Para ser publicada, a MP passou pelo crivo da então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Anotações de um dos envolvidos no esquema descrevem também uma reunião com o então ministro Gilberto Carvalho para tratar da norma, quatro dias antes de o texto ser editado. 
Um dos escritórios que atuaram para viabilizar a medida fez repasses de R$ 2,4 milhões a um filho do ex-presidente Lula, o empresário Luís Cláudio Lula da Silva, em 2011, ano em que a MP entrou em vigor. 

"Aos poucos, as investigações vão se aproximando cada vez mais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", afirmou o senador Agripino Maia (DEM-RN). 
"E cada vez com mais documentos", completou.

CPI. 
A investigação sobre a denúncia de compra da MP na CPI do Carf dividiu opiniões entre os membros. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que, com a denúncia, a CPI do Carf no Senado toma uma nova dimensão. 
"Ao parlamento não pode pairar denúncias de irregularidades como estas que estão sendo veiculadas hoje na imprensa", disse.

Rodrigues disse que vai requerer a convocação da advogada Erenice Guerra, que foi secretária executiva da então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na época em que MP foi discutida. 
Já a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), relatora da CPI do Carf, considera que o assunto transcende o escopo da comissão. "Acho que a gente deve tomar cuidado para a tentativa de desviar o assunto da CPI do Carf, que foi criada para investigar as empresas que compram julgamentos. 
A denúncia é grave mas não é assunto da CPI", disse. 
O presidente da CPI do Carf, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) disse que marcou para a próxima terça-feira uma reunião de trabalho para discutir o assunto. (AE)

01 de outubro de 2015
diário do poder

EDUARDO CUNHA ESTÁ ACABADO...



Resta a Eduardo Cunha rolar o seu processo no STF e tentar todos os truques legais para evitar a sua cassação. 
A Suiça, ao que tudo indica, encontrou as digitais do presidente da Câmara no desvio de dinheiro da Petrobras. 

Quem esperaria algo diferente deste verdadeiro meliante peemedebista, espécime do mesmo gênero de um Temer, Renan, Jucá, Eunício, Raupp e outros da "famiglia" do partido que rouba para si, cada um cuidando do seu feudo? 

O PMDB, neste momento, organiza a pilhagem final dos cofres do país com a reforma ministerial, beneficiando-se dos estertores do PT. 

O PT, sem base parlamentar, vê o dinheiro que ele mesmo roubava ser drenado para os bolsos do PMDB. Por isso, a choradeira sem fim. 

Eduardo Cunha ainda terá tempo de infernizar a República e uma das suas boas ações será o encaminhamento do impeachment de Dilma. 
Para isso, ele terá tempo, com  briga ou sem briga com Renan Calheiros. Será o seu legado. 


01 de outubro de 2015
in coroneLeaks

MP "VENDIDA" PELO LULA TAMBÉM RENDEU 3% DE PROPINA. É O NÚMERO MÁGICO DA ROUBALHEIRA.



Observem. A isenção de tributos para a indústria automobilística, garantida pela MP 471, rendia R$ 1,3 bilhão por ano para as montadoras. Leia aqui. Gente da Presidência, gente da Casa Civil, o filho do homem e outros lucraram R$ 36 milhões com ela. Isto dá praticamente 3% do total, assim como no Petrolão. O Brasil do PT tem uma tabela de preços de propina. Sempre ao redor de 3%. Parece que o chefão dizia: 1% pra mim, 1% para o PT e 1% para o operador. Fica a dúvida:como é que o filho do Lula vai explicar que recebeu mais de R$ 2 milhões de propina sem ter feito nada, sem ser do ramo, sem ter prestado serviço algum? Mesada do papai?

01 de outubro de 2015
in coroneLeaks

MAIS ESCÂNDALOS: MP EDITADA POR LULA FOI "COMPRADA" POR LOBBY




Documentos obtidos pelo Estado indicam que uma medida provisória editada em 2009 pelo governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria sido “comprada” por meio de lobby e de corrupção para favorecer montadoras de veículos. Empresas do setor negociaram pagamentos de até R$ 36 milhões a lobistas para conseguir do Executivo um “ato normativo” que prorrogasse incentivos fiscais de R$ 1,3 bilhão por ano. Mensagens trocadas entre os envolvidos mencionam a oferta de propina a agentes públicos para viabilizar o texto, em vigor até o fim deste ano. Uma das montadoras envolvidas no caso foi alvo de operação da Polícia Federal nesta quinta-feira.
Para ser publicada, a MP passou pelo crivo da presidente Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil. Anotações de um dos envolvidos no esquema descrevem também uma reunião com o então ministro Gilberto Carvalho para tratar da norma, quatro dias antes de o texto ser editado. Um dos escritórios que atuaram para viabilizar a medida fez repasses de R$ 2,4 milhões a um filho do ex-presidente Lula, o empresário Luís Cláudio Lula da Silva, em 2011, ano em que a MP entrou em vigor.
CONTRATOS DE LOBBY
O roteiro para influenciar as políticas de desoneração do governo e emplacar a MP é descrito em contratos de lobby pactuados antes da edição da norma. Conforme os documentos, a MMC Automotores, subsidiária da Mitsubishi no Brasil, e o Grupo CAOA (fabricante de veículos Hyundai e revendedora das marcas Ford, Hyundai e Subaru) pagariam honorários a um “consórcio” formado pelos escritórios SGR Consultoria Empresarial, do advogado José Ricardo da Silva, e Marcondes & Mautoni Empreendimentos, do empresário Mauro Marcondes Machado, para obter a extensão das benesses fiscais por ao menos cinco anos. Os incentivos expirariam em 31 de dezembro de 2010, caso não fossem prorrogados.
Os contratos obtidos pelo Estado datam de 11 e 19 de novembro de 2009. No dia 20 daquele mês, o ex-presidente Lula assinou a MP 471, esticando de 2011 até 2015 a política de descontos no IPI de carros produzidos nas três regiões (Norte, Nordeste e Centro-Oeste). À época, a Ford tinha uma fábrica na Bahia e CAOA e Mitsubishi fábricas em Goiás. A norma corresponde ao que era pleiteado nos documentos. Em março do ano seguinte, o Congresso aprovou o texto, convertendo-o na Lei 12.218/2010.
CORRUPÇÃO
Suspeitas de corrupção para viabilizar a medida provisória surgiram em e-mails trocados por envolvidos no caso.
Uma das mensagens, de 15 de outubro de 2010, diz que houve “acordo para aprovação da MP 471” e que Mauro Marcondes pactuou a entrega de R$ 4 milhões a “pessoas do governo, PT”, mas faltou com o compromisso. Além disso, o texto sugere a participação de “deputados e senadores” nas negociações. Não há, no entanto, menção a nomes dos agentes públicos supostamente envolvidos.
O e-mail diz que a negociação costurada por representantes das empresas de lobby viabilizou a MP 471. O remetente – que se identifica como “Raimundo Lima”, mas cujo verdadeiro nome é mantido sob sigilo – pede que o sócio-fundador da MMC no Brasil, Eduardo Sousa Ramos, interceda junto à CAOA para que ela retome pagamentos.
SEM PAGAR
Diferentemente da representante da Mitsubishi no Brasil, a CAOA teria participado do acerto, mas recuado na hora de fazer pagamentos. Um dos lobistas não teria repassado dinheiro a outros envolvidos. “Este (Mauro Marcondes Machado) vem desviando recursos, os quais não vêm chegando às pessoas devidas (…) Comunico ao senhor do acordo fechado para a aprovação da MP 471, valor este do seu conhecimento. (…) o sr. Mauro Marcondes alega ter entregado a pessoas do atual governo, PT, a quantia de R$ 4 milhões, o qual (sic) não é verdade”, alega.
A mensagem, intitulada “Eduardo Sousa Ramos (confidencial)” foi enviada às 16h54 por “Raimundo” à secretária do executivo da MMC, Lilian Pina, que a repassou a Marcondes meia hora depois. O remetente escreve que, se o dinheiro não fluísse, poderia expor um dossiê e gravações com detalhes das tratativas. “A forma de denúncia a ser utilizada serão as gravações pelas vezes em que estive com Mauro Marcondes, Carlos Alberto e Anuar”, avisa, referindo-se a empresários da CAOA. “Dou até o dia 21 para que me seja repassada a quantia de US$ 1,5 milhão”, ameaça.
ATÉ ERENICE…
Os dois escritórios de consultoria confirmam ter atuado para emplacar a MP 471, mas negam que o trabalho envolvesse lobby ou pagamento de propina.
Ambos são investigados por atuar para as montadoras no esquema de corrupção no Carf. A MMC e a CAOA informam ter contratado a Marcondes & Mautoni, mas negam que o objetivo fosse a “compra” da Medida Provisória. Dono da SGR, José Ricardo era parceiro de negócios do lobista Alexandre Paes dos Santos, ligado à advogada Erenice Guerra, secretária executiva de Dilma na Casa Civil quando a MP foi discutida. Marcondes é vice-presidente da Anfavea, na qual representa a MMC e a CAOA.

01 de outubro de 2015
Andreza Matais e Fábio FabriniEstadão

COMPRA-SE UMA MP PARA FAVORECER FÁBRICAS DE AUTOMÓVEIS. PAGA-SE BEM. ALGUÉM SABE ONDE ENCONTRAR O FILHO DO LULA?



(Valor) No mesmo dia em que explode o escândalo da MP 471,vendida pelo governo Lula por R$ 32 milhões para meia dúzia de montadoras terem isenção de IPI, balanço divulgado hoje pela Fenabrave, a entidade que representa as concessionárias de veículos, mostra que as vendas do setor fecharam setembro com o pior resultado para o mês em nove anos. 
Entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, 200,1 mil unidades foram licenciadas no mês passado, 32,5% abaixo do volume registrado em setembro de 2014. 
O setor não via um setembro tão fraco desde 2006, quando 159,4 mil unidades tinham sido emplacadas no mês. 
Com isso, a queda das vendas no acumulado do ano, que estava em 21,4% até o fechamento de agosto, avançou para 22,7%. 
No total, os brasileiros compraram 1,95 milhão de veículos nos nove primeiros meses de 2015, o que mantém o resultado do ano no nível mais baixo desde 2007.

01 de outubro de 2015
in coroneLeaks

O "BOVINO RELIGIOSO" QUE INTERMEDIAVA PROPINA PARA DILMA SERIA O MESMO "SEMINARISTA"?


 

Ontem, Gilberto Carvalho, o coveiro do PT, foi  tratado como "seminarista" nos emails que incriminam Lula em tráfico internacional de influência, onde o ex-presidente oferecia empréstimos do BNDES para financiar obras da Odebrecht que renderiam propina para o PT. Lula chegava lá e dizia: construam com o Odebrecht que eu garanto o dinheiro. Carvalho ficou indignado e até soltou nota oficial. Hoje, nas delações premiadas de Ricardo Pessoa, da UTC, aé citado um "bovino religioso". Este apelido combina com Gilberto Carvalho. É bem provável que este boi na linha seja esta testemunha ocular da história mais podre do PT. 

Leia mais aqui. 

Atualizando: o Antagonista afirma que o "bovino religioso" é "Vacca Rezza". Faz sentido. 

01 de outubro  de 2015
coroneLeaks

GOVERNO ESVAZIA A CGU, ÚNICO ÓRGÃO QUE COMBATIA A CORRUPÇÃO





O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Valdir Simão, afirmou, por meio da assessoria, que o pedido de aposentadoria voluntária, concedido quarta-feira, foi realizado na segunda quinzena do mês de agosto.
A passagem de Simão para a “inatividade remunerada” foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. O ministro é ocupante do cargo de Auditor Fiscal da Receita Federal, do quadro permanente de pessoal do Ministério da Fazenda no Estado de São Paulo.
A aposentadoria dele ocorre em meio às sinalizações de que a presidente Dilma Rouseff deve tirar da CGU o status de ministério e dividir as funções do órgão para outras pastas. A CGU é responsável pelo combate à corrupção no Executivo.
Por meio da assessoria, Valdir Simão também disse acreditar na escolha da presidente Dilma e que tem confiança de que a CGU mantenha o status de ministério.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – Valdir Simão está apenas sendo educado. Assim como ocorreu com seu antecessor, Jorge Hage, que se demitiu quando a presidente Dilma cortou as verbas da CGU e inviabilizou o combate à corrupção, também Simão está saindo contrariado, por não aceitar a estratégia governamental de esvaziar a CGU. E ainda há quem acredite que este governo tem como política combater a corrupção. Seria como combater a si mesmo(C.N.)

01 de outubro de 2015
Erich Decat
Estadão

MINISTRA PETISTA FALTA À SESSÃO DO TSE PARA ATRASAR PROCESSO



Luciana Lóssio é uma espécie de Toffoli do TSE
É escancarado. É grotesco. É estarrecedor. Luciana Lóssio, advogada da campanha de 2010 de Dilma Rousseff que faz papel de ministra do TSE, simplesmente faltou a sessão desta manhã que decidiria pelo prosseguimento da ação movida pelo PSDB contra a chapa de Dilma e Michel Temer de 2014. 
Pedir vista na última sessão, quando o Brasil venceu por 4 a 1, não foi o suficiente.
Diante da reportagem de hoje do Estadão sobre mensagens indicativas de repasses de dinheiro do petrolão para a campanha da mulher sapiens do PT, Lóssio teve de chutar a bola pro mato de novo.
Sua tese de defesa foi desmascarada pelos fatos. “Hoje eu estava lendo nos jornais e certamente penso que as partes, os advogados, deverão carrear para o processo os indícios para produzirem as provas”, disse o corregedor-geral eleitoral do TSE, João Otávio Noronha, segundo O Globo, na sessão que, infelizmente, marcou sua despedida.
“Mas a ação não está madura para ser julgada, ela tem que ser processada para que as investigações concluam se houve ou não houve financiamento irregular na campanha.”
A ministra pró-Dilma Maria Thereza de Assis será a nova corregedora e assumirá a relatoria de ao menos uma das ações contra a suposta presidente, embora a estratégia petista seja a de juntar todas elas em suas mãos.
“Qualquer ministro do Tribunal Superior Eleitoral está apto a conduzir. Não muda em nada”, amenizou Noronha.
A FAVOR DO PT
Essa foi a parte protocolar do seu discurso, que também incluiu críticas ao governo do PT. Mas a gente sabe que não pode confiar em Luciana Lóssio nem em Maria Thereza. Lóssio já tomou decisões contrárias à cassação dos prefeitos Paulo Alfredo Polis e Almir Fernandes, ambos do PT, e do vice-prefeito, Reginaldo Mendes Leite, também do PT, além de ter rejeitado liminarmente, sem entrar no mérito da questão, o pedido de dois advogados para suspender a participação de Dilma nas eleições, como mostrei aqui um ano atrás.
Thereza, muito querida pelo Planalto, é a ministra que arquivou outra ação da oposição contra Dilma.
O Brasil, de fato, depende do TCU, porque, no TSE, elas furam a bola se for necessário.
(artigo enviado pelo comentarista Mário Assis)

01 de outubro de 2015
Felipe Moura Brasil
Veja

SUIÇA BLOQUEOU US$ 5 MILHÕES NAS CONTAS DE EDUARDO CUNHA





A Suíça congelou perto de US$ 5 milhões em ativos em nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de seus parentes. Uma auditoria interna do banco que guarda esses valores, cuja identificação não foi divulgada, foi responsável pelo informe que levou à abertura de ação criminal no país europeu por suspeita de lavagem de dinheiro. Essa investigação foi enviada pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República no Brasil.
A instituição financeira entregou aos procuradores da Suíça, em abril de 2015, um informe em que apontava para as irregularidades e fazia duas constatações: Cunha havia criado uma estrutura para tentar esconder seu nome da conta e a renda movimentada era muito superior ao que o peemedebista havia declaro como salário.
O alerta deu um início a uma investigação formal, que resultou em um congelamento dos ativos de Cunha e de parentes em diversas contas.
“O Escritório do Procurador-Geral da Suíça confirma que abriu um processo criminal contra Eduardo Cunha sob a base de suspeita de lavagem de dinheiro, ampliando em sequência para corrupção passiva”, indicou o MP suíço.
“Em abril de 2015, a Procuradoria recebeu um informe de lavagem de dinheiro por um banco suíço”, confirmou o escritório do procurador Michael Lauber.
LAVA JATO.
A Suíça investiga pagamentos relacionados à Petrobrás desde março de 2014, quando foi deflagrada no Brasil a Operação Lava Jato. Durante meses, o Ministério Público suíço pediu que bancos entregassem à Justiça detalhes sobre dezenas de contas. Até agora, mais de 300 já foram identificadas e bloqueadas.
No caso de Cunha, a confirmação veio justamente do informe de um banco. “Depois de abrir um processo, os ativos de Eduardo Cunha foram congelados”, confirmaram as autoridades suíças.
Fontes próximas do caso indicam que os documentos enviados ao Brasil apontam para cerca de US$ 5 milhões congelados em nome do deputado e de seus familiares, em diferentes contas e com diferentes ativos. Mas o MP suíço prefere não divulgar o valor oficialmente por enquanto.
BENEFICIÁRIO
Os suíços passaram a examinar com cuidado os dados dos depósitos depois que ficou claro que Cunha aparecia como “beneficiário” de uma conta apontada pelo banco como “suspeita”. Segundo investigadores suíços, a manobra é normalmente usada por quem tenta esconder algo, seja da Justiça ou de algum ator exterior.
O banco também encontrou “disparidades” entre a renda do deputado declarada e os valores transferidos, além de registrar que parte dos depósitos vinham de contas que já estavam sendo rastreadas.
Sob pressão da Justiça, mais de 30 bancos suíços passaram a colaborar desde meados de 2014 no caso, entre eles o Julius Baer, Pictet, Cramer, HSBC e outros de grande porte. A Suíça chegou a alertar que o «caso Petrobras » teve um importante impacto na praça financeira suíça e revelou a fragilidade dos controles dos bancos em identificar a origem do dinheiro.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Cunha está liquidado. Não conseguirá comprovar a procedência dos US$ 5 milhões. No caso de Eduardo Paes no Panamá, a conta do pai dele tinha o equivalente a R$ 20 milhões, e o assunto foi sepultado, ninguém fala mais nisso e o prefeito quer ser até presidente da República, vejam quanta pretensão. No caso de Cunha, embora seja pastor evangélico, ele não terá esta benção, vai ser condenado e preso. A política tem dessas coisas no Brasil. (C.N.) 
01 de outubro de 2015
Jamil ChadeEstadão

O HUMOR DO DUKE...

Charge O Tempo 01/10

01 DE OUTUBRO DE 2015

EX-MINISTRO DE DILMA VIRA INVESTIGADO NA OPERAÇÃO ACRÔNIMO

INVESTIGADO NA ACRÔNIMO, MAURO BORGES HOJE PRESIDE A CEMIG

MAURO BORGES, PRESIDENTE DA CEMIG, SUBSTITUIU A FERNANDO PIMENTEL NO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO. (FOTO: MARCELO CAMARGO/ABR


A terceira fase da Operação Acrônimo foi deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (1º), conforme oDiário do Poder informou no começo da manhã, na investigação de suposto esquema de lavagem de dinheiro e irregularidades na campanha do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). São cumprindos quarenta mandados de busca e apreensão em Minas Gerais, em Sâo Paulo e Brasília.

Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na casa do diretor-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Mauro Borges, em Belo Horizonte. Ele assumiu no lugar de Pimentel o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior entre fevereiro e dezembro de 2014. a PF apreendeu em sua casa um notebook, pen-drive e um tablet. O ex-mministro foi também interrogado na superintendência da PF, e depois liberado.

Há suspeita de que os recursos desviados de contratos com o governo federal foram para a campanha eleitoral. Ainda de acordo com investigadores, alguns dos locais que são alvo de mandados de busca e apreensão nesta manhã são ligados ao governador Pimentel.

A PF suspeita de que os recursos desviados de contratos com o governo federal foram para a campanha eleitoral de Pimentel. Alguns alvos de mandados de busca e apreensão são locais ligados ao governador.

Em maio, quando deu início à Operação Acrônimo, a PF investigava a origem de R$ 110 mil apreendidos em um avião que transportava um empresário do ramo gráfico, Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o "Bené", que prestou serviço para a campanha de Pimentel. Bené também foi figura importante na campanha de eleição da presidente Dilma Rousseff, em 2010.



01 de outubro de 2015
diário do poder

ATUAÇÃO DE LULA EM FAVOR DA ODEBRECHT FOI "PATRIÓTICA E ÉTICA"


A assessoria do Instituto Lula classifica de atuação “lícita, ética e patriótica” do Lula quando defende os interesses de empresas brasileiras no exterior. Diz a nota da assessoria do ex-presidente:
“Em seus dois mandatos, Lula chefiou 84 delegações de empresários brasileiros em viagens por todos os continentes. A diplomacia presidencial contribuiu para aumentar as exportações brasileiras de produtos e serviços, que passaram de US$ 50 bilhões para quase US$ 200 bilhões, e isso representou a criação de milhões de novos empregos no Brasil. Só uma imprensa cega de preconceito e partidarismo, poderia tentar criminalizar um ex-presidente por ter trabalhado por seu país e seu povo”, escreveu o instituto.
No texto, a assessoria do ex-presidente afirma haver uma “repetitiva, sistemática e reprovável tentativa de alguns órgãos de imprensa e grupos políticos de tentar criminalizar a atuação lícita, ética e patriótica do ex-Presidente Lula na defesa dos interesses nacionais, atuação que resultou em um governo de grandes avanços sociais e econômicos, com índices recorde de aprovação”.
Continua a nota: “temos a absoluta certeza da legalidade e lisura da conduta do ex-presidente Lula, antes, durante e depois do exercício da presidência do país, e da sua atuação pautada pelo interesse nacional”.
CARVALHO NEGA
O ex-chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, disse em nota “negar categoricamente que recebeu diretamente de Marcelo Odebrecht ou Alexandrino Alencar qualquer sugestão para discursos em agendas internacionais ou assuntos relativos à Odebrecht”.
Segundo Carvalho, “o presidente Lula sempre expressou que queria se transformar em um caixeiro viajante do Brasil”, por isso, em viagens, “sempre fez questão de convidar muitos empresários, realizando reuniões nos países visitados na perspectiva de abrir novas negociações para empresas brasileiras; a Odebrecht foi uma dentre muitas”, afirmou.
ODEBRECHT SE DEFENDE
Por meio de nota, a Odebrecht informou que “os trechos de mensagens eletrônicas divulgados apenas registram uma atuação institucional legítima e natural da empresa e sua participação nos debates de projetos estratégicos para o País – nos quais atua, em especial como investidora”.
A empresa disse “lamentar” a divulgação das mensagens nos processos contra a Odebrecht, por considerar que as mensagens não teriam “qualquer relação com o processo em curso”.
A Presidência de República e os ex-ministros Miguel Jorge ainda não responderam ao Globo.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Os e-mails revelam tudo. O então presidente Lula agia como uma marionete, obedecendo cegamente às ordens de Marcelo Odebrecht. E sua sucessora Dilma Rousseff não ficou através. O governo está podre. O cheiro nauseabundo pode ser sentido a quilômetros de distância. E o impeachment continua encruado… (C.N.)

01 de outubro de 2015
Deu em O Globo